11.1.

CONCEITOS OPERACIONAIS

O conceito de imagem. Distinção entre eídos (aparência ou forma) e eikon (imagem ou reflexo). A aparição como algo de visível do que não se vê. A phantasia do poder (um impulso exterior captado pela alma e capaz de aí permanecer).

 Formas de justificação do poder político: a credenda (o lado esotérico, dos princípios, crenças e ideologias) e a miranda (o lado exotérico, a exteriorização ou o ritual do poder). A ideologia e a constituição, como formas dominantes de credenda e de miranda.

 Imaginação social e representação utópica.

 A questão da constituição. Do título que serve para mandar ao estatuto jurídico do político.

 As liturgias políticas e os rituais do poder. A questão dos símbolos nacionais. As festas e os feriados nacionais. O comemorativismo oficial. Das regras de etiqueta dos anciens régimes às actuais regras protocolares, cerimoniais e rituais.

Regressar a Sumário