© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

   

680-689: Batalha de Kerbala. Mesquita de Omar em Jerusalém

 

 

610-619 620-629  630-639 640-649 650-659 660-669 670-679 680-689   690-699 700-709 

 

Séculos I a V  Linha do Tempo   Século XI

   
Revolta em Medina e formação do partido Chiita. Morte de  Mu’awiya, sucedendo-lhe Hussein Ibn Ali.  Neto de Maomé, segundo filho de Ali e Fátima, considerado o terceiro imã pelos chiitas, seita que funda.

Hussein morre na batalha do Iraque ou Kerbala ou Karbala (10 de Outubro de 680).

O vencedor é Yazid I (680-683), filho de Mu’awiya.

Bizantinos libertam a Ásia Menor e a Arménia (683-693).

Muhawiya II, califa de Damasco (683-684).

Marwan I, governador de Medina, da família dos Omíadas, proclama-se califa (684).

Justiniano II, Rinotmeta, ou nariz cortado, imperador do Oriente (685-695) e, depois, 705-711). Filho de Constantino IV.

Califado de Abdaimálique ou Abd-el-Malek, ou Abd al-Malik (685-705).

Aparece a seita dos Kharidjitas.

Mordomos do palácio merovíngio governam a Gália. Começam com Pepino de Héristal, em 680.

Em 683, assassínio de Ebroíno, prefeito do palácio da Nêustria.

Depois da batalha de Testry (687), Pepino de Héristal torna-se prefeito do palácio da Nêustria (687-751) e os pepinidos passam a governar sozinhos os domínios francos reunificados..

Justiniano II ataca os Búlgaros (688-689).

 

 
Ervígio, rei visigodo de Toledo, 680-687.

XII  Concílio  de Toledo (681). Bispo de Toledo passa a primaz das Espanhas.

XIII Concílio de Toledo. Triunfo da feudalização e nobiliarquização do reino visigótico (683). O Concílio recebe carta do Papa Leão II

XIV  Concílio  de Toledo (684)

Égica, rei visigodo de Toledo 687-700. Eleito em 14 de Novembro de 684.

XV  Concílio  de Toledo (Novembro de 688) 
Concílio de Constantinopla (680) . 6º concílio ecuménico. Papa Agatão condena definitivamente o monotelitismo, doutrina do patriarca de Constantinopla Sérgio I (610-638), que chega a ser apoiado pelo papa Honório (625-638).

A partir desta crise, surgem Igrejas monofisistas, separadas, como as da Síria (século VI), da Arménia, pelo Concílio de Vagharchapat, de 491; do Egipto, desde 542, e da Etiópia, que segue a igreja-mãe de Alexandria.

 

Papa  S. Leão II (682-683).

 

Papa S. Bento II (684-685)

 

Papa João V, sírio (685-686). Segue-se o papa Cónon (686-687), com os antipapas Teodoro e Pascoal.

 

Papa  São Sérgio I,  sírio (687-701).

Começa a construção da mesquita de Omar, em Jerusalém (687-691).

 

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009