Israel 20 325 km2.

Israel

17 Mar 1969 -  3 Jun 1974  Golda Meir (f)                     (b. 1898 - d. 1978)

 3 Jun 1974 - 22 Apr 1977  Yitzhak Rabin (1st time)           (b. 1922 - d. 1995)

22 Apr 1977 - 21 Jun 1977  Shimon Peres (1st time) (acting)   (b. 1923)

21 Jun 1977 - 10 Oct 1983  Menachem Begin                     (b. 1913 - d. 1992)

10 Oct 1983 - 14 Sep 1984  Yitzhak Shamir (1st time)          (b. 1915)

14 Sep 1984 - 20 Oct 1986  Shimon Peres (2nd time)            (s.a.)

20 Oct 1986 - 13 Jul 1992  Yitzhak Shamir (2nd time)          (s.a.)

13 Jul 1992 -  4 Nov 1995  Yitzhak Rabin (2nd time)           (s.a.)

 4 Nov 1995 - 18 Jun 1996  Shimon Peres (3rd time)            (s.a.)

                           (acting to 22 Nov 1995)

18 Jun 1996 -  6 Jul 1999  Benjamin Netanyahu                 (b. 1949)

 6 Jul 1999 -  7 Mar 2001  Ehud Barak                         (b. 1942)

 7 Mar 2001 -              Ariel Sharon                       (b. 1928)

20 325 km2. Cerca de cinco milhões de habitantes. Pela declaração do ministro dos negócios estrangeiros britânico Arthur James Balfour, de 2 de Novembro de 1917, aceita-se a reivindicação do movimento sionista no sentido da criação de um lar nacional judeu na Palestina. Trata-se, então, de dividir o Império Otomano, e os britânicos obtêm em 1920 um mandato sobre a Palestina, dividida em 1921, com a separação da Transjordânia. Uma primeira guerra entre Maio de 1948 e Janeiro de 1949. Novo conflito em 1967.

 

6 FEBRUARY 2001

 

 

Ehud Barak

1,023,944 

37.6

Ariel SHARON     

1,698,077

62.4

17 MAY 1999

 

 

Ehud Barak

1,791,020 

56.1

Binyamin Netanyuhu

1,402,474 

43.9

 

 

Knesset     17-05-1999

 

 

 

120

 

Avoda (Trabalhista)

670,484 

20.2

 

26

)  (-8)

Likud (Consolidação)

468,103 

14.1

 

19

(-13)

Shas -Hit'akhdut ha-Sfradim ha-Olamit Shomrey Torah (Organização Internacional dos Judeus Sefarditas)

430,676 

13.0

 

17

(+7)

Meretz  (Energia)

253,525 

07.6

 

10 

(+1)

Yisrael Ba'aliya (Israel e a Emigração)                

171,705 

05.1

 

6

)   (-1)

Shinui-Mifleget Merkaz (Mudança-Partido do Centro)         

167,748 

05.0         

 

6

 

Merkaz (Partido do Centro)                     

165,622 

05.0          

 

6

 

MDL - ha-Miflaga ha-Datit ve ha-Leumit  (PartidoNacional Religioso)

140,307 

04.2

 

5

(-4)

Yahadut HaTorah United Torah Judaism             

125,741 

03.7

 

5

)   (+1)

Ra’am (Lista Árabe Unida)

114,810 

03.4

 

(+1)

ha-Ikhud ha-Leumi  (União Nacional)

100,181 

03.0          

 

4

 

Hadash - Hazit Democratit le-Shalom ve-Shivayon (Frente Democrática para a Paz e Igualdade) 

87,022 

02.6

 

3

-2

Yisrael Beteinu  (Israel Nosso Lar)                   

86,153 

02.6          

 

4

 

Balad - Al Tahammu al-Watani al-Dimuqrati  (Aliança Nacional Democrática)      

66,103 

01.9          

 

2

 

Am Ekhad (Uma só Nação)            

64,143 

01.9          

 

2

 

Outros

197,093 

05.9          

 

 

-9

 

3,309,416              

 

 

 

 

 

 

Avoda (Trabalhista)

Parti travailliste. 167 000 m., leader : Ehoud Barak. Fondé en janv. 1968 par la fusion des 3 groupes travaillistes Mapai P. travailliste isr. fondé 1930 par Ben Gourion et Golda Meir, social-démocrate au pouvoir depuis 1945, leader : Shimon Peres (21-8-1923) ; Ahdouth Ha'avodah

Union du travail, P. socialiste qui a quitté le Mapai en 1954 quand ce dernier accepta des Arabes : Ygal Allon (1918-80), Israël Galili (1911-86) et Yitzhak Ben Aharon, et Rafi (fondé 1965 d'une scission du Mapai provoquée par Ben Gourion, Dayan et Peres, dans le gouv. d'union nationale formé avant la guerre des Six-Jours). Depuis le départ du Mapai, le Parti Jahad (Ensemble) d'Ezer Weizman (centriste) se joint au Front et, en 1987, s'unit avec le Mapai, 200 000 m. The Avoda was born in 1968 as the merger of the Mapai, the Rafi party and the Ahdut HaAvoda party, which split from Avoda/Mapai in 1965 and 1944, respectively.

 

Likud (Consolidação)

Likoud (Rassemblement) : front électoral de droite constitué en sept. 1973 sur l'initiative du Gal Ariel Sharon (né 1928), en prévision des élections prévues alors pour le 28-10. Leader : Benjamin Netanyahu depuis 25-3-1993. Comprend entre autres : Gacha (bloc Chérouth-Parti libéral) ; Hérouth (liberté) issu 1948 de l'Irgoun (Begin chef historique), leader : Itzhak Shamir ; P. libéral fondé 1961 par fusion des sionistes généraux (droite) et des progressistes (centre) ; dans l'opposition jusqu'en juin 1967. The Likud run as a rightist coalition since 1973; its core was the Gahal (Freedom-Liberal Block), comprised by the Herut and the Liberal Party. In 1988 the Likud became properly a party when its parties decided to merge.

