1945
 

Fevereiro
Entre Yalta e a vergonha colaboracionista


 

Conferência de Yalta; Charles de Gaulle não foi convidado (4 a 11 de Fevereiro). É aqui que começa a esboçar-se o mundo do pós-guerra, através de uma dicotomização maniqueísta das esferas de influência, que se viria a materializar em1961, aquando da Construção do Muro de Berlim. Estaline parece aceder aos desejos de Roosevelt, chegando mