© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1346: Batalha de Crécy

 

 

 

1338 1339 1340 1341 1342 1343 1344 1345 1346  1347 1348 1349 1350

 

Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

Ingleses derrotam os franceses na batalha de Crécy (26 de Agosto)

 

Filipe VI (Valois), rei de França (1328-1350)

 

Eduardo III, rei de Inglaterra  (1327-1377)

 

Valdemar IV, rei da Dinamarca (1340-1375)

 

Orkhan I, sultão otomano (1326-1359) 

João V, Imperador do Oriente (1341-1376).

Simão I, príncipe de Moscovo (1341-1353).

Papa Clemente VI (1342-1352)

Luís da Baviera, imperador alemão (1314-1347).

Carlos IV, do Luxemburgo (1346-1378)

Joana I, rainha de Nápoles (1343-1382).

Luís, o Menino (1342-1355), rei da da Sicília e duque de Atenas

Luís I, o Grande, de Anjou, rei da Hungria (1342-1382)

Casimiro III, o Grande, rei da Polónia (1333-1370)

Ordem Teutónica adquire a Estónia

 

Eduardo III desembarca na Normandia e saqueia Caen.

 

Ingleses derrotam os franceses na batalha de Crécy (26 de Agosto) e conseguem sucessivas vitórias. Trava-se a primeira batalha medieval marcada pelo uso da pólvora. Os archeiros ingleses dizimam a cavalaria pesada de Filipe VI.

A guerra deixa de ser de meras escaramuças e negociações, mas o rei inglês, de palpável, além do domínio dos mares, conseguido já em 1340, apenas consegue ocupar calais no ano seguinte, não tirando devido partido da superioridade táctica conseguida no campo de batalha.

Morre Luís de Nervers, conde da Flandres, nascido em 1304, conde desde 1322, depois de ter recuperado poder sobre todo o condado e a cidade de Gand. Sucede-lhe Luís de Male (1346-1380) que passa, no ano seguinte, a Duque do Brabante.

 

 

David II, Bruce, rei da Escócia, invade a Inglaterra, mas é derrotado na batalha de Neville’s Cross (Outubro). Fica prisioneiro até à assinatura do tratado de Berwick, de 1357. Nascido em 1324  e exilado em França entre 1334 e 1341.

Clemente VI depõe Luís da Baviera.

Eleito imperador, em 11 de Julho, Carlos IV, do Luxemburgo (1346-1378)*. Filho do rei da Boémia, João I, o Cego (1310-1346) e neto do Imperador Henrique VII (1308-1313). A tia, Maria, foi casada com Carlos IV, rei de França.

Dusan Silni, como Stefan Uros IV Dusan, proclama a instauração de um império sérvio (16 de Abril).  Rei desde 1331. Assume-se como imperador até 1355.

Faz-se coroar em Skoplje imperador dos Sérvios e dos Romanos, isto é, do Império do Oriente. Preparava-se para levar o projecto da Grande Sérvia à conquista de Bizâncio.

Peste bubónica, vinda da Mongólia, devasta o Cáucaso e contamina os Tártaros da Horda de Ouro. São estes que a comunicam aos Genoveses, quando cercam Tana e Caffa.  Genoveses levam-na para Constantinopla. Passa para Chipre e depois para o Egipto, a Sicília e a Sardenha. 

 

 Reinado de D. Afonso IV
Ockham,  Breviloquium de potestate tyrannica.  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009