 

Shas -Hit'akhdut ha-Sfradim ha-Olamit Shomrey Torah (Organização Internacional dos Judeus Sefarditas)

Shas (assoc. séfarade des gardiens de la Torah) fondé 1984 ; leader : rabbin Arieh Deri (18-3-1999, accusé de fraude et corruption démissionne le 15-6).

Meretz  (Energia)

P. Meretz, réformiste de gauche, fondé 1992 ; leader : Yossi Sarid.

Yisrael Ba'aliya (Israel e a Emigração)                

 

Shinui-Mifleget Merkaz (Mudança-Partido do Centro)         

Shinui (P. du centre) fondé 1974 ; leader : Abraham Poraz. Kach (Ainsi), extrême droite, fondé 1971 à New York par rabbin Meir Kahane tué 5-11-1990 New York par El Sayyid El Nosair (émigré égyptien), interdit 13-3-1994.

 

Merkaz (Partido do Centro)                     

 

MDL - ha-Miflaga ha-Datit ve ha-Leumit  (PartidoNacional Religioso)

P. national religieux (Mafdal) fondé en 1956 par fusion du Mizrahi (fondé 1902) avec son aile ouvrière. Hapoel Ha'mizrahi (fondé 1921) ; leader : vacant

Yahadut HaTorah United Torah Judaism              

 

Ra’am (Lista Árabe Unida)

 

ha-Ikhud ha-Leumi  (União Nacional)

 

Hadash - Hazit Democratit le-Shalom ve-Shivayon (Frente Democrática para a Paz e Igualdade) 

Hadash (Front démocratique pour la paix et l'égalité) fondé 1977, alliance du P. communiste d'I. (Maky) fondé 1919, P. j. arabe marxiste-léniniste, et d'autres groupes j. et ar. Pour la création d'un État palestinien à côté de celui d'Israël ; leader : Meir Vilner.

 

Yisrael Beteinu  (Israel Nosso Lar)                   

 

Balad - Al Tahammu al-Watani al-Dimuqrati  (Aliança Nacional Democrática)      

 

Am Ekhad (Uma só Nação)            

 

Outros

 

Tehiya (Résurrection nationale)

fondée 1979, dénonce accords de Camp David ; leader : Gershon Shafat. Tsomet, fondé 1988 par dissidents de Tehiya, extrême droite ; leader : Rafael Eytan.

 

Moledet (Patrie)

fondé 1988, extrême droite ; leader : Gal Rahavam Zeevi.

Tami (Mouvement pour la tradition d'I.)

fondé 1981 par Aaron Abouhatzira, P. de séfarades et d'Orientaux.

 

Ratz (Mouvement des droits civiques)

fondé 1973 ; leader : Shulamit Aloni.

 

Ometz (Le courage de soigner l'économie)

fondé 1982 ; leader : Ygal Hurwitz.

Liste progressiste pour la paix

fondé 1984, judéo-ar., plus favorable à un État pal. ; leader : Muhammad Miari.

P. démocratique arabe

fondé 1988 par Abdel Daroushé, ancien député ar. travailliste, contre la répression dans les territoires ; leader : Abd al-Wahab Darawshah.

Mapam (P. ouvrier unifié judéo-ar.) :.

 

fondé 1948, dans l'opposition jusqu'à fin 1955, puis de 1961 à 66 ; a quitté le Maarakh en 1984. Leader : Chanan Erez

Histradout

Centrale syndicale :, 260 000 membres, possède ou contrôle 30 % de l'économie, secr. gén. : Haïm Ramon.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mapai / Avoda 

 

Herut / Likud 

David Ben-Gurion    

1948-1963

 

 

1948-1951

Menachem Begin      

 

1951-1952

Arye Ben-Eliezer    

 

1952-1983

Menachem Begin      

Levi Eshkol         

1963-1969

 

Golda Meir          

1969-1974

 

Yitzhak Rabin       

1974-1977

 

Shimon Peres        

1977-1992         

 

 

1983-1993         

Yitzhak Shamir      

Yiztzak Rabin       

1992-1995

 

 

1993-1999        

Binyamin Netanyahu  

Shimon Peres        

1995-1997         

 

Ehud Barak          

1997-2001         

 

 

1999-            

Ariel Sharon        

Binyamin Ben-Eliezer

2001-

 

 

 Superf. 21 milliers de km2

Pop. 6 millions

PNB 99,6 mds de dollars (1999)

PNB/hab. 16 310 dollars (1999)

Croiss. 2.2 % (1998-1999)

Budg. éduc. 7,6 % du PNB

Mort. inf. 6 pour mille naissances

Esp. vie 78 ans

IDH 22e rang mondial sur 162 pays

IPF 24e rang mondial sur 64 pays

Budg. déf. 9 000 millions de dollars (2001)

Armée 163 500 actifs et 425 000 réservistes (estimation)

1948                · David Ben Gurion proclama em 14 de Maio a criação do Estado de Israel.  · Israel é imediatamente reconhecido pelos Estados Unidos e pela URSS, seguidos por outros países.  · Começa em 15 de Maio a Guerra da Independência, quando os exércitos do Egito, Síria, Líbano e um contingente do Iraque invadem o novo Estado; Jerusalém é sitiada e uma nova estrada, apelidada de Estrada de Burma, é construída para contornar a estrada original; a Jordânia captura colônia judaicas em Gush Etzion, ao norte do Mar Morto, bem como o bairro Judeu da cidade velha de Jerusalém; em 15 meses de luta intermitente, todos os invasores são expulsos.  · Funda-se o Exército de Defesa de Israel, incorporando todas as organizações de defesa anteriores ao Estado.  · Um primeiro censo demográfico encontra uma população de 872.700 habitantes: 716.00 Judeus e 156.000 não-Judeus.  · A lira israelense substitui a libra inglesa como moeda oficial, com valor idêntico.  · Começa a imigração em massa da Europa pós guerra e dos países árabes. Nos anos 1948-52, a imigração levaria 687.000 pessoas a Israel, dobrando a população judaica ali radicada.  · Conde Bernadotte, o mediador nomeado pelas Nações Unidas, é assassinado em Jerusalém.  · Altalena, um navio da organização secreta de defesa Etzel, é afundado nas costas de Tel Aviv, pelo Exército de Defesa de Israel    

1949                · Eleições para o Primeiro Knesset (Parlamento); David Ben Gurion chefia um governo trabalhista de coalizão; até 1977 todos os governos serão chefiados pelo Partido Trabalhista.  · Encontro do Primeiro Knesset em Jerusalém.  · Chaim Weizmann é eleito o primeiro presidente pelo Knesset.  · Umm Rashrah, hoje conhecida como Eilat, é capturada pelo Exército de Defesa de Israel; uma bandeira improvisada, desenhada a tinta, é hasteada.  · Jerusalém é declarada capital de Israel.  · Israel é admitido nas Nações Unidas como seu 59o. membro.  · Inaugurado o Instituto de Ciência Weizmann, em Rehovot.  · Assinados acordos de armistício com Egito, Jordânia. Síria e Líbano.  · Jerusalém é dividida entre Israel e Jordânia; a Jordânia controlando a Cidade Velha e Jerusalém leste e Israel controlando as regiões oeste e sul da cidade.  · O governo institui a tzena, o racionamento de alimento; e outras necessidades.  · Instituído o primeiro ulpan, aulas especiais destinadas ao ensino intensivo do hebraico.  · Iniciada a Operação Tapete Mágico, a aliá dos Judeus do Iêmen.  · Theodor Herzl, o pai do Sionismo, falecido e enterrado em Viena em 1904, é reenterrado em Jerusalém.  · A população de Israel ultrapassa um milhão de habitantes.         

1950                · O Knesset e a maioria dos ministérios mudam-se para Jerusalém, o Knesset reúne-se em instalações provisórias, até a finalização de sua obra permanente, em 1966.  · Iniciada a Operação Ezra e Nehemia, trazendo Judeus do Iraque para Israel.  · Estabelece-se o primeiro ma'abará, um campo temporário para novos imigrantes.  · Votada, pelo Knesset, a Lei do Retorno, garantindo aos Judeus o direito de vir a Israel como olim (imigrantes), e de se tornarem cidadãos.  · A Grã-Bretanha reconhece o Estado de Israel.  · Aberto o Porto de Eilat.  · O Knesset vota a Lei (de punição) dos Nazistas e Colaboradores de Nazistas.  

1951                · Greve de marinheiros paralisa, durante muitos meses, os portos de Israel.  · Iniciado o projeto de recuperação do vale do Chula, para transformar pântanos em terra arável.  · Incidente em El-Hamah inicia série de atritos contra a Síria.  · Eleições para o Segundo Knesset.  · O Congresso Sionista reúne-se, pela primeira vez, em Jerusalém.  · Formada a cooperativa de transporte de ônibus Eged.  · Criação do movimento kibutziano.   

1952                · Assinado um Acordo de Reparações com a Alemanha, apesar das demonstrações de protesto.  · Yitzchak Ben Tzvi é eleito segundo presidente de Israel, após a morte de Chaim Weizmann, no exercício do cargo.  · Israel participa, pela primeira vez, dos Jogos Olímpicos, em Helsinque.  · Iniciada a Operação Koresh, imigração de Judeus iranianos.  · Realizado o primeiro Zimryá, festival trienal de corais de todo o mundo.  

1953                · Criado, em Jerusalém, o Yad VaShem, Memorial do Holocausto dos Judeus.  · O Ministério dos Assuntos do Exterior muda-se para Jerusalém.  · Piora a situação da segurança na fronteira com a Jordânia; há muitos incidentes de infiltração.  · Rompidas as relações diplomáticas entre Israel e a URSS.  · Moshé Dayan é nomeado Chefe do Estado Maior do Exército de Defesa.  · Fundada a Academia de Língua Hebraica, que orienta o desenvolvimento lingüístico formal do hebraico.  · Fundada a Sociedade de Proteção à Natureza em Israel, dedicada à proteção e conservação da natureza e do meio-ambiente em Israel.  · O primeiro-ministro David Ben Gurion retira-se para o Kibutz Sde Boker.            

1954                · Moshé Sharett assume como Primeiro Ministro.  · Egito impede cargueiro israelense, Bat Galim, de passar pelo Canal de Suez, em contravenção ao acordo de armistício.  · O fiasco do Serviço de Inteligência Israelense no Egito ocasiona o escândalo (Esek Bish) que se prolonga por quase uma década e que obriga o Ministro da Defesa, Pinchas Lavon, a se demitir.  · A imigração da África do Norte se acelera, à medida que cresce o anti-semitismo naqueles países.  · Elementos infiltrados através da fronteira com a Jordânia atacam um ônibus em Maale HaKravim, ao norte do Neguev, e massacram 11 passageiros.  · Um avião cai durante uma cerimônia comemorativa para pára-quedistas Judeus mortos na Segunda Guerra, no Kibutz Maagan, matando 17 pessoas.     

1955                · Chegam a Israel os quatro Rolos do Mar Morto remanescentes, adquiridos pelo Estado de Israel, pelo Prof. Ygael Yadin.  · Encontrado petróleo, em pequenas quantidades, no campo de Cheletz.  · Eleições para o Terceiro Knesset; David Ben Gurion é novamente eleito Primeiro Ministro.  · Inaugurada, em Ramat Gan, a Universidade de Bar Ilan, com ênfase em estudos de herança judaica.  · O Primeiro Ministro de Burma, U Nu, realiza a primeira visita oficial de um Chefe de Estado a Israel.  · Dr. Israel Kastner, um dos líderes do Judaísmo húngaro que mais tarde emigrou para Israel, é considerado culpado de colaboração com os nazistas durante a Segunda Guerra por uma corte distrital.  · Fundada Kiriat Gat na região de Lachish.  · Aviões de combate búlgaros derrubam um avião civil da El Al sobre a Bulgária: 58 mortos.           

1956                · Aumentam as incursões de elementos infiltrados através da fronteira com o Egito, resultando vários incidentes.  · Fundado o Mafdal, Partido Religioso Nacional.  · Golda Meir torna-se Ministro das Relações Exteriores, substituindo Moshé Sharett.  · Nasser nacionaliza o Canal de Suez.  · A França da ajuda militar a Israel.  · Israel lança a Campanha do Sinai, paralela a uma operação britânica e francesa, seguindo o bloqueio egípcio dos Estreitos de Tiran; no curso das lutas, Israel captura a Faixa de Gaza e toda a Península do Sinai.  · Fundada a Universidade de Tel Aviv.  · Soldados do Exército de Defesa de Israel abrem fogo contra moradores árabes de Kfar Kassem, violando a trégua e matando 49 pessoas; os responsáveis recebem prolongadas penas de prisão.

1957                · Israel retira-se da Faixa de Gaza e da Península do Sinai, com garantias de passagem livre para seus navios pelo Canal de Suez.  · Completada a drenagem do pântano de Chulah, oferecendo terra arável e prevenindo a malária.  · Inaugurado o Auditório Mann em Tel Aviv.  · Aumenta a imigração de países do leste europeu, especialmente Polônia e Hungria, bem como do Egito.          

1958                · Fundado o Centro de Cooperação Internacional Mashav pelo Ministério do Exterior, a fim de compartilhar o know how de desenvolvimento.  · Realizado o primeiro Concurso Internacional de Bíblia, em Jerusalém.  · Colocada a pedra angular do edifício do Knesset, em Jerusalém.  · Egito e Síria unem-se, formando a República Árabe Unida.  · O Supremo Tribunal declara Dr. lsrael Kastner inocente de colaboração com os nazistas.  · Inaugurado o campus da Universidade Hebraica, em Giv'at Ram.  · População de Israel ultrapassa os 2 milhões.     

1959                · Fundado o Serviço de Colocação de Empregos.  · lnaugurado o Heichal Shlomo, a sede do rabinato.  · Termina o tzena, o racionamento.  · Eleito o Quarto Knesset.  · Uma série de distúrbios e tumultos, de origem etno-sócio-econômica, acontece no subúrbio de Wadi Salib, em Haifa.  · Chega em Haifa o primeiro submarino da marinha, Tanin (ie, crocodilo)  · HaBimá é declarado o teatro nacional de Israel.          

1960                · Inaugurado o Hospital Hadassa e a Escola Universitária de Medicina, em Ein Karem, Jerusalém.  · Estabelecida a Autoridade das Regiões de Israel, para administrar as terras do estado e o Fundo Nacional Judaico.  · Cartas do Arquivo de Bar Kochbah, século 2 da era civil, são encontradas numa escavação no deserto da Judéia.  · Fundada a Comissão Nacional de Pesquisa Espacial.

1961                · Iniciada a Operação Yachin, trazendo imigrantes de Marrocos para Israel.  · Afundado o navio Egoz, que transportava imigrantes do Marrocos; 43 passageiros morrem afogados.  · Lançado o Shavit II, um satélite meteorológico experimental.  · Adolf Eichmann, organizador do programa nazista de extermínio durante a Segunda Guerra, responde a julgamento em Jerusalém; considerado culpado e sentenciado à morte por crimes contra a humanidade e o Povo Judeu; enforcado em 1962.  · Israel Ber, historiador militar e conselheiro do Ministro da Defesa,preso por espionar pela URSS e condenado a 15 anos de prisão.  · Eleito o Quinto Knesset.  · Iniciado o Chai Bar, um projeto para reintroduzir animais que vagavam pelo país de Israel ao seu habitait original; postos a serem criados em Aravá e na floresta de Carmel.            

1962                · Realizada em Tel Aviv a Yerid Manizrach, feira comercial internacional; 33 países participam.  · Instaurado programa económico incluindo grande deflação da lira, a moeda corrente de Israel; o cancelamento de subsídios nos produtos básicos leva à inflação e ao aumento do déficit da balança comercial.    

1963                · O presidente Ben Tzvi morre no exercício das funções; Zalman Shazar é eleito terceiro presidente.  · Levi Eshkol fica como Primeiro Ministro após a demissão de David Ben Gurion.  · Inaugurada a Universidade de Haifa.  · Iniciadas escavações arqueológicas em Massada, sob a orientação do Prof. Ygael Yadin.     

1964                · O Papa Paulo VI visita Israel;o presidente Shazar recebe-o em Megido.  · Fundada a Organização para a Libertação da Palestina.  · Concluído o Sistema Nacional de Águas, trazendo água do norte e centro do país para a região sul, semi-árida.  · Ze'ev Jabotinsky, Pai do Sionismo Revisionista, morto em 1940, é reenterrado em Jerusalém.  · Fundada a cidade de Carmiel, na Baixa Galiléia.  · Yitzchak Rabin é escolhido Chefe do Estado Maior.  · Fundada a Autoridade de Reservas Naturais.       

