-159/-140: Viriato. Anexação da Grécia e destruição de Cartago

 

 

Cipião Emiliano

 

 

-199/-180 -179/-160 -159/-140   -139/-120 -119/-100 -99/-90 -89/-80  -79/-70 -69/-60 -59/-50 -49/-40 -39/-30

 

  Linha do Tempo  Séculos I a V

Terceira guerra púnica (-149/-146)  
Catão, o Antigo, visita Cartago (-153).

Primeira invasão dos Germanos, na Gália (-150).

Revoltas na Macedónia e na Grécia (-149).

A Macedónia é convertida em província romana (-148).

Terceira guerra púnica (-149/-146)

A Grécia é anexada à província romana da Macedónia (-146).

Os Romanos apoderam-se de todo o Mediterrâneo Central. Destruição de Cartago (-146). Políbio, que acompanha Cipião Emiliano*, assiste ao evento.

Partos chegam a Babilónia (-144).

Jerusalém torna-se capital de um Estado Judaico (-143/-63).

Imperador Wu Ti na China (-140/-87). Consagra a preponderância dos letrados confucianos. 
Intensa guerra entre Romanos e lusitanos (-155/-150)

Viriato, em luta contra os Romanos (-154/-136).

Conistorgis, oppidum aliado dos Romanos, é atacado pelos lusitanos (-153)

Romanos já dominam o Alentejo (-150)

Sérvio Sulpício Galba e Lúcio Licínio Lúculo invadem território lusitano  e obrigam a uma traiçoeira paz (-150). Há depois um massacre dos Lusitanos que tinham aderido à paz.

Regressa a guerra. Os Lusitanos, comandados por Viriato, retomam ataques contra os Romanos (-147).

Parte de Roma Caio Plaucio com um exército de 10 000 legionários e de 1300 cavaleiros (-146). Neste ano, Viriato chega a conquistar Segóbriga (Cuenca). Depois, passa a controlar parte importante da Bética.

Negociada paz, com Viriato a ser reconhecido como amicus populi Romani pelo governador Fábio Máximo Serviliano (-140). 
Catão o Antigo (-234/-139) em missão diplomática a África (-153) conclui pelo Delenda Carthago

 

Catão, De agricultura (-160)

Fundação do taoísmo na China (-142).  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009