© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1301: Venceslau III

 

 

1300 1301  1302 1303 1304 1305 1306 1307 1308 1309 1310

 

Século XIII  Linha do Tempo    Século XV
  Osman I, sultão dos turcos (1299-1326)  
 

Filipe IV, le Bel, rei de França (1285-1314)

Eduardo I Plantageneta, rei de Inglaterra (1272-1307)

Venceslau ou Vaclav III o Checo, rei da Hungria (1301-1305).

Papa Bonifácio VIII (1294-1303)

Frederico II (1296-1336), rei de Aragão e da Sicília

André III o Veneziano, rei da Hungria (1290-1301). Venceslau ou Vaclav III o Checo, rei da Hungria (1301-1305)

Tratado de Bruges. A França anexa  Barrois.

Eduardo I* investe o filho, o futuro Eduardo II, como Príncipe de Gales (7 de Fevereiro).

Os Guelfos da facção negra  tomam o poder em Florença.

Venceslau ou Vaclav III o Checo, rei da Hungria (1301-1305). A dinastia angevina substitui a dinastia arpadiana, depois da morte de André III em 14 de Janeiro. Será, em 1305-1306, rei da Boémia e da Polónia.

 

Imperador Go-Nijo (1301-1308).

 

 Reinado de D. Dinis

Eventuais Cortes de Lisboa

Inquirições Gerais (1301-1307). Em quase todo o Minho e em parte da Beira.

Concessão de privilégios a feiras francas (1301-1308). 
Prisão do bispo de Pamier, Bernard Saisset. Papa emite a bula  Ausculta fili que afirma a subordinação do poder temporal, contra a autonomia do reino francês e a igreja galicana. Recomeçam os conflitos com Filipe o Belo.

Papa Bonifácio VIII chama Carlos de Anjou a Itália como pacificador. Emite a Bula Ausculta, fili, convocando um Concílio para Roma.

 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009