Togo

República Togolesa

La République togolaise

 

54 390 km2 e 4,1 milhões de habitantes, dos quais 20% são cristãos e 10% muçulmanos.

Em 1884, a Alemanha transformou o Togo num protectorado, mas, em Agosto de 1914, na sequência da Primeira Guerra Mundial, o território seria ocupado por tropas britânicas e francesas e, em Julho de 1922, torna-se em mandato da Sociedade das Nações, que seria repartido e administrado por aquelas duas potências. Assim, enquanto os dois terços orientais são entregues à França, formando o Togo Francês e que constituem o actual território do Togo, o terço ocidental, de administração britânica, será integrado no Gana em 1957, após referendo favorável.

Em 24 de Junho de 1956, o Togo Francês obtém a autonomia dentro da comunidade Francesa, situação que antecede a concessão da independência, em 27 de Abril de 1960, e o primeiro Presidente, Sylvanus Olympio, será deposto e assassinado na sequência de um golpe de Estado militar. O seu cunhado Nicolas Grunitzky, que se encontrava no exílio, será chamado a assumir o cargo, mas será igualmente derrubado por um golpe, em Janeiro de 1967, liderado pelo coronel Etienne Eyadema, que suspende a Constituição, dissolve a assembleia nacional e, a partir de 1973, cria um Estado de partido único, a Reunião do Povo do Togo (RPT).

Após várias tentativas para o depor, Eyadema será privado dos seus poderes em Agosto de 1991 por uma conferência nacional destinada a discutir o futuro do país, que igualmente dissolve a RPT e convoca um referendo, que determinará a instituição da democracia. Kokou Koffigoh será nomeado chefe de um Governo de transição, que deveria assegurar o poder até à realização de eleições presidenciais, realizadas em Agosto de 1993 e vencidas por Eyadema, por entre alegações de fraude por parte da oposição. No ano seguinte, as eleições legislativas deram a maioria ao Comité de Acção para a Renovação, mas o resultado foi posteriormente alterado para dar a vitória à RPT. Forma-se então um Governo de coligação entre a RPT e a União Togolesa para a Democracia (UTD), tendo Eyadema nomeado Edem Kodjo, líder da UTD, para o cargo de Primeiro Ministro.

Estado africano com 56 785 km2 e 4 300 000 habitantes. Antiga possessão alemã, desde 1884, ocupada por tropas franco-britânicas durante a Grande Guerra. A parte oriental desta colónia de 85 000 km2 integra-se na colónia britânica do Ghana em 1956, depois de referendo. A parte ocidental, como possessão francesa, entra em regime de autonomia logo em 1958, sendo eleito como líder Sylvannus Olympio, do clã dos brasileiros, antigos escravos libertados que constituem uma das elites do país. Alcança a independência em 27 de Abril de 1960. É na capital do território que se assinam os Acordos de Lomé entre a CEE e os Estados ACP:

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: