Tunísia

República da Tunísia

al-Jumhuriya al-Tunisiya

 

155 360 km2 e 8,9 milhões de habitantes. Muçulmanos (98%). Pequenas minorias de judeus e de católicos. Um dos países do Magreb.

A posição estratégica fez da Tunísia ponto de passagem de várias culturas. Os fenícios estabeleceram-se nas suas costas antes da era cristã e aí foi fundada, em 814 a.C., a cidade de Cartago, que seria destruída pelos romanos em 146 a.C., altura em que se torna em colónia do Império Romano. Conquistada pelos Vândalos em 439 d.C., passa para as mãos bizantinas em 533 e, finalmente, para o Império Otomano, em 1576. Cobiçada por espanhóis e por italianos, acaba por se converter em protectorado francês em Novembro de 1884, pelo Tratado de La Marsa. Em 1920, surge o primeiro movimento nacionalista, o Partido Destour (Constituição), e, em 1934, Habib Bourguiba forma o Partido Neo-Destour (Nova Constituição), cujas reivindicações sairão reforçadas após a ocupação alemã durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1955, os franceses concedem à Tunísia a autonomia interna, autorizando Bourguiba a regressar do exílio, e no ano seguinte, em Março, é a independência. Em Julho de 1957, a monarquia é abolida e Bourguiba, Primeiro Ministro, torna-se Presidente da República.

Sob a sua orientação, a Tunísia introduz, em 1956, o planeamento familiar e, em 1959, o direito de voto para as mulheres, que obterão também a custódia dos filhos e uma pensão alimentar, em caso de divórcio. Além disso, violência familiar contra as mulheres torna-se crime punível por lei. No plano político, a Tunísia tornar-se-á, em 1964, um Estado de partido único, o redenominado Partido Socialista Destour (anteriormente neo-Destour), de orientação socialista moderada, e, em 1974, Bourguiba torna-se Presidente vitalício, reprimindo qualquer forma de oposição, em especial os movimentos fundamentalistas islâmicos.

Em 1986, o general Zine al-Abidine Ben Ali assume o cargo de Ministro do Interior e, no ano seguinte, o de Primeiro Ministro e depois, o de Presidente da República, após os médicos declararem Bourguiba senil. Ben Ali procederá a uma série de reformas: o Partido Socialista Destour transforma-se em União Democrática Constitucional (UDC), libertação de grande parte dos presos políticos, fim da presidência vitalícia, legalização de dois partidos da oposição. Apesar disso, continua a repressão contra os fundamentalistas islâmicos, que, em 1991, foram acusados de uma tentativa de golpe de Estado, abortada, enquanto as eleições de 1989, 1994 e 1999 têm dado sucessivamente a vitória à UDC e a Ben Ali.

A capital, Tunes, é a sede da Organização de Libertação da Palestina desde 1982.

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: