© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1360: Paz de Brétigny e Túmulos de Alcobaça

 

João II de França

 

1358 1359 1360  1361 1362 1363 1364 1365 1366 1367 1368 1369 1370

 

  Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

Vitória dos turcos em Andrinopla

Tratado de Brétigny (8 de Maio)

 

João II o Bom (1350-1364)* regressa ao reino. Herda o ducado da Borgonha.

João II, le Bon, rei de França (1350-1364)

Carlos III, o Mau, rei de Navarra (1349-1387)

 

Eduardo III, rei de Inglaterra  (1327-1377)

 

Valdemar IV, rei da Dinamarca (1340-1375)

 

Murad I, sultão otomano (1359-1389)

Stephan Uros V (1355-1371).

Papa Inocêncio VI (1352-1362)

Carlos IV, do Luxemburgo (1346-1378)

Joana I, rainha de Nápoles (1343-1382)

Frederico III, o Simples (1355-1377), rei de Aragão e da Sicília.

Luís I, o Grande, de Anjou, rei da Hungria (1342-1382)

Casimiro III, o Grande, rei da Polónia (1333-1370)

João V, Imperador do Oriente (1341-1376)

Dmitri III, príncipe de Moscovo (1359-1362).

Vitória dos turcos em Andrinopla.

Falha surtida de Eduardo III em França.

Pelo tratado de Brétigny (8 de Maio)* a França, representada pelo delfim Carlos, é obrigada a ceder à Inglaterra a Aquitânia, que então representa cerca de um terço do reino.

João II o Bom (1350-1364)* regressa ao reino. Herda o ducado da Borgonha.

Pavia passa para os Visconti de Milão. No ano seguinte Gian Galeazzo II funda aí uma universidade.

 

Aquitânia Região francesa integrada definitivamente na coroa francesa em 1453, com o fim da Guerra dos Cem Anos; em 1360, pelo Tratado de Brétigny, a França foi obrigada a ceder o território ao rei de Inglaterra. 

 Reinado de D. Pedro I

D. Pedro I passa uma procuração ao Mestre de Avis, D. Frei Martinho do Avelal,  para tratar das tréguas ou pazes com o rei de Aragão (6 de Março)

D. Pedro manda construir dois túmulos no Mosteiro de Alcobaça para si e para D. Inês de Castro. Tenta demonstrar que casou secretamente com a amada.

D. Nuno Álvares Pereira (1360-1431). Nasce em 24 de Junho.

 Que auréola te cerca? / É a espada que, volteando, / Faz que o ar alto perca / Seu azul negro e brando. / Mas que espada é que, erguida, / Faz esse halo no céu? / É Excalibur, a ungida, / Que o rei Artur te deu. / 'Sperança consumada, / S. Portugal em ser, / Ergue a luz da tua espada / Para a estrada se ver! (Fernando Pessoa).

 

 

Bocácio, De claris mulieribus, uma colecção de biografias de mulheres ilustres.  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009