© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1317: Coroação de Filipe V de França

 

 

1308 1309 1310 1311 1312 1313 1314 1315 1316 1317  1318 1319 1320

 

  Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

  Filipe V, rei de França (1316-1322)

 

Eduardo II rei de Inglaterra (1307-1327)

 

Osman I, sultão dos turcos (1299-1326)  
Papa João XXII em Avinhão (1316-1334)

Luís da Baviera, imperador alemão (1314-1347).

Frederico o Belo, Habsburgo, filho de Alberto I, rei alemão.

João do Luxemburgo, rei da Boémia (1310-1346)

Carlos I Roberto,  de Anjou, rei da Hungria (1308-1342)

Frederico II (1296-1336), rei de Aragão e da Sicília

Ladislau I, o Breve, rei da Polónia (1306-1333)

João XXII excomunga os Visconti e interfere no poder imperial em Itália.

Filipe V le Long* é coroado em Reims (9 de Janeiro), confirmando-se a exclusão das mulheres do direito de sucessão. Tinha como pretendente uma sobrinha, filha de Luís X e de Margarida da Borgonha, Joana de França 

 

 Reinado de D. Dinis

Micer Manuel Pessanha, genovês, assume o cargo de almirante da frota real. Contrato de 1 de Fevereiro.

D. Pedro, conde de Barcelos (1285-1354), filho bastardo de D. Dinis, é nomeado alferes-mor. Comanda um combate vitorioso contra os partidário de Afonso Sanches, apoiando o partido senhorial. Acaba exilado em Castela até 1325.

Papa encarrega o bispo de Évora de excomungar os inimigos do rei.

 
Froissart (1317-1410), o cronista da Guerra dos Cem Anos.

Dante, De Monarchia. Aproxima-se dos gibelinos, ele que era de origens guelfas. Assume-se contra o seu inimigo pessoal, o Papa Bonifácio VIII.   
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009