© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1493: Maximiliano I

 

 

1489 1490 1491 1492 1493   1494 1495 1496 1497 1498 1499

 

   Século XIV  Linha do Tempo    Século XVI

 Carlos VIII, rei de França (1483-1498)

Henrique VII, Tudor, rei de Inglaterra (1485-1509)

Isabel I de Castela  (1474-1504)

 

Bayezid II  (1481-1512)

 
Papa Alexandre VI (1492-1503)

Fernando I (1458-1494), Rei das Duas Sicílias

Frederico III, Habsburgo (1440-1493). Co-regência de Maximiliano I Habsburgo (1486-1519)

Tratado de Barcelona (18 de Janeiro). Carlos VIII restitui a Fernando de Aragão o Rossilhão e a Sardenha, estabelecendo uma aliança contra o Imperador.

Imperador alemão Maximiliano I, Habsburgo (1493-1519), filho de Frederico III (1440-1493) e de Leonor de Portugal, casado, em 1477, com Maria da Borgonha, filha de Carlos o Temerário, entretanto falecido.

Vai, depois, casar com Branca Sforza, morta em 1511, neta de Ludovico o Mouro, e herdeira do Milanês. Deste último casal, há-de nascer Filipe I, de Espanha e Aragão, o Belo, morto em 1506, casado com Joana a Louca.

Maximiliano recupera pelo tratado de Senlis o Artois e o Franche-Comté, que, pelo Tratado de Arras, constiuíam o dote da filha, no projectado casamento com o delfim de França.

Colombo* regressa a Palos, depois da primeira viagem de achamento da América (15 de Março). Antes, faz escala na Ilha de Santa Maria nos Açores, onde é recebido de forma pouco amistosa. Passa depois por Lisboa, onde tem um encontro com D. João II. Só depois se dirige para Castela.

Começa a segunda viagem de Colombo ao Novo Mundo (25 de Setembro).

 

 

Rossilhão ( em catalão Rosselló; em francês Roussillon). O território foi conquistado pelos Árabes em 720; reconquistado pelos francos em 759, foi entregue em 1172 ao rei de Aragão, Afonso II; em 1462  foi integrado na França, mas em  1493  voltou a Aragão, pelo Tratado de Barcelona; foi conquistado pela França de 1640 a 1642 e pelo o tratado dos Pirinéus de 1659, aí foi integrado.

Em 1494 o rei de França Carlos VIII ocupa Nápoles e, em nome dos direitos históricos da casa de Anjou, assume-se como rei; será expulso no ano seguinte; nova investida de Luís XII sobre Milão, contra a qual se ergue uma Santa Liga formada pelo papa Júlio II 
Reinado de D. João II

Rui de Sande é enviado como Embaixador português aos reis Católicos. (6 de Abril). Negociações em Madrid sobre o domínio dos mares.

Bula de Alexandre VI, «Inter Coetera», sobre os descobrimentos portugueses e espanhóis, que divide o Mundo em dois hemisférios de influência (4 de Maio)

D. João II envia os Embaixadores Ruí de Pina e Pero Dias aos reis Católicos. (15 de Agosto)

Bula «Dudum Liquidem» de Alexandre VI, sobre o litígio Luso-Espanhol quanto às terras descobertas ou a descobrir. (25 de Setembro)

Fundação da Capitania de S. Tomé por Álvaro de Caminha. Os eremitas de Santo Agostinho chegam à ilha em 1500.

 

Portugal ampliou o género humano com o achamento de novos homens, que  dilatou o mundo dando ao mundo novas e inúmeras ilhas remotas, e, por sua iniciativa tornou certas e conhecidas as que ignorávamos, aumentando, assim, a Repúblioca Cristã, nos termos das palavras de D. Fernando de Almeida, Bispo de Ceuta, na oração de obediência ao Papa Alexandre VI, em nome de D. João II, em 1493

 

Frei António de Beja (1493-1517)ö1523.

 

Nicolau Clenardo (c. 1493-1542) 
1489 1490 1491 1492 1493   1494 1495 1496 1497 1498 1499

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009