© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

 

 

920-929: Fernán Gonzalez e reino de Navarra. Califado de Córdova

 

 

890-899 900-909 910-919 920-929   930-939 940-949 950-959 960-969 970-979 980-989 990-999 1000-1009

Séculos I a V  Linha do Tempo   Século XI

  Ordonho II rei da Galiza de 910 a 924 e rei de Leão desde 914

Carlos III (o Simples), rei dos Francos (898-922

Roberto I, rei dos Francos (922-923)

Califa Abd-er-Rahman III ou Abderramão III Anácir (912-961)

 
 

 

Imperador Romano I Lecapeno conquista o poder em Constantinopla (920-944).  Arménio, almirante. Era amante de Zoé, viúva de Leão VI e mãe de Constantino VII. Casa a sua filha Helena com este.

Associado ao império desde 919.

Retoma a guerra contra os Muçulmanos.

Também são associados Cristóvão Lecapeno (921-931), Estevão Lecapeno (924-945), Constantino Lecapeno (924-945).

A dinastia dos Fatimidas, fundada em 910, conquista Fez e o restante território de Marrocos (921-922).

Húngaros invadem a Itália (921-926).

Condado de Aragão incorporado no reino de Pamplona (922).

Húngaros penetram no Languedoc (924) e chegam a Pavia em 924.

Búlgaros voltam a cercar Constantinopla (924).

A Lorena torna-se ducado germânico (925).

Simeão assume-se como rei da Bulgária (925). O seu sucessor Pedro vai fazer a paz com os Bizantinos (927). Casa com Maria, filha de Romano I.

Húngaros invadem a Lorena e Champagne (926). Também penetram em Itália.

Bizantinos conquistam Teodosiópolis (928).

Os duques da Boémia, eslavos, reconhecem a suserania dos reis alemães (929-950).

 

Croácia  (Hrvatska) Surge no século IX um ducado croata que, em 925, se tornou num reino independente. Integrada no reino da Hungria desde 1102 até 1918, apesar de algumas ocupações de turcos (1526-1699) e franceses (1898-1813) e de uma anexação à Áustria (1849-1868) 
Fernán González, conde de Castela (923-970)*

Fruela II, rei da Galiza (924-925). Rei de Leão desde 924 e rei das Asturias desde 910.

Papa João X envia um legado à Península (924). Reconhecida a ortodoxia e a legitimidade da liturgia visigótica, mantida pelos moçÁrabes.

Guerra civil entre os asturianos (925). Os filhos de Ordonho II são apoiados pelos grandes senhores galaico-portucalenses.

Afonso Froilaz, rei da Galiza (925-926).

Jimeno Garcés (925-931), rei de Navarra.

Sancho I Ordóñez, rei da Galiza (926-929).

Ramiro, futuro Ramiro II, senhor da Galiza, estabelece a sua residência em Viseu (926-930).

Afonso IV, rei da Galiza (929-931). Rei de Leão desde 925.

Fundação do Califado de Córdova (929). Abd-al-Rahman, anterior emir, ou mordomo do palácio do califa,  assume o título de califa e emir dos crentes. O emirado de Córdova, fundado em 756, desliga-se de Bagdad, tornando-se uma unidade independente que entrou em decadência no princípio do século XI, quando se fragmentou numa série de principados independentes, as taifas.

1º Califa omíada de Córdova Abd-ar-rahman III, 929-961 

Martirizado S. Paio, em Córdova (25 de Junho de 925). Um jovem de 13 anos, originário de Tuy, sobrinho do bispo do Porto.

 

Papa Leão VI (928).

 

Papa Estevão VIII (928-931) 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009