© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1639: Holandeses vencem espanhóis e “va nu pieds”

 

 

1628 1629 1630 1631 1632 1633 1634 1635 1636 1637 1638 1639   1640

 

Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

 

Luís XIII, rei de França

 

Carlos I, Stuart (1625-1649)

 

Imperador Fernando III (1637-1657)

 
 
Batalha das Dunas. Vitória dos holandeses sobre uma frota espanhola, ao largo de Douvres. Os Países Baixos espanhóis ficam isolados.

Morte de Bernard, duque de Saxe-Weimar. Os seus exércitos vendem-se aos franceses que assim recuperam a Alsácia.

Revolta dos “va-nu-pieds” na Normandia (1639-1640). Mais intensa entre os meses de Julho e Novembro.

Primeira Bishops' War entre Carlos I e a Igreja da Escócia. Acaba com a Pacification of Dunse

 

  

 Reinado de Filipe IV (III)

Desacatos em Coruche, Serpa e Moura.

Tentativa de reconquista de Pernambuco. Os holandeses queimam os melhores barcos portugueses, que estavam ancorados no porto de Pangim, em Goa.

O Japão proíbe o comércio com Macau. Esta clausura ao comércio com o exterior determina que só podem entrar na ilha barcos autorizados da China e da Holanda, com munições,  armas, lentes e tabaco. Os próprios navios japoneses ficam limitados aos mesmos produtos.

Mobilização obrigatória para a Guerra da Catalunha. Carta régia de 26 de Janeiro recruta 6 000 soldados de infantaria e 1 500 de cavalaria. Em Abril, D. João, duque de Bragança, é nomeado general-de-mar-e-terra de Portugal.

Reuniões preparatórias da conjura contra os Filipes. Duque de Bragança é informado, em Almada, dos pormenores do movimento (Junho).

Chegam à Índia, vindos de Itália, os teatinos ou Caetanos. Têm hospício em Lisboa a partir de 1650.

Mercedários chegam ao Brasil. 
Jean Racine (1639-1699)

Morte de Campanella.

 

Gabriel de Naudé, Science des Princes, ou Considérations Politiques sur les Coups d'Estat. Avec des Réflexions Historiques, Chrétiennes, & Politiquest, Roma.

 

Manuel Faria e Sousa, Comentário d’os Lusíadas. 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009