© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1669: Soror Alcoforado e reatadas as relações com o Papa

 

1660 1661 1662 1663 1664 1665  1666 1667 1668 1669   1670

 

Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

  Luís XIV, rei de França

Carlos II Stuart, rei inglês (1660-1685)

Carlos II, rei de Espanha (1665-1700)

Leopoldo I Habsburgo  (1658-1705)

 
 
 

 

Michał Korybut Wiśniowiecki, rei da Polónia (1669-1673). João Casimiro tinha abdicado em 1668.

Colbert, secretário de estado da Marinha, acumulando com as anteriores funções.

Turcos conquistam Creta a Veneza.

Erupção do Etna (11 de Março). 

Reinado de D. Afonso VI. Regência de D. Pedro

Grave crise económica, que dura até 1692.

Desterro de D. Afonso VI na ilha Terceira.

Carta régia de 18 de Julho manda continuar a cobrança de reais para as fortificações. O imposto havia sido suspenso com o fim da Guerra.

Reatadas as relações plenas com a Santa Sé. Bula de Inocêncio XII, Dilectum Filium, de 1 de Janeiro. Já havia embaixador desde 14 de Dezembro de 1655.

Papa confirma os bispos eleitos depois da Restauração.

D. Pedro, regente de Portugal, consegue de Clemente IX a aceitação de um embaixador português, pelo breve «Quicquid Incolumi» (2 de Abril).

Tratado de paz e aliança entre o regente D. Pedro e os Estados Gerais das Províncias Unidas, confirmando com modificações o de 1661 (30 de Junho).  
Padre António Vieira em 1669: quanto ao Reino é parte de uma parte da Terra na Europa, mas que Portugal quanto à monarquia, é um todo composto de todas as quatro partes da Terra, na Europa, na África, na Ásia, na América

 

 Padre António Vieira vai para Roma, depois de recuperar a liberdade. Aí prepara a sua reabilitação e desforço, conseguido pelo breve Religiosus zelus do papa Clemente X em 17 de Abril de 1675. 

 

Lettres Portugaises, Paris, 1669. Nasce o mito de Soror Alcoforado.

 

Manuel Álvares Pegas, Commentaria ad Ordinationes Regni Portugaliae.

 

Duarte Ribeiro de Macedo, Panegírico Histórico-Genealógico da Sereníssima Casa de Nemours, Paris.

 

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009