© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1628: Guerra de sucessão de Mântua

 

 

1620 1621 1622 1623 1624 1625 1626 1627 1628   1629

 

Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

 

 

 Luís XIII, rei de França

 

Carlos I, Stuart (1625-1649)

 

Imperador Fernando II (1619-1637)

 
 
Batalha de Wolgast com vitória dos imperiais, comandados por Wallenstein, contra os dinamarqueses.

Começa a Guerra de Sucessão de Mântua, entre a Sabóia e Espanha (até 1630). Em 17 de Janeiro, Carlos I de Gonzaga toma posse de Mântua, depois da morte do seu primo Vicente em 26 de Dezembro de 1627.

Carlos I convoca um novo parlamento. As duas câmaras lançam um Petition of Right, por instigação de John Pym, com forte apoio popular. Aí se reconhece que ninguém seja obrigado da contribuir com qualquer dádiva, empréstimo ou benevolence e a pagar qualquer taxa ou imposto, sem o consentimento de todos, manifestado por acto do Parlamento.

Rendição de La Rochelle (Outubro)*.

Constitui-se em Salé uma república de piratas mouros.

Epidemia de peste na Europa entre 1628 e 1631.  

 Reinado de Filipe IV (III)

Criação da Companhia de Comércio da Índia Oriental. O regimento é datado de Agosto.

Lançamento de um subsídio voluntário para socorro da Índia. Aumenta a pressão fiscal.

Holandeses ocupam a ilha da Palma.

Defesa de Malaca por Nuno Álvares de Botelho.

Revolta das Maçarocas (Agosto). Revolta protagonizada pelos maraos.

Proibido o trato e  comércio com os holandeses.

Conde da Vidigueira consegue vencer os holandeses que atacavam Bombaim.

António Raposo Tavares e Manuel Preto promovem a destruição dos estabelecimentos dos jesuítas no Paraná, aprisionando os Índios que aí se encontravam. 
Comenius,  Didáctica Magna. Tratado de Ensinar Tudo a Todos.

Os jesuítas são autorizados a instalar-se em La Rochelle.

 

Jansen redige Augustinus (obra publicada em 1640).

 

António de Sousa de Macedo, Flores de España, Excelencias de Portugal (nova ed. 1737).

É cantada pela primeira vez uma ópera em Portugal, pelos artistas italianos que faziam parte da comitiva do duque de Sabóia. 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009