© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1471: Conquista de Arzila

 

 

1469 1470 1471   1472 1473 1474 1475 1476 1477 1478 1479 1480

 

  Século XIV  Linha do Tempo    Século XVI

 

Luís XI, rei de França (1461-1483)

 

Eduardo IV, da casa de Iorque, rei da Inglaterra (1461-1483)

 

Henrique VI, rei de Inglaterra (1422-1461 e 1470-1471)

 

Frederico III, Habsburgo (1440-1493)

Jorge de Podiebrad, rei da Boémia (1457-1471)

Matias I Corvino, rei da Hungria (1458-1490)

Mehmed II, o Conquistador (1451-1481)

 
João II em Aragão (1458-1479), que já era rei de Navarra

Fernando I (1458-1494), Rei das Duas Sicílias

 

Batalha de Barnet. Eduardo IV derrota e mata Warwick, com o apoio do seu cunhado, o duque da Borgonha (14 de Abril).

Derrotados os restos dos lencastritas em Tewkesbury (4 de Maio).

Morre Henrique VI, talvez na Tower of London (21 de Maio).

Luís XI ocupa a Picardia.

batalha de Brukeber na Suécia. Reinado de Sten Sture, o Velho (1471-1497).

Morte de Jorge de Podiebrad.

Ladislau Jagelão da Polónia, Vladislav II, Jagellonský,  é eleito rei da Boémia

Ivan III conquista Novgorod

Guerra marítima entre a Hansa e a Inglaterra. 

Reinado de D. Afonso V

Conquista de Arzila. Ocupação de Tânger*, abandonada pelos defensores. A esquadra sai de Lagos em 18 de Agosto. A conquista sucede no dia 24. D. Henrique de Meneses, conde de Valença, é nomeado capitão e regedor de Arzila.

D. Afonso V qualificava-se, primeiro, como Rey de Portugal e do Algarve, e Senhor de Cepta . Depois da conquista de Alcácer Seguer, acrescenta e de Alcaer em Africa. A partir de 1471, com a integração de Arzila, Tanger e Larache, já se diz Rey de Portugal, e dos Alguarues d'Aquem, e d'Alem mar, em Africa. Para não falarmos daquele pequeno período anterior a Toro, quando o rei se dizia de Castella, de Liam, de Portuguall, de Tolledo, de Cordova, de Sevilha, de Guallizia, de Murçia, de Jaem, dos Alguarves daquem e dalem mar...

 

Viagem de descoberta das ilhas de Fernando Pó e S. Tomé, Príncipe e Ano Bom por João de Santarém e Pedro Escobar.

Santarém também chega à Mina.

O príncipe D. João casa em Janeiro com a prima coirmã D. Leonor, nascida em Beja, a 2 de Maio de 1458, que há-de morrer em Lisboa, a 17 de Novembro de 1525, filha do infante D. Fernando, duque de Viseu.

Cortes de Lisboa (começam em 22 de Dezembro). Prestam um adiantamento de 15 000 000 reais para o casamento do príncipe D. João com D. Leonor. Discute-se a entrada em clausura da princesa D. Joana, havendo protesto dos procuradores.

Ratificação e renovação, em Westminster, por Eduardo IV de Inglaterra, dos antigos tratados Luso-Britânicos. (11 de Março)

 

D. Afonso V qualificava-se, primeiro, como Rey de Portugal e do Algarve, e Senhor de Cepta. Depois da conquista de Alcácer Ceguer, acrescenta e de Alcacer em Africa. A partir de 1471, com a integração de Arzila, Tanger e Larache, já se diz Rey de Portugal, e dos Alguarues d'Aquem, e d'Alem mar, em Africa. Para não falarmos daquele pequeno período anterior a Toro, quando o rei se dizia de Castella, de Liam, de Portuguall, de Tolledo, de Cordova, de Sevilha, de Guallizia, de Murçia, de Jaem, dos Alguarves daquem e dalem mar... D. João II, acrescenta o epíteto Senhor da Guiné, daquela Guiné donde lhe vinha o ouro, o marfim e os escravos e onde apenas estabelecia feitorias, recusando-se para o dalém a expressão de rei, depois de prévio debate em conselho. D. Manuel completa o elenco, dizendo-se também senhor da Conquista, e Nauegaçam, e Cômercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India. Para, tempos posteriores surgir o rei também como senhor do Brazil. Mantinham-se assim os termos do Tratado de Alcáçovas, firmado com os Reis católicos, onde se atribuía ao rei de Portugal o senhorio  da Guiné, desde o cabo Não, até aos índios, inclusivamente, com os mares adjacentes, suas ilhas e costas, descobertas e por descobrir, bem como a conquista do Reino de Fez. Só depois da primeira viagem de Vasco da Gama é que se vai além do senhorio e da conquista, atingindo-se a nova realidade da navegação e

do comércio.

 
Papa Sisto IV Francesco Della Rovere (1471-1484). Eleito em 9 de Agosto. Regime de favoritismo para os cinco sobrinhos do Papa, feitos cardeais. Um deles, Giuliano, será o Papa Júlio II.

 

Albrecht Durer (1471-1528).

Princesa Santa Joana recolhe-se no mosteiro de Odivelas. 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009