© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1640: O 1º de Dezembro

 

1638 1639 1640   1641 1642 1643 1644 1645 1646 1647 1648 1649 1650

 

Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

 

 Luís XIII, rei de França

Carlos I, Stuart (1625-1649)

Imperador Fernando III (1637-1657)

 
 

Jesuítas proíbem o ensino de Descartes nos seus colégios.

Guerra da Catalunha (1640-1652). A revolta começa em 7 Junho quando um exército de ceifeiros irrompe em Barcelona e massacra o vice-rei.

 

A França de Richelieu conquista Arras (9 de Agosto) e Artois, aproveitando as revoltas da Catalunha e Portugal. Também conquistam Turim, submetendo o Piemonte (Setembro).

 

Frederico-Guilherme o Grande Eleitor do Brandeburgo (1640-1688). Cria um sistema de impostos permanentes, bem comoum exército de 30 000 efectivos.

 

Carlos I dissolve o Short Parliament, reunido de Abril a Maio.

Segunda Bishops' War; acaba com o Tratado de Ripon. Começa The Long Parliament (Novembro de 1640 a Março de 1660).

Cerca de 25 000 colonos ingleses puritanos estabelecem-se na Nova Inglaterra.

 

A França de Richelieu conquista Arras e Artois (1640); aproveita as revoltas da Catalunha e Portugal (1640); ocupa o Rossilhão (1642); sob o comando de Condé, vence os espanhóis em Rocroi, pondo fim à invencibilidade da infantaria espanhola (1643) e Lens (1648); ocupa a Baviera e Praga.

Frederico Guilherme, ou Frederico III,  Hohenzollern, o Grande, eleitor do Brandeburgo (1640-1688).

 

 Reinado de Filipe IV (III)

Há cerca de dois milhões de habitantes no reino. 466 000 fogos.

Motins no Rio de Janeiro, São Paulo e Santos contra os jesuítas.

D. João, Duque de Bragança e outros nobres são chamados a Madrid o que provoca um movimento de revolta. D. João recusa apresentar-se a Olivares.

Reunião dos conjurados em casa de D. Antão de Almada (12 de Outubro). Matias de Albuquerque tenta sublevar a guarnição do Castelo de S. Jorge.

Regimento do Santo Ofício, mandado publicar por D. Francisco de Castro (22 de Outubro).

 Reinado de D. João IV

Revolta em Portugal contra o domínio espanhol (1 de Dezembro).  Prisão da Duquesa de Mântua. Morte de Miguel de Vasconcelos.

D. João desembarca em Lisboa (6 de Dezembro)

Constituído um Conselho de Guerra (11 de Dezembro)

Levantamento de D. João IV no “teatro grande” do Terreiro do Paço(15 de Dezembro).  

Guerra da independência de Portugal (1640-1668) Depois de 1 de Dezembro de 1640, Portugal estabelece imediatamente uma teia de tratados com a França (1 de Julho de 1641), com as Províncias Unidas (12 de Junho de 1641), com a Dinamarca e a Suécia (29 de Julho de 1641) e com a Inglaterra (22 de Janeiro de 1642). Envia embaixadas à Catalunha; apoia a revolta da Andaluzia. Batalha do Montijo, em 1644; a guerra apenas termina em 1665 depois da batalha de Montes Claros.

Padre António Cordeiro (1640-1722) 

Baltazar Gracián Y Morales, El Político, 1640

 

Thomas Hobbes, The Elements Of Law, Natural And Politic. Obra escrita em 1640, mas apenas publicada em 1650.

 

John Selden, De Jure Naturali Et Gentium et Juxta Disciplinam Hebraeorum.

 

Jansen,  Augustinus, sive doctrina Sancti Augustinus de humanae naturae sanitate, aegritudine, medicina adversus Pelagianos et Mussilienses, obra editada postumamente em 1640.

 

António de Sousa de Macedo, Ulyssipo. Poema Heroico, Lisboa, António Alvarez.

 

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009