© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1723: Governo pessoal de Luís XV e Constituições de Anderson

 

Luís XV

 

1720 1721 1722 1723   1724 1725 1726 1727 1728 1729 1730

 

  Século XVI  Linha do Tempo

 

Luís XV, rei de França

 

Jorge I (1714-1727), rei britânico.

Filipe V, Bourbon, rei de Espanha (1700-1724)

Imperador Carlos VI (1711-1740)

 
 

Luís XV atinge a maioridade*, começando o règne personnel (16 de Fevereiro de 1723).

Morte de Dubois (10 de Abril).

Morte do duque de Orleães (2 de Dezembro), seguindo-se o governo do duque de Bourbon, neto de Condé, até 1726. Indicado ao rei pelo seu protector, o bispo de Fréjus, Fleury.

 

Russos conquistam Baku (Julho) 

 Reinado de D. João V

 

Construção da Igreja do Bom Jesus do Monte  e da actual fachada do Mosteiro de Alcobaça (1725).

Febre-amarela em Lisboa.

Lotaria a favor dos meninos enjeitados (19 de Abril).

 

Corsários ingleses em Angola. Sai nau de Lisboa para os combater (16 de Maio). 
Em 1723, a Grande Loja da maçonaria inglesa faz editar as Constituições de Anderson*, depois deste ter recebido instruções neste sentido, dadas em 29 de Setembro de 1721. Neste anos é fundada a loja  "Theodor zum guten Rath", em Munique, na Baviera (23 de Maio).

 

 

William Blackstone (1723-1780) ö1765.

 

Holbach (1723-1789)ö1761

 

Adam Smith (1723-1790)ö1759.

 

Adam Ferguson (1723-1816)

 

Richard Price (1723-1791).

 

Padre Teodoro de Almeida (1722-1804).

Morte de Soror Mariana Alcoforado (28 de Julho).

 

 

Christian Thomasius,  Dissertationes, Halle. incluem uma Dissertatio de tortura e foris Christianis proscribenda, de 1705, onde luta contra a tortura, e uma Dissertatio de crimine magiae, de 1701, onde critica a perseguição às bruxas.

Wolff é expuso da cátedra de Halle, acusado de ateísmo

 

Andrew Michael Ramsay, Essai sur le gouvernement civil, selon les principes de Fénelon, Londres.

 

Este modelo de Maçonaria dos Modernos foi consolidado e travejado com a posterior publicação das denominadas Constituições de Anderson, primeiro editadas em 1723 e, posteriormente, reeditadas em 1738, sendo ainda hoje o documento orientador da Maçonaria Universal, que foi erigido em cima da queima de grande parte das Old Charges (manuscritos de deveres dos maçons de ofício) perpetrada pelo Pastor James Anderson, a mando de John Desaguliers

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009