© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1485: Termina a Guerra das Duas Rosas

 

 

1479 1480 1481 1482 1483 1484 1485   1486 1487 1488 1489 1490

 

Século XIV  Linha do Tempo    Século XVI

 Carlos VIII, rei de França (1483-1498)

Ricardo III, rei  de Inglaterra (1483-1485)

Henrique VII, Tudor, rei de Inglaterra (1485-1509)

Isabel I de Castela  (1474-1504)

 

Frederico III, Habsburgo (1440-1493)

 

Matias I Corvino, rei da Hungria (1458-1490)

 

Bayezid II  (1481-1512)

 
Papa  Inocêncio VIII  (1484-1492)

Fernando I (1458-1494), Rei das Duas Sicílias

Termina a Guerra das Duas Rosas (1455-1485).  Batalha de Bosworth Field: Henrique Tudor, conde de Richmond, aliado a Carlos VIII de França, mata Ricardo III.

Ascende a Rei, como Henrique VII*, Tudor (1485-1509). Casado com Isabel de Iorque, nascida em 1465 e morta em 1503. Esta era irmã de Eduardo V, nascido em 1470 e assassinado em 1483, e filha do rei Eduardo IV (1461-1483).

Começa, em França, a Guerre Folle (1485-1487). Batalha de Saint-Aubin du Cormier.

Revolta de Ferrand de Nápoles, apoiada pelo papa.

Matias Corvino da Hungria, consegue conquistar a Frederico III, a Estíria, a Baixa Áustria e até a cidade de Viena.

Paz de Kutna Hora entre Ladislau Jagelão e os Checos.

Fernando de Aragão ocupa Navarra.

Bayezid II faz campanha contra os Mamelucos do Egipto (1485-1491).

Começa a edificação das muralhas do Kremlin.

 

 

 Reinado de D. João II

Peste agrava-se. Crise de fome

Tratado de Montemor, de aliança e comércio entre D. João II e Carlos VIII de França. (7 de Janeiro)

Diogo Cão, numa segunda viagem, chega à Serra Parda, na costa africana. Morre em missão.

Concessão de foral à ilha de S. Tomé. A capitania é doada a João de Paiva.

Morre a Beata Beatriz da Silva (9 de Agosto).

 

D.João II acrescenta o título de Senhorio da Guiné. Manda alterar o escudo de armas de Portugal, tirando a cruz de Aviz e dando nova disposição aos dois escudetes laterais, que passaram a apontar para baixo e não para o centro. Como escreve Rui de Pina: os dous escudos das ilhargas jaziam derribados, com as pontas atraves pera a cruz, o que era contra regra dereita darmas, e parecia significar alg~ua grande quebra, ou rota recebida contra si em batalha campal; o que nõ era: elRey outro si por tirar esta sospeita, e acahque, mandou assentar todolos Escudos dereitos, e com as pontas pera fundo, como devida, e naturalmente devem andar, e asy andam agora
Embaixada portuguesa ao Papa Inocêncio VIII. Vasco Fernandes de Lucena, em nome do rei, profere a Oração de Obediência. Fernando Cortes, capitão espanhol (1485-1547).

 

Thomas Malory, Morte de Arthur. 
1479 1480 1481 1482 1483 1484 1485   1486 1487 1488 1489 1490

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009