© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

Carlos II Stuart (1660-1685)

   
   

Carlos II na Escócia, onde é proclamado rei (1650). Cromwell vence a batalha de Dunbar contra os escoceses (ocupados até 1660).

 

Restauração dos Stuarts na pessoa de Carlos II (1660) que vai reinar até 1685, como rei da Grã-Bretanha e da Irlanda. Era filho de Carlos I.

Acção decisiva do general Monk. Regressa com apoio do novo parlamento (Convention Parliament) que nem sequer lhe impõe condições (Maio).

Neste reinado, nova guerra com os holandeses entre 1665 e 1667, com a humilhante incursão de Ruyter no Tamisa.

Renovado o Navigation Act.

 

O Parlamento de Carlos II emite o Clarendon Code, com uma série de medidas repressivas contra os Nonconformists. Começa a restauração antipuritana, especialmente intensa até 1665. 

 

Tratado anglo-luso. Ajuste de casamento de D. Catarina de Bragança* com o rei Carlos II de Inglaterra. Bombaím na Índia e Tânger no Norte de África são entregues como dote de casamento (assinado em Lisboa em 23 de Junho de 1661).

 

Carlos II vende Dunquerque a Luís XIV (1662); a França conclui no mesmo ano uma aliança defensiva com as Províncias Unidas.

 

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009