10.1.

Partidos Políticos. Conceitos operacionais

A estasiologia. Do estudo das facções às teorias contemporâneas. Noção de partido político.

·As clivagens políticas. As clivagens sócio-estruturais (classes). As clivagens de pertenças fundamentais (cor e sexo). As clivagens por atitudes e comportamentos (ideológicas e partidárias).

As teses elitistas. Moisei Ostrogorski, Democracy and the Organization of Political Parties, 1902 (as elites escondidas; os programas omnibus; o indiferentismo das massas e o desvio oligárquico da organização; a classe política profissional).

Robert Michels (as tendências oligárquicas das democracias modernas; a lei de ferro da oligarquia; a relação de promiscuidade política).

As teorizações de Maurice Duverger, Joseph La Palombara/ Myron Weiner, Samuel Eldersveld, Georges Lavau e Giovanni Sartori.

Os partidos políticos em modelos de organização política pluralista e de sociedade aberta uma parte em competição com outras partes num sistema político de uma democracia representativa, tendo em vista a competição eleitoral, nomeadamente pela nomeação de candidatos para uma eleição.

As degenerescências (partidos extra-parlamentares, partidos revolucionários e partidos políticos em modelos totalitários e autoritários). O Estado de Direito Democrático e o Estado de Partidos. A partidocracia.

 Movimentos sociais, movimentos políticos e partidos políticos.

Características dos partidos políticos segundo Joseph La Palombara e Myron Weiner (durabilidade, estrutura complexa, vontade de implantação popular, vontade deliberada de exercer directamente o poder). Os partidos organizam a opinião pública, comunicam as reivindicações aos centros de decisão; articulam para os seus seguidores o conceito e o significado de uma comunidade em geral; estão intimimanete ligados ao recrutamento político.

 Os interesses que os partidos servem. Os objectivos proclamados e os objectivos reais.