© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

 

810-819: Morte de Carlos Magno e o culto de Santiago na Galiza

 

Luís, o Piedoso

 

780-789 790-799  800-809 810-819  820-829 830-839 840-849 850-859 860-869 870-879 880-889  890-899

 

Séculos I a V  Linha do Tempo   Século XI

  Carlos Magno, rei dos francos (768-814)

Luís I,  o Piedoso, rei dos francos (814-840)

 
 

Veneza submete-se aos francos (810).

Rei da Dinamarca faz pilhagens na Frísia, nos domínios de Carlos Magno (810).

Búlgaros vencem os Bizantinos na batalha de Virbitza (811), onde morre Nicéforo I, sucedendo-lhe Staurakios (811) e Miguel I (811-813).

Reacção contra a política religiosa de Nicéforo.

Búlgaros invadem a Trácia (812) e cercam Constantinopla, depois de vencerem a batalha de Versinikia (813).

Paz entre Carlos Magno e Bizâncio (812).

Revolta na Aquitânia (812).

Imperador Leão V, o Arménio, do Oriente (813-820). Expulsa os Búlgaros da Trácia, depois de os vencer na batalha de Mésembria (813).

 

Morte de Carlos Magno (814). Sucede-lhe, como imperador augusto dos Romanos, o filho Luís I, o Pio, o Piedoso, ou le Débonnaire (814-840)*. Casa com Judite da Baviera em 818. Emite a Ordinatio Imperii, de 817.

Regresso à política iconoclasta em Bizãncio (814).

Concílio de Santa Sofia. Leão V depõe o patriarca Nicéforo. Reaberta a questão iconoclasta (815).

Assinada paz entre Bizantinos e Búlgaros (816).

Lotário I, filho de Luís I, o Pio, rei de Itália (818-844).

Henrique I (819-936), rei da Suábia. Pai de Otão I.

 
Bispo galego encontra uma sepultura da época romana e diz que é do apóstolo Santiago (810). Começa novo culto com peregrinações de toda a Europa pela Estrada de Santiago.

Íñigo Arista de Pamplona (810-852), rei de Navarra.

Revolta do Arrabalde em Córdova (813).

Introdução do rito Maliquita no Andaluz (816). Movimento fundado por Málique Ibne Anas, morto em 795.

Revolta nos arredores de Córdova (817). 
João Escoto Erígeno, irlandês (c. 810- c. 877).

Papa Estevão V (816-817). Eleição papal não reconhecida pelo Imperador.

Papa S. Pascoal I (817-824).  Eleição papal não reconhecida pelo Imperador.

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009