© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1647: Revolta de Nápoles

 

 

1638 1639 1640 1641 1642 1643 1644 1645 1646 1647   1648 1649 1650

 

  Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

 

  

 Luís XIV, rei de França

 

Carlos I, Stuart (1625-1649)

 

Imperador Fernando III (1637-1657)

 

Sublevação de Palermo (19 de Maio).

Revolta de Nápoles (7 de Julho). Comandada por Masaniello que é morto em 16 de Julho. A luta dura até Fevereiro de 1648.  Chega a ser proclamada uma república em 23 de Outubro de 1647. Destaque para a acção de Marco António Brancaccio (1570-1650).

Agitação em Sevilha.

O eleitor da Baviera assina tratado de Ulm com a França, a Suécia e Colónia, abandonando a aliança com o Imperador Fernando III (14 de Março).

Guilherme II de Orange stathouder (1647-1650). Casado com Henriqueta Maria Stuart, filha de Carlos I de Inglaterra. Filho de Frederico-Henrique e neto de Guilherme I, o Taciturno. Aliado de Mazarino e apoiante de Carlos II de Inglaterra. Opõe-se ao partido aristocrata.

Surge em Inglaterra o movimento dos niveladores. 

 Reinado de D. João IV

Tentativa frustrada de Regicídio.

 

Criação da Aula de Fortificações e Arquitectura Militar.

Privilégios a mercadores ingleses em Portugal.

Crise de cereais.

Inquisição prende Duarte da Silva, o mais influente mercador. 

 

Gaspar Borges de Madureira derrota completamente a rainha Ginga, aliada dos holandeses.

Enviado socorro à Baía com 12 navios. Acção de Salvador Correia de Sá, nomeado governador do Rio de Janeiro e capitão-geral do reino de Angola.

Francisco de Barreto de Meneses, sobrinho-neto do homónimo, vice-rei da Índia, nomeado pelo rei para a chefia dos insurrectos pernambucanos.

Lei proíbe a escravização dos Índios. Renovada em 1649.

 

Missão secreta do Padre António Vieira a França e à Holanda. (13 de Agosto)

Partida de Lisboa da segunda embaixada do marquês de Nisa a Paris. (21 de Janeiro)

Proposta de casamento do príncipe D. Teodósio com uma princesa da corte inglesa. (6 de Abril).

 

Chegam a Lisboa o Capuchinhos Franceses da província da Bretanha, ditos barbadinhos.  

Nomeado para Timor um primeiro vigário-geral da Igreja.

Pierre Bayle (1647-1706)ö1682.

António Henriques Gomes, Política Angélica, Ruão

D. Francisco Manuel de Melo, Manifiesto De Portugal*

Pierre Gassendi, Institutio Astronomica.

Frei Francisco de Santo Agostinho de Macedo, Manifestum Pro Regno Lusitaniae, impresso em França.

Padre António Vieira, em 1647-1648 volta às Províncias Unidas e é enviado a Roma.

S. João de Brito (1647-1693) 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009