© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1387: Sisas e casamento de D. João com Filipa de Lencastre

 

 

Casamento de D. João I e de D. Filipa de Lencastre

 

 1378 1379 1380 1381 1382 1383 1384 1385 1386 1387  1388 1389 1390

 

  Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

 

Carlos VI, le Fou, rei de França (1380-1422)

 

Ricardo II, rei de Inglaterra (1377-1399)

João I, como  rei de Aragão.

 

Filipe o Atrevido, duque da Borgonha (1363-1404)

 

Carlos III, o Mau, rei de Navarra (1349-1387)

Carlos III, o Nobre (1387-1425), rei de Navarra.

Heduige ou Jadwiga d'Anjou coroada "Rei" da Polónia (desde 15 de Outubro de 1384 a 1399). Desde 1386, governa junto com seu marido, Ladislau II Jagelão

Maria, rainha da Hungria e da Polónia, desde 1382, associa ao trono o marido, Segismundo I do Luxemburgo (1387-1437)

 

Murad I, sultão otomano (1359-1389)

 

Urbano VI (de 8 de Abril de 1378 a 2 de Novembro de 1389). Papa em Roma.

Clemente VII (1378-1394).Papa em Avinhão

Venceslau III (1378-1410). O terceiro Luxemburgo no trono imperial

Maria I assume-se rainha da Hungria e da Polónia  (1382-1385, 1386-1395). Casa com o Imperador Segismundo

Luís I ou Ladislau, rei de Nápoles (1386-1414)

Maria da Sicília (1377-1401), rainha de Aragão e da Sicília 

Gian Galleazo Visconti, duque de Milão (1385-1402)

João V, imperador do Oriente (1379-1391)

Dmitri Donskoi, grão-duque de Moscovo (1350-1389)

Morte de Pedro IV, o Cerimonioso, sucedendo-lhe

João I, como  rei de Aragão.

Maria, rainha da Hungria e da Polónia, desde 1382, associa ao trono o marido, Segismundo I do Luxemburgo (1387-1437). Os Luxemburgos ocuparão o trono da Hungria até 1437.

Casamento de Luís de Orleães com Valenta Visconti.

Sérvios e Búlgaros vencem os Turcos na Bósnia. Mas será sol libertador de pouca dura. 

 

 Reinado de D. João I

Cortes de Coimbra (Maio).

Casamento no Porto, de D. João I, de 29 anos, com Dona Filipa de Lancastre, então com 28 anos (2 de Fevereiro). Que enigma havia em teu seio/ Que só génios concebia? /Que arcanjo teus sonhos veio/Velar, maternos, um dia?/Volve a nós o teu rosto sério,/Princesa do Santo Gral,/Humano ventre do Império,/Madrinha de Portugal! (Fernando Pessoa sobre D. Filipa).

Tropas portuguesas juntam-se aos ingleses na invasão de Castela (25 de Março).

Os duques de Lancastre abdicam de quaisquer direitos que, como reis de Castela, pudessem ter sobre Portugal (26 de Março).

Tréguas com Castela (29 de Novembro).

Lançamento das sisas gerais. Em 1402 já constituem três quartos da receita pública total.

Moeda desvaloriza cerca de 700% em 1386-1387.

 

Cortes de Braga (Novembro). Votadas sisas. Um imposto geral e permanente fundamental, dado atingirem cerca de três quartos das receitas régias - num total de rendas da coroa de 82 milhões de libras, as sisas representam cerca de 60 millhões. O imposto recaía  sobre todas as mercadorias que se compravam e vendiam ou apenas trocavam à excepção do ouro, prata, pão cozido, cavalos e armas, sendo pago o seu montante metade pelo comprador e metade pelo vendedor. Delas não estava isento nenhum grupo social, estando sujeitos ao imposto os próprios membros da família real. 

Fra Angélico (1387-1455).

 

 Geoffrey Chaucer começa a escrever The Canterbury Tales  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009