© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1314: Ascensão de Luís da Baviera e morte de Jacques de Mollay

 

Jacques de Molay

 

1308 1309 1310 1311 1312 1313 1314  1315 1316 1317 1318 1319 1320

 

  Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

 

Filipe IV, le Bel, rei de França (1285-1314)

 

Eduardo II rei de Inglaterra (1307-1327)

 

Luís I (1305-1316), rei de Navarra

Osman I, sultão dos turcos (1299-1326)  

Clemente V (1305-1314).

Luís da Baviera, imperador alemão (1314-1347).

Frederico o Belo, Habsburgo, filho de Alberto I, rei alemão.

João do Luxemburgo, rei da Boémia (1310-1346)

Carlos I Roberto,  de Anjou, rei da Hungria (1308-1342)

Frederico II (1296-1336), rei de Aragão e da Sicília

Ladislau I, o Breve, rei da Polónia (1306-1333)

 

Luís da Baviera, eleito imperador alemão (1314-1347). Duque da Baviera desde 1294. A eleição data de 20 de Outubro, mas dois dias antes alguns eleitores escolheram Frederico o Belo, Habsburgo, filho de Alberto I, rei alemão (1298-1308). Conflito entre o Império e o Papado e guerra entre os dois escolhidos, durante oito anos.

Jacques de Mollay*, o grão-mestre dos templários é queimado em Paris (18 de Março), no fim de um processo organizado por Guillaume de Nogaret, ao serviço de Filipe o Belo e do papa Clemente V. Estes três últimos também morrerão, sem processo, até ao fim do mesmo ano.

Duas filhas do rei de França são condenadas por adultério

 

Morte de Filipe o Belo (29 de Novembro). Sucede-lhe Luís X, le Hutin (1314-1316). Afasta os colaboradores do pai.

Batalha de Bannockburn: Robert Bruce derrota Eduardo II e torna a Escócia independente (24 de Junho). Os historiadores encontraram várias lendas que ligam o rei Robert Bruce aos Templários. A mais famosa delas refere que os Templários fugitivos teriam ajudado o rei Bruce na Batalha de Bannockburn, contra as tropas de Eduardo II de Inglaterra, que teve lugar em 23/24 de Junho de 1314. Num dos muitos conflitos com a Inglaterra, esta batalha decidiria a questão da soberania escocesa e confirmaria Bruce como rei da Escócia. Num determinado momento, diz a lenda, os escoceses, embora em minoria, teriam recebido reforços num momento crítico, o que teria provocado o pânico nas tropas inglesas e permitido ganhar a batalha. Esses reforços teriam sido os Templários? A tradição maçónica assim o propala.

Reinado de Jorge V, o Brilhante, na Geórgia (1314-1316), antes das invasões de Tamerlão.

Rei Arnda Sion na Etiópia (1314-1344). Uma liderança quase teocrática, de inspiração cristã. 

 

 Reinado de D. Dinis

Conflitos entre D. Dinis e o filho D. Afonso. O rei nomeara o bastardo D. Afonso Sanches (c. 1289-1329), mordomo-mor (21 de Junho).

Demarcação de fronteiras com Castela na zona de Moura e Noudar.

Sucessão de D. Pedro Afonso no condado de Barcelos. Este alferes-mor, da baixa nobreza, caíra em desgraça, quando se aliou à facção senhorial, adversária de Afonso Sanches. 
Bártolo de Saxoferrato (1314-1357).

S. Sérgio de Radonege (1314-1392), o criador do principal centro de oração da Rússia, a partir do Mosteiro da Santíssima Trindade.

Dante, A Divina Comédia.  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009