© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

550-559: Bizantinos expulsam os Godos de Itália e instalam-se no sul da Península Ibérica

 

 

Atanagildo

 

500-509  510-519  520-529  530-539   540-549  550-559    560-569  

 

Séculos I a V  Linha do Tempo   Século XI

   
Fundada a monarquia polaca (550).

Bizantinos constroem a Igreja de S. Vital em Ravena (550).

O reino dos francos merovíngios entra em decadência, por várias lutas internas pelo poder. Surgem três grandes divisões: a Nêustria, marcadamente romana, a Borgonha e a Austrásia. Aqui vai dominar o mordomo do palácio real.

Os Ostrogodos são derrotados pelos Bizantinos em Campi Lattari e abandonam Itália (552). Tomada de Nápoles por Narses, o novo general Bizantino.

Chegada do budismo ao Japão (552).

Concílio de Constantinopla (553). 5º concílio ecuménico, imposto pelo Imperador. Tumultos em Bizâncio.

Francos invadem a Itália dos Ostrogodos (553).

Justiniano conquista a Bética aos Visigodos (554). Alia-se a Atanagildo que está em revolta contra Ágila.

Bizâncio, pela Pragmática Sanção, proclama a reconstituição do Império Romano (554).

Clotário I, rei dos francos (555-561). Rei de Soissons desde 511. Reúne a monarquia durante três anos. Confirmada a decadência dos merovíngios.

Capitulação dos Godos. Justiniano expulsa os Godos da Itália que é convertida em província bizantina (555). Acção decisiva de Narses contra os Ostrogodos.

Chega a Braga Martinho de Dume, para reorganizar a igreja sueva. Rei dos Suevos, Carrarico, e a sua Corte convertem-se ao catolicismo (550). Reina até 559.

Morte de Totila, rei dos Ostrogodos, na batalha de Busta Gallorum, ou Tadinae, vencida pelos bizantinos (552). Narses retoma Nápoles.

Bizantinos consolidam a intervenção em Itália, vencendo a resistência Ostrogoda (553), sobretudo depois de vencerem a batalha do monte Lactarius, perto do Vesúvio.

Justiniano reorganiza a administração de Itália, depois de 20 anos de caos, provocada pela guerra contra os Ostrogodos.

 
Revolta dos cidadãos de Córdova contra Ágila. Este é derrotado em tem de refugiar-se em Mérida.

Atanagildo*, rei visigodo (555-568).  Vai mudar a capital para Toledo e vê nascer a independência dos Bascos. Sobe ao trono em Março de 555, depois do assassinato de Ágila.

Um nobre que se havia revoltado em Sevilha contra Ágila. Tem o apoio de Libério, um patrício romano, enviado pelos Bizantinos.

Estes, nos anos de 551-552, instalam-se na Península. Derrotam Ágila perto de Sevilha.

Martinho de Dume é sagrado bispo pelo rei Carrarico (4 de Abril de 556). Surge um caso único de diocese-mosteiro.

Igreja do mosteiro de Dume é elevada a catedral (558).

Teodomiro, ou Ariamiro, rei dos Suevos (559-570) 
Budismo no Japão (552)

 

Papa Pelágio (556-561).

 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009