© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1472: Guerra entre a Polónia e a Hungria

 

 

1469 1470 1471 1472   1473 1474 1475 1476 1477 1478 1479 1480

 

Século XIV  Linha do Tempo    Século XVI

 

Luís XI, rei de França (1461-1483)

 

Eduardo IV, da casa de Iorque, rei da Inglaterra (1461-1483).

 

Frederico III, Habsburgo (1440-1493)

 

Matias I Corvino, rei da Hungria (1458-1490)

 

Mehmed II, o Conquistador (1451-1481)

 
João II em Aragão (1458-1479), que já era rei de Navarra

Fernando I (1458-1494), Rei das Duas Sicílias

 
Tréguas de Compiègne.

Revolta no Rossilhão. João II retoma a coroa de Aragão e pacifica Barcelona.

Ivan III casa com Zoé ou Sofia*, sobrinha do último imperador bizantino, Constantino XI. A princesa estava em Roma e foi trazida com o apoio do Papa.

Guerra entre a Polónia e a Hungria. Matias Corvino vence Ladislau Jagelão.

 

 

 


 

Catalunha (Catalunya) O nome vem-lhe dos visigodos, Gothalonia; ocupada pelos Árabes em 720, foi, desde finais do século VIII,  reconquistada pelos francos de Carlos Magno, passando a marca dentro do império franco; os finais do século X os condes da Catalunha, tornam-se independentes e resistem aos mouros. A Catalunha, juntamente com Aragão, nos séculos XII e XIII, chegou a constituir uma entidade política, incluindo as Baleares e Valência, que, nos séculos XIV e XV, chegou a estender-se à Sicília e à Sardenha, quando os catalães se assumiam como a primeira potência mediterrânica e até arrancaram ao império bizantino o ducado de Atenas. A partir de 1472 sucumbe ao unitarismo castelhano, apesar da frustrada revolta de 1640, contra Filipe IV, e da tentativa de apoio aos exércitos franceses na Guerra da Sucessão de Espanha. Em 1714, os Bourbons retiram-lhe os últimos privilégios. No século XIX a Catalunha renasce como nação cultural, por influxo do romantismo  catalanista. Com a Esquerra republicana, em 14 de Abril de 1931, chega a proclamar-se uma República Catalã; em 1932 é criação da Generalitat de Catalunya; em Outubro de 1977, Tarradellas voltava à generalitat. Em Outubro de 1979, através de referendo, regressava-se à autonomia, ratificada pelas Cortes de Madrid em 11 de Janeiro de 1980; em 20 de Março de 1980 já era eleito o novo parlamento catalão e emergia o novo líder Jordi Pujol com a Convergência e União
 

Reinado de D. Afonso V

Crise cerealífera e consequente fome.

Cortes de Coimbra/ Évora. Começam em Agosto e continuam em Évora, de Novembro de 1472 a Março de 1473.  Reclamações do braço secular contra os abusos dos donatários.

Renovação e confirmação, em Coimbra, por D. Afonso V, dos antigos Tratados Luso-Britânicos (30 de Agosto).

Doação de Anafé a D. João, segundo duque de Beja e Viseu.

Fundação pelos franciscanos do convento de Santo António, em Tânger.

Regresso da cidade de Braga à jurisdição do arcebispo.

Princesa Santa Joana passa para o convento de Jesus em Aveiro.

Fernando Pó descobre os camarões e a ilha Formosa que, depois, terá o seu nome. 
Cesare Borgia (1476-1507). Filho ilegítimo do Papa Alexandre VI.
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009