-89/-80: Entre Sila e Pompeu   

 

 

   

Pompeu                        

 

-159/-140 -139/-120 -119/-100 -99/-90 -89/-80    -79/-70 -69/-60 -59/-50 -49/-40 -39/-30 -29/-20 -19/-0

 

  Linha do Tempo  Séculos I a V

   
Golpe de Estado em Roma. Consulado de Sila (-88)

Começa a guerra de Roma contra Mitrídates, rei do Ponto (-88/-63). O chefe deste principado, vassalo de Roma, invade a Ásia Menor, destrói a Bitínia, aliada dos Romanos, e entra em Éfeso. Num só dia são massacrados 80 000 italianos. Avança sobre Delos, Atenas, Beócia e Peloponeso.

Motins populares em Roma (-87/-86).

Revolução democrática em Roma, com o poder a ser partilhado entre Cinna e Mário (-87).

Sila invade a Grécia (-87). Retoma-a em -85.

Morte de Mário (-86).

Morte de Cinna (-84)

Sila passa a dominar o Sul de Itália (-83) e, depois, conquista Roma e impõe a sua ditadura vitalícia (-82/-79).

Reformas constitucionais de Sila; primeiro discurso de Cícero (-81).

Triunfo de Pompeu* e fim da guerra civil (-80)

Romanos pacificam os Pirinéus (-80/-71). 
Quinto Sertório governador de da Hispania Citerior (-83-81). Um partidário de Mário.

Recomeça a luta contra os Romanos na Lusitânia (-82)

Resistência de Sertório contra Quinto Cecílio Metelo e Cneio Pompeu, enviados de Roma, que repele para os Pirinéus (-80/-72 ). Sertório estava em Marrocos, quando foi chamado pelos Lusitanos. 
Catulo (-84/-54).

 

Marco António (c.- 83/-30).

Cícero ganha a sua primeira causa e visita a Grécia (-81). 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009