1965                · Ocorre o primeiro ataque da OLP ao Sistema Nacional de Águas.  · Eli Cohen, agente secreto israelense, é enforcado em Damasco.  · Fundado o Museu de Israel em Jerusalém como museu nacional do país.  · Teddy Kolleck é eleito prefeito de Jerusalém; reeleito 6 vezes, seu exercício nas funções se estende por 28 anos.  · Eleito o Sexto Knesset. Israel e Alemanha estabelecem relações diplomáticas.  · Fundada Ne'ot Kedumim, uma reserva de locais biíblicos.            

1966                · Inaugurada a sede permanente do Knesset, em Jerusalém.  · Escritor em hebraico, Schmuel Yossef Agnon, é co-laureado com o Prêmio Nobel em Literatura.  · Abie Natan, ativista pró-paz israelense, foge para o Egito.  · A Coca-Cola anuncia planos para construir uma fábrica em Israel, apesar do boicote árabe.  · Plano econômico reivindicando menos gastos governamentais e menos consumo privado leva a um desaquecimento excessivo da economia e desemprego em massa.  · Iniciadas transmissões educativas pela televisão.

1967                · Formado um governo de unidade nacional, em face aos maciços preparativos militares dos estados árabes vizinhos e do bloqueio egípcio dos Estreitos de Tiran.  · Guerra dos Seis Dias: Israel invoca seu direito inerente de defesa, lançando um ataque preventivo; Judéia, Samária, Gaza, a Península do Sinai e Jerusalém, oficialmente reunida, passam ao controle de Israel; Israel ocupa as Colinas do Golan após luta renhida contra as força; da Síria.  · Instituida a prática, para pessoas e mercadorias, de Pontes Abertas para as pontes do Rio Jordão.  · Mísseis mar-e-mar, atirados a partir de barcos egípcios perto de Port Said, afundam o destroyer israelense Eilat; 47 mortos e desaparecidos.  · Adotada a Resolução 242 da Assembléia Geral das Nações Unidas, elaborando um acordo para a resolução da disputa árabe-israelense.  · Instituido um governo militar para as áreas administradas.  · Inaugurada a Universidade Ben Gurion, no Neguev.          

1968                · O submarino Dakar desaparece em sua viagem inaugural no Mediterrâneo.  · Mapai, Achdut Ha'avodá e Rafi unem-se para formar o Partido Trabalhista de Israel.  · Primeiras transmissões da televisão israelense.  · Judeus voltam para Gush Etzion, abandonada em 1948 após a captura pelos jordanianos.  · Judeus voltam a Hebron, abandonada em 1929, quando mais de 60 Judeus foram massacrados e o resto da comunidade evacuada para Jerusalém.  · A OLP formula seu pacto, que nega a existência de Israel.  · Ataques terroristas palestinos se intensificam, incluindo o seqüestro de um avião da EI AI, na rota de Roma a Argélia.  · Iniciada uma guerra de atrito com Egito e Jordânia, causando perdas em ambos os lados.  · Um carro-bomba no mercado Machané Yehuda, em Jerusalém, mata 12 e fere 70.  · Passada a Lei Nacional de Seguros.     

1969                · Levi Eshkol, Primeiro Ministro em exercício, morre; Golda Meir assume sua posição.  · Cinco barcos torpedeiros de fabricação francesa, comprados e pagos por Israel, são trazidos, em viagem bem sucedida, de Cherbourg ao porto de Haifa, apesar do embargo francês contra armas.  · Eleito o Sétimo Knesset; Golda Meir permanece como Primeiro Ministro.  · Guerra de atrito, ações militares esporádicas do Egito, ao longo do Canal de Suez, escalam até que um renovado cessar-fogo é imposto.  · Aviões Phantom, adquiridos dos Estados Unidos, chegam a Israel.         

1970                · Doze crianças do Moshav Avivim são mortas num ataque terrorista.  · Refuseniks, ie dissidentes, na URSS são condenados à morte pelo seqüestro de um avião.  · Setembro Negro: choques entre as forças jordanianas e a OLP, numa tentativa de a OLP assumir o controle do país, terminam com vitória jordaniana; a OLP se reagrupa no Líano.  · Uma série de seqüestros de aviões internacionais é perpetrada por terroristas palestinos.  · População de Israel ultrapassa os três milhões.           

1971                · Panteras Negras, um movimento radical de protesto de israelenses de origem centro-leste e norte-africana entra em atividade por algum tempo; alguns de seus membros entram mais tarde na política.  · Esforços americanos intensivos para chegar a um acordo entre Israel e Egito não surtem efeito.  · Cônsul-Geral de Israel é morto por terroristas em Istambul.   

1972                · O Exército de Defesa de Israel liberta os reféns de um avião Sabena, que havia sido seqüestrado no aeroporto de Lod.  · Três terroristas japoneses abrem fogo no aeroporto de Lod, matando 25 pessoas e ferindo 72.  · Onze atletas israelenses são assassinados por terroristas da OLP, durante os Jogos Olímpicos de Munique.  · Aumenta a imigração da URSS, totalizando l00.000 Judeus nos anos 70.  · Estação de Comunicações por Satélite, em Emek Ha'ela, começa a operar.  · Enviadas séries de cartas-bomba a embaixadas israelenses no exterior.  · Morto em Londres adido de agricultura de Israel.    

1973                · Avião civil líbio é atingido no Sinai, por engano, pelo Exército de Defesa de Israel.  · Efraim Katzir assume o cargo de quarto presidente de lsrael.  · O movimento Cherut e o Partido Liberal juntam-se, formando o Likud.  · Assassinado por terrorista o adido militar de Israel, em Washington.  · Guerra do Yom Kipur, no Dia do Julgamento, dia mais sagrado do calendário judaico; Egito e Síria lançam um ataque surpresa, repelido por Israel após luta violenta e pesadas perdas.  · Assembléia Geral da ONU passa a Resolução 338, exigindo um acordo para o conflito árabe-israelense, com base na Resolução 242 de 1967.  · Morre David Ben Gurion, primeiro estadista a ser Primeiro-Ministro, considerado o pai do Estado de Israel.  · Eleições para o Oitavo Knesset.

