Moldova Respublica Moldoveneasca

33 700 km2 e 4 335 360 habitantes; 2 800 000 moldovos; 600 000 ucranianos; 525 000 russos; 150 000 gagauzos; 70 000 búlgaros e 65 000 judeus. Trata-se de uma das ex-repúblicas da URSS constituída a partir do antigo território da Bessarábia; declarada a independência em 27 de Agosto de 1991. A zona da Bessarábia, depois da administração otomana, foi integrada na Rússia em 1812. Pelo Tratado de Andrinopla, de 1829, foi integrada na Bessarábia russa a foz do Danúbio. Em 28 de Outubro de 1920, a região com pouco mais de 2 milhões de habitantes e 44 000 quilómetros quadrados, passou para a Roménia, com protesto dos soviéticos que logo criaram, ao longo da fronteira uma República Moldava. Depois da Segunda Guerra Mundial toda a zona passou para a URSS em 1947. A margem oriental do Dniestre constitui a região da Transnistria, com 800 000 habitantes e 5 000 km2, onde dois terços da população é russa e ucraniana; no sudoeste, existe a região da Gagaúsia, com 1 500 quilómetros quadrados, com 150 000 habitantes de etnia turca e religião ortodoxa; na capital, Chisinau, ex- Kishinev, cerca de 40% da população é russa e ucraniana. A Moldova, ou Republica Moldoveneasca, segundo a língua romena, ou Moldávia, em russo, com 33 700 Km2 e 4 362 000 habitantes, tem 13, 24% de russos e 12% de polacos.  Os territórios parcelarmente ocupados pela Moldova, disputados entre os antigos impérios russo, otomano e austro-húngaro, estavam historicamente divididos em duas zonas: a Bessarábia, anexada pela Rússia aos otomanos desde 1812 (Tratado de Bucareste), e a Bucovina, apenas ocupada pela URSS em 1940. A Bucovina fora atribuída à Áustria pelos otomanos em 1775, tendo essa dominação durado até 1918. Nesta data, pelo Tratado de Saint Germain, foi integrada na Roménia independente. Contudo, pelo acordo romeno-soviético de 28 de Junho de 1940, a Bucovina do Norte passou para a URSS.

Entretanto, os romenos, aliados aos alemães, ocupam o território entre 1941 e 1944.

Pelo Tratado de Paz de 10 de Fevereiro de 1947, a Bucovina do Sul passou para a Roménia e a Bucovina do Norte para a URSS, acabando por ser integrada na Ucrânia. Quanto à Bessarábia, importa salientar que pelo Tratado de Paris de 1856, a Bessarábia do Sul passou para o Principado da Roménia, retornando à Rússia em 1878, pela Conferência de Berlim. Entretanto, em 1918, a Roménia ocupa toda a Bessarábia que, em Junho de 1940, retorna à Rússia, para em 1941 ser ocupada pelos romenos.

Passa definitivamente para a URSS a partir de 1947. Refira-se que em 1859 as zonas romenas do império otomano, a Moldávia e a Valáquia, formaram a Roménia a quem, em 1918, foi prometida a integração da Bessarábia e da Bucovina. Foi a partir da Bessarábia que, em 1924, se constituiu a República Autónoma da Moldávia, enquanto parcela da Ucrânia. Mas, em 1940, só um terço desta entidade integrou a RSS da Moldávia, permanecendo as restantes parcelas da mesma Bessarábia na Ucrânia. A Moldova tornou-se independente em 27 de Agosto de 1991. Se, por um lado, há um importante grupo populacional que advoga a reintegração na Roménia

 Moldova adoptou os símbolos nacionais romenos, da bandeira ao hino

 a nova unidade política independente está sujeita à pressão secessionista de duas repúblicas autónomas: a Gagauzia, dominada por uma população turca de religião ortodoxa; a Transnistria, a leste do Dniestre, onde os moldovos são minoritários apenas 40% face a uma maioria de eslavos, russos e ucranianos. Refira-se que em Setembro de 1990, nesta região, chegou a ser proclamada uma República Socialista Soviética do Dniestre

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: