© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

 

1530: Dieta de Augsburgo e república livre de Genebra

 

 

 1528 1529 1530   1531 1532 1533 1534 1535 1536 1537 1538 1539 1540

Século XV Linha do Tempo Século XVII

 

Francisco I, Valois, rei de França (1515-1547)

 

Henrique VIII, Tudor, rei de Inglaterra (1509-1547).

 

 

Carlos I de Espanha, imperador do Sacro Império (como Carlos V); rei de Aragão a partir de 1516; regente de Castela em nome da mãe entre 1516 e 1555 e rei de jure entre 1555 e 1556; unifica as duas coroas e torna-se o primeiro rei de Espanha (1555-1556).  Carlos V Habsburgo (1519-1530). Abdica em 1556 mas, não formalmente,  até 1558.

 

Segismundo ou Zygmunt I, o Velho, Jagelão, rei da Polónia (1506-1548)

Solimão II, o Magnífico (1520-1586)

Humajun (1508-1556), imperador moghul, de  28 de Dezembro de 1530 a 17 de Maio de 1540.

Papa Clemente VII (1523-1534)

 
Coroação de Carlos V como imperador pelo Papa.

Abre a Dieta de Augsburgo (20 de Junho)*.

Confissão de Augsburgo, redigida por Melanchton e apresentada na Dieta (25 de Junho). A sua rejeição dá origem da Liga de Smalkalde.

Ruptura entre católicos e luteranos (22 de Setembro).

Começam as guerras religiosas na Alemanha

Instituída a Ordem de Malta, quando Carlos V concede a ilha com esse nome à Ordem dos Hospitalários, fundada em 1113.

Criação do Collège de France

Genebra, república livre (até 1798). Duque de Sabóia reconhece a independência da cidade pelo Tratado de Saint-Julien.

Os Medici, através de Alexandre, primo do Papa, regressam ao poder em Florença, depois de um cerco de dez meses (12 de Agosto). As tropas espanholas, comandadas por Filisberto de Orange derrotam os Piagnon na batalha Gavinana (3 de Agosto). Alexandre de Medici (n. 1510) assume-se como ditador. É transformado em duque hereditário (1532).

Malta cedida à Ordem dos Hospitalários.

 

Humajun (1508-1556), imperador moghul, mogol ou mughal, de  28 de Dezembro de 1530 a 17 de Maio de 1540.

Apogeu das ligas camponesas no Japão. Os senhores da guerra consolidam os respectivos feudos.

 

 

Genebra (em francês Genève, em alemão Genf). Foi uma república livre de 1530 a 1798. Fez parte do império de Carlos Magno e, depois, da Lotaríngia; dividida entre os condes de Genebra e os bispos; passou a depender da Casa de Sabóis no século XV; em 1401, os Condes de Sabóia compraram o condado de Genebra; em 1444, um membro da casa de Sabóia, foi feito papa, Felix V e fez-se a si mesmo bispo de Genebra; em 1519 e 1526, Genebra tenta ligar-se à Confederação; a casa de Sabóia apenas reconhece a independência de Genebra em 1530; a reforma foi introduzida dois anos depois e o bispo é afastado em 1533;  em 1536 a reforma é adoptada pelo conselho geral e Calvino instala-se na cidade tentando instaurar uma república teocrática, consolidada apenas em 1541; o modelo aristocrático manteve-se até Dezembro de 1792; em 1798 foi anexada à França; a autonomia foi  Confederação Helvética

 

 

Malta (Repubblika Ta'Malta). A ilha de Malta, juntamente com a de Gozo, vive as vicissitudes da Sicília desde 1091 a 1530; nesta data, o imperador Carlos V cede-a à Ordem dos Hospitalários que haviam sido expulsos de Rhodes pelos turcos e que apartir de então se designou por Ordem de Malta, passando a constituir um Estado soberano electivo que resistiu às pressões turcas. Dominada pelos franceses de 1798 a 1800, é, depois, ocupada pelos ingleses e integrada no Império Britânico, sob a forma de colónia, desde 1814. Independente desde 21 de Setembro de 1964, tornou-se república em 1974, sob a direcção do partido trabalahista, dirigido por Dom Mintoff, no poder entre 1955 e 1984. 

 Reinado de D. João III

A viúva de D. Manuel, Leonor de Habsburgo, irmã de Carlos V, casa com Francisco I de França (Julho).

Pêro d’Alcáçova Carneiro, secretário de Estado, sucede ao irmão, Francisco Carneiro.

Reforma da Ordem de Cristo (24 de Junho).

Estabelecimento de um plano de colonização do Brasil.

Viagem de exploração ao Rio da Prata por Martim Afonso de Sousa.

Ataques de corsários franceses aos nossos navios.

Plano de colonização do Brasil

Entre 1530 e 1540, surgem umas Trovas atribuídas a Gonçalo Anes, de alcunha o Bandarra.  Sonhava, anónimo e disperso, / O Império por Deus mesmo visto, / Confuso como o Universo / E plebeu como Jesus Cristo. / Não foi nem santo nem herói, / Mas Deus sagrou com Seu sinal / Este, cujo coração foi / Não português, mas Portugal (Fernando Pessoa, sobre o sapateiro de Trancoso).
Étienne de La Boétie (1530-1563)ö1548.

 

Jean Bodin (1530-1596)ö1566.

 

D. Frei Amador Arrais (1530-1600)ö1589.

 

Diogo Bernardes (1530-1595).

 

Melanchton, Confessio Augustana 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009