1974                · Golda Meir forma um novo governo.  · Comissão Agranat é designada para investigar as causas do despreparo e conseqüentes perdas iniciais do Exército de Defesa de Israel durante a Guerra do Yom Kipur; a comissão conclui que oficiais militares superiores, e não a liderança política, eram os responsáveis.  · Ocorrem demonstrações de protesto anti-governamentais.  · Golda Meir renuncia ao cargo de Primeiro-Ministro.  · Yitzchak Rabin assume o cargo de Primeiro-Ministro.  · Vinte-e-um jovens são mortos em ataque terrorista, em Ma'alot.  · Assinado um acordo de separação de forças com o Egito.  · Assinado um acordo de desobrigação com a Síria.  · Gush Emufiitn, movimento reivindicando direitos judaicos sobre Israel histórico (promovendo assentamentos em Judéia e Samária) entra em atividade.  · Inaugurada a Universidade Aberta, oferecendo oportunidades de educação de nível superior por métodos flexíveis.  · Realizado o primeiro Concurso de Piano Arthur Rubinstein.  · Estabelecida a Fundação Bi-nacional EUA/Israel de Ciência, promovendo a pesquisa civil.           

1975                · Resolução 3375, da Assembléia Geral das Nações Unidas, equaciona Sionismo e Racismo.  · Israel assina tratado com a Comunidade Européia, instituindo o livre comércio para produtos industriais e promovendo seu aumento significativo.  · Terroristas atacam o Hotel Savoy de Tel Aviv via mar; três soldados do Exército de Defesa de Israel são mortos durante o ataque.  · Egito reabre o Canal de Suez após oito anos.  · Israel apresenta o Kfir, avião de design e produção israelenses.  · Knesset passa uma lei instituindo eleições diretas para prefeitos e chefes de conselhos regionais.  · Iniciado o Hippy programa doméstico para o enriquecimento educacional de crianças retardadas em idade pré-escolar.           

1976                · O Exército de Defesa de Israel liberta reféns cativos em Entebe, Uganda, que haviam sido capturados por terroristas durante o seqüestro de um avião a caminho de Paris; ação esta chamada Operação Jonathan, por causa de Jonathan Netanyahu, oficial morto durante a operação.  · Primeiro Ministro Rabin renuncia, devido a um escândalo doméstico.  · Instituída a Política de Boa Vizinhança entre Israel e Líbano.  · Demonstrações e conflitos com a policia, em protesto contra o confisco de um território árabe deixam saldo de 6 mortos.  · Ygael Yadin estabelece o Movimento Democrático pela Mudança.  · Fundada Yad Sarah, instituição que empresta gratuitamente equipamento médico.      

1977                · Eleições para o Nono Knesset; o Partido Likud ganha as eleições, pondo fim aos 29 anos de domínio do Partido Trabalhista; Begin é eleito Primeiro Ministro.  · Anuar el-Sadat, presidente egípcio, visita Jerusalém, quebrando um ciclo de rejeição árabe de Israel.  · Macabi Tel Aviv, time de bola-ao-cesto, ganha o Campeonato Europeu.  · Begin permite que um grupo de refugiados vietnamitas em barcos entre em Israel.  · Fundados o Fundo bi-Nacional EUA-Israel de Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura e a Fundação bi-Nacional EUA-Israel para Pesquisa e Desenvolvimento na Indústria, promovendo ambas atividades nas respectivas áreas.  · Iniciado o Projeto Renewal, a fim de melhorar a qualidade de vida dos moradores de vizinhanças urbanas e cidades desamparadas.          

1978                · Seqüestro de um ônibus por terroristas na estrada costeira; 35 passageiros são mortos.  · Operação Litani, ação contra redutos terroristas no Sul do Líbano, em resposta a ataques contra civis ao norte de Israel.  · Fundado o Movimento Paz Agora (Shalom Achshav).  · Inaugurado o Museu da Diáspora (Beit Hatfutzot), em Tel Aviv.  · Yitzchak Navon assume a posição de quinto Presidente de Israel.  · Acordo de Camp David, assinado por Israel e Egito, como base para a paz entre os dois países e todo o Oriente Médio.  · Primeiro-Ministro de Israel, Menachem Begin, e o Presidente do Egito, Anuar El-Sadat, recebem o Prêmio Nobel da Paz, por seus esforços em estabelecer a paz no Oriente Médio.            

1979                · Assinado um Tratado de Paz com o Egito, pondo fim a um ciclo de 30 anos de guerra.  · El Arish é devolvida ao Egito, conforme rezava o Tratado de Paz.  · Fundado o Movimento Unido de Kibutzim (Takam).         

1980                · Aberta a Embaixada de Israel no Cairo.  · A Lei Básica: Jerusalém, Capital de Israel é aprovada no Knesset.  · Inflação continua a subir; a lira é substituída pelo shekel (um shekel equivale a 10 lirot)  · Israel continua a retirar-se do Sinai, incluindo a base aérea de Refidim.  · O número de turistas chegando a Israel excede, pela primeira vez, a cifra de um milhão.  · As exportações de Israel ultrapassam os 10 bilhões de dólares.        

1981                · O time de basquete Macabi Tel Aviv ganha o Campeonato Europeu pela segunda vez.  · O reator nuclear iraquiano é destruído pela Força Aérea Isralense, semanas antes de entrar em operação.  · Eleito o Décimo Knesset, Menachem Begin permanece como Primeiro Ministro.  · Assinado o Memorandum of Understanding com os Estados Unidos, constituindo a base para cooperação civil e militar.  · Assinada a Lei das Colinas do Golan pelo Knesset.            

1982                · Adido na Embaixada de Israel em Paris é morto por terroristas.  · Israel completa a retirada do Sinai, como rezava o Tratado de Paz entre o Egito e Israel, apesar de amplos protestos.  · O embaixador de Israel em Londres é ferido por terroristas.  · Operação Paz para a Galiléia no Líbano é lançada contra redutos terroristas da OLP; redutos são usados para ataques contra o norte de Israel; o exército de Israel se retira do Líbano em 1985; zona de segurança no sul do Líbano é reservada.  · Centenas de milhares de israelenses demonstram contra a guerra no Líbano.  · Forças falangistas cristãs massacram refugiados muçulmanos em Sabra e Shatila, no sul do Líbano; cinco meses mais tarde, em Fevereiro de 1983, a Comissão Kahan conclui que, embora a responsabilidade direta do massacre tenha sido das Forças Falangistas Libanesas, Israel (nomeando o Ministro da Defesa Ariel Sharon) poderia ter feito mais para impedir ou limitar o perigo da vingança dos ataques.  · O quartel general do Exército de Defesa de Israel em Tiro é destruído num ataque a bomba; saldo de 75 mortos.  · Hospital Shaarei Tzedek, fundado em 1902, inaugura sua nova sede em Jerusalém.  · A população de Israel ultrapassa a faixa dos 4 milhões.        

1983                · Ativista do Paz Agora é morto, quando um extremista Judeu joga uma granada numa demonstração do movimento.  · Chaim Herzog é eleito o 6o. Presidente.  · Renuncia o Primeiro Ministro Begin; Yitzchak Shamir forma novo governo.  · Violenta crise na bolsa de valores ameaça a economia como um todo.  · Caminhão carregado com explosivos em Tiro mata 60 pessoas, entre árabes e israelenses, e fere outras dezenas.          

1984                · Terroristas tomam um ônibus no caminho entre Tel Aviv e Ashkelon, matando um passageiro.  · Descoberta organização secreta operando na Judéia e Samária; membros recebem sentenças de 8 anos a prisão perpétua; a maioria deles é perdoada pelo presidente após vários anos de prisão.  · Concerto de música do grupo Kaveret no Parque HaYarkon reúne multidão recorde de 500,000.  · Eleito o Décimo Knesset; formado um grupo de unidade nacional com rotatividade de Primeiros Ministros; Shimon Peres fica como Primeiro Ministro.  · Operação Moisés traz, aproximadamente, 7,000 Judeus das antigas comunidades judaicas da Etiópia para Israel.           

1985                · A indústria israelense de aviões divulga o primeiro protótipo do avião de caça Lavil programa é descontinuado em 1987, por razões orçamentárias.  · Assinado Acordo de Livre Comércio com os Estados Unidos.  · Mais de cem mil terroristas aprisionados em Israel são trocados por três prisioneiros israelenses da Guerra do Líbano.  · Israel se retira do Líbano, conservando uma estreita zona de segurança para proteger o norte de Israel.  · Programa emergencial de estabilização, posto em vigor pelo governo, consegue baixar a inflação anual de 445% para 20%.  · Adido administrativo da Embaixada de Israel no Cairo é morto por terroristas.  · Novo Shekel Israelense substitui o shekel: NIS = IS$1,000.  · Soldado egípcio abre fogo contra um grupo de turistas em Israel e mata 7.  · Eilat passa a ser zona de livre comércio.  · Jonathan Pollard é julgado por espionar para Israel nos Estados Unidos e condenado à prisão perpétua.  · Abre suas portas o Parque Industrial Tefen, plataforma de lançamento para indústrias de exportação iniciantes, com arredores planejados respeitando a consciência ambiental.   

1986                · Estabelecimento de relações diplomáticas com a Espanha.  · Chega em Israel, como novo imigrante, Anatoly (Nathan) Sharansky, conhecido refusenik na antiga URSS.  · Funcionário da Embaixada de Israel no Cairo é morto por terroristas.  · Primeiro Ministro Peres encontra o Rei Hassan II no Marrocos.  · Ron Arad, piloto da Força Aérea d Israel, é capturado no Líbano; seu destino ainda é desconhecido.  · Yitzchak Shamir torna-se Primeiro Ministro, conforme determina o acordo de rotatividade, assinado em 1984.  · Aberto Escritório de Assuntos Israelenses em Varsóvia, reestabelecendo limitas relações diplomáticas entre Israel e a Europa Oriental.  · Realizado o primeiro transplante de fígado em Israel.     

1987                · O julgamento de John Demjanjuk, acusado de assassinar Judeus durante a Segunda Guerra, se realiza em Jerusalém; é considerado culpado, mas é absolvido mais tarde por falta de evidências.  · Iniciada a Intifada (ampla violência) nas áreas administradas por Israel.  · Estabelecida a Fundação Alemanha Israel de Pesquisa Científica e Desenvolvimento, promovendo pesquisa básica e aplicada em áreas de interesse mútuo.  · Iniciada a Universidade Popular, projeto fornecendo educação superior sob os auspícios municipais e regionais.          

1988                · Assinado o Memorandum of Understanding com os Estados Unidos, expandindo a cooperação entre os dois países; ambos iniciam cooperação para produção do míssil Arrow.  · Eleito o Décimo Segundo Knesset; Shamir permanece como Primeiro Ministro do governo de união nacional.  · Centenas de dunams de floresta são destruídas pelo fogo provocado por terroristas da intifada.  · Aberto Consulado Israelense em Moscou.

1989                · Taba é devolvida ao Egito após arbitragem internacional.  · Abre suas portas a Nova Ópera de Israel.  · Dezesseis passageiros de um ônibus são mortos na estrada de Jerusalém a Tel Aviv, quando um terrorista ganha controle do ônibus, e o dirige para cair de um rochedo.  · Piloto sírio foge para Israel pilotando um MIG-23 e aterrisa em Megido.          

1990                · Começa a imigração em massa de Judeus da URSS; em poucos anos mais de 700,000 imigrantes chegam em Israel.  · Cai o governo de União Nacional após voto de desconfiança; ministros do Partido Trabalhista renunciam imediatamente; novo governo de direita e elementos religiosos 2 formado.  · Lançado no espaço o satélite israelense Ofek 2.  · Primeiro teste bem sucedido com o míssil Arrow.  · Reestabelecidas relações diplomáticas com a URSS e outros países da Europa Oriental.  · Ataque terrorista a turistas israelenses no Egito resulta 10 mortos.  · O PIB de Israel aumenta, aproximadamente, 6% e continua a crescer nos anos 90.        

1991                · Israel é atacado por mísseis iraquianos Scud, durante a Guerra do Golfo.  · Operação Salomão, pela qual a maioria dos Judeus remanescentes na Etiópia, 15,000, aproximadamente, são levados numa operação aérea maciça.  · Conferência de Paz do Oriente Médio, realizada em Madrid, reúne representantes de Israel, Egito, Jordânia, Síria, Líbano e dos palestinos.  · Assembléia Geral da ONU rescinde resolução igualando Sionismo a Racismo.  · A população de Israel ultrapassa os 5 milhões.   

1992                · Israel e China estabelecem relações diplomáticas.  · O Knesset aprova a lei para eleições diretas para Primeiro Ministro, a vigorar, a partir de 1996, para as eleições do 14o. Knesset.  · Ataque à Embaixada de Israel em Buenos Aires deixa 29 mortos e dúzias de feridos.  · Eleito o Décimo Terceiro Knesset; Yitzchak Rabin, pelo Partido Trabalhista, é eleito Primeiro Ministro.  · Binyamin Netanyahu é eleito presidente do Partido Likud.  · Israel ganha as primeiras medalhas olímpicas: prata e bronze no judô.  · Inaugurada a nova sede do Supremo Tribunal.         

1993                · Ezer Weizman é eleito sétimo presidente de Israel.  · Operação Din VeHeshbon: após repetidos ataques de mísseis Katyusha ao norte de Israel, o exército ataca as bases do Hisbollah no sul do Líbano.  · Declaração de Princípios no auto governo intermediário.  · Acordos assinados entre a OLP, como representante do povo palestino, e Israel.  · Relações diplomáticas são estabelecidas entre Israel e a Santa Sé.    

1994                · Um extremista Judeu mata 29 muçulmanos que rezavam em Hebron.  · Bomba humana suicida explode num ônibus em Tel Aviv, matando 24 pessoas e ferindo dezenas.  · Assinado, no Cairo, o Acordo Gaza-Jericó, entre Israel e a OLP.  · Assinado o Acordo de Paz entre Israel e a Jordânia, estabelecendo totais relações diplomáticas entre os dois estados.  · Abertos escritórios de representação do Marrocos e da Tunísia.  · Rabin, Peres e Arafat recebem o Prêmio Nobel da Paz.

1995                · Entra em vigor a Lei Nacional de Seguro e de Saúde.  · Lançado o satélite Ofek 3.  · Assinado o Acordo Provisório, entre Israel e a OLP, quanto ao East Bank e à Faixa de Gaza.  · Assinado Tratado de Associação com os Estados Unidos, ampliando as relações de comércio.  · Assassinado o Primeiro Ministro Yitzchak Rabin, por extremista Judeu, num comício de paz; Shimon Peres ocupa o cargo de Primeiro Ministro.  · Número de turistas chegando anualmente supera, pela primeira vez, a faixa dos 2 milhões.         

1996                · Uma série de ataques suicidas em Jerusalém, Ashkelon e Tel Aviv matam mais de 60 israelenses.  · Lançada a Operação Vinhas da Ira contra bases terroristas no Líbano.  · O exército remaneja populações na Judéia e Samária, incluindo o remanejamento de seis cidades.  · Instalados escritórios de representação comercial em Omã e Qatar.  · Eleito o Décimo Quarto Knesset e realizadas as primeiras eleições diretas para Primeiro Ministro; Binyamin Netaniahu,do Partido Likud, é eleito Primeiro Ministro.  · Instalado escritório de representação comercial de Omani, em Tel Aviv.  · Aberto ao público o túnel do Muro Ocidental; seguem-se violentos tumultos.  · Israel ganha a medalha de bronze e, windsurfing, nos Jogos Olímpicos de Atlanta.  · O PIB per capita de Israel, mais de US$16 mil, coloca-o como 21o. entre 200 nações do mundo; exportação de bens e serviços alcança U$31 bilhões; grandes investimentos, de Israel e do exterior, totalizam U$23.8 bilhões.            

1997                 · Assinado o Protocolo Referente ao Remanejamento em Hebron entre Israel e a Autoridade Palestina.  · Choque entre dois helicópteros ao norte de Israel mata 73 soldados.  · Sete escolares são assassinadas por soldado jordaniano em Naharayim, na fronteira entre Israel e Jordânia.  · Bombas humanas suicidas em Jerusalém matam 21 pessoas em dois ataques separados.  · Israel ganha a medalha de prata no campeonato de natação europeu.  · Indústria de Israel continua a fazer progressos a nível internacional em equipamentos médicos, eletrônicos, agrotécnicos, telecomunicações, química fina, hardware e software de computadores; lapidação de diamantes, preparando Israel para ser líder industrial no século 21.

Cerca de cinco milhões de habitantes. Pela declaração do ministro dos negócios estrangeiros britânico Arthur James Balfour, de 2 de Novembro de 1917, aceita-se a reivindicação do movimento sionista no sentido da criação de um lar nacional judeu na Palestina. Trata-se, então, de dividir o Império Otomano, e os britânicos obtêm em 1920 um mandato sobre a Palestina, dividida em 1921, com a separação da Transjordânia. Uma primeira guerra entre Maio de 1948 e Janeiro de 1949. Novo conflito em 1967.