© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1772: Primeira partilha da Polónia e reforma pombalina da Universidade

 

 

 

1769 1770 1771 1772   1773 1774 1775 1776 1777 1778 1779

 

  Século XVI  Linha do Tempo

 

Jorge III rei britânico (1760-1820)

 

 Luís XV, rei de França

 

Carlos III, rei de Espanha (1759-1788).

 
 

Assembleia de Boston ameaça com a secessão, no caso de serem mantidos os impostos sobre as colónias (28 de Fevereiro).

Em Massachusetts, Samuel Adams organiza comités de colonos americanas contra a exorbitância inglesa (de 2 de Novembro de 1772 a Janeiro de 1773).

Início da segunda viagem de James Cook

Primeira partilha da Polónia (25 de Julho). Assinado em São Petersburgo o primeiro tratado  em nome da Santíssima Trindade e invocando a decomposição total do Estado polaco.

Maria Teresa de Áustria fica com a Galícia (então com 2 600 000 habitantes).

Frederico da Prússia, com a chamada Prússia polaca, à excepção de Danzig, então com 700 000 habitantes.

Catarina II da Rússia com parte da Lituânia, entãao com 1 600 000 habitantes; o tratado

Esmagada revolta dos cossacos por Catarina II.

Ingleses impedem que uma armada francesa entre no Mar Báltico, para apoiar Gustavo III da Suécia (Julho).

Gustavo III da Suécia assume o poder absoluto (21 de Agosto), libertando-se do primado do parlamento, estabelecido desde 1720. 

Preso Struensee na Dinamarca (17 de Janeiro).

 

 

Reinado de D. José I

Pombal em Coimbra para inspeccionar a Universidade (Setembro/Outubro).

Reforma pombalina da Universidade  Novos estatutos da Universidade de Coimbra (12 de Agosto). D. Francisco de lemos é nomeado reformador da Universidade (Setembro).

O Colégio dos Jesuítas em Coimbra é cedido ao bispado para nele se estabelecer a Sé Nova da cidade (14 de Outubro). O Colégio das Artes é incorporado na Universidade de Coimbra (Outubro).

Criada a Junta do Subsídio Literário (10 de Setembro).

Lei de organização do ensino primário oficial (6 de Novembro). Os ditos estudos menores. São criados 479 lugares no reino para mestres de ler, escrever e contar.

Reforma da Inquisição (1 de Setembro)

Levantamento de escravos no Maranhão (17 de Maio).

O Maranhão é separado da capitania do Pará (20 de Agosto).

Remetem-se para Paris as Cartas Credenciais em favor de D. Vicente de Sousa Coutinho como Ministro Plenipotenciário (10 de Março).

D. António de Lencastre, governador de Angola (Novembro). Até 1779.

Morte de Diogo Barbosa Machado (10 de Agosto).

 
Francisco de Lemos é nomeado Reformador da Universidade de Coimbra e Reitor (11 de Setembro).

 

Novalis (1772-1801)ö1799.

 

David Ricardo (1772-1824)ö1817.

 

Samuel Taylor Coleridge (1772-1834)ö1816.

 

François-Marie-Charles Fourier (1772-1837)  ö1808.

 

Friedrich von Schlegel (1772-1829).

 

José Liberato Freire de Carvalho (1772-1855)ö1819.

Lavoisier explica o papel do oxigénio na combustão

 

Helvetius, De L'homme.

Herder,  Tratado sobre a origem da linguagem. Uma nova filosofia da história, 1772 (Abhandlung uber den Ursprung der Sprache).

 

O livro do padre jesuíta Gabriel Malagrida, Juízo da Verdadeira Causa do Terramoto ..., é proibido.

Reforma pombalina da Universidade  Novos estatutos da Universidade de Coimbra (12 de Agosto). Aí se prescreve o método sintético, compendiário e demonstrativo, determinando-se que os professores deveriam dar primeiro que tudo as definições, e as divisões das Matérias ... passando-se logo aos primeiros princípio, e preceitos gerais mais simplices, e mais fáceis de se entenderem: E procedendo-se deles para as conclusões mais particulares, formadas da combinação de maior número de ideias, e por isso mais complicadas, e sublimes, e de inteligência mais dificultosa. Mais se estabelecia que deverão os professores ensinar tão somente a Jurisprudência por Compêndios breves, claros e bem ordenados. Os quais por se comporem unicamente do suco, e da substância das Doutrinas; por trazerem precisamente as Regras, e excepções principais, e do maior uso no Direito; por se ocuparem quase todos na Jurisprudência Didáctica, e trazerem muito pouco da Polémica; por não misturarem o Direito certo com o incerto.

 

 

 

Em 25 de Julho de 1772 foi assinado em São Petersburgo o primeiro tratado de partilha da Polónia: Maria Teresa de Áustria ficava com a Galícia (então com 2 600 000 habitantes); Frederico da Prússia, com a chamada Prússia polaca, à excepção de Danzig, então com 700 000 habitantes; Catarina II da Rússia com parte da Lituânia, entãao com 1 600 000 habitantes; o tratado assinado em nome da Santíssima Trindade invocava a decomposição total do Estado polaco.

 

Bielo-Rússia  ou Rússia Branca (Respublika Bielarus). Integrada desde o século XIV no grão-ducado da Lituânia, passou em 1569 para a Polónia; foi anexada pela Rússia em 1772 e 1792; torna-se república soviética em 1919; pelo Tratado de Riga de 1921, a parte ocidental passou para a Polónia e foi reocupada por Estaline depois de 1939; membro da ONU desde 1945

Galícia ou Galitzia (Galicjia, Galizien). Território actualmente repartido entre a  Ucrânia, com a capital em Lvov (ver), e a Polónia, com a capital em Cracóvia. Toda a Galícia chegou a ser uma província do Império austríaco, a norte dos Cárpatos. A Galícia oriental, no século XII, formava um principado eslavo independente com a capital na cidade de Halicz. Em 1349, a região foi anexada à Polónia, onde se manteve até ao século XVIII. Em 1772, por ocasião da primeira partilha da Polónia, foi atribuída à Áustria, à excepção da cidade de Cracóvia. O congresso de Viena de 1815 fez de Cracóvia uma pequena república independente que, em 1846, acabou por ser incorporada na Áustria. Em 1918 foi integrada na Polónia (capital em Cracóvia). Entretanto, a Galícia oriental foi ocupada pela URSS de 1939 a 1941 e pelos nazis, desta data a 1944, quando acabou por ser integrada na Ucrânia

 

Lvov (em alemão Lemberg; em polaco Lwów). Região cpaital da Galícia oriental que faz hoje parte integrante da Ucrânia. Pertenceu à Áustria entre 1772 e 1918; nesta data passou para a Polónia; ocupada pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial, passou depois para a URSS.

  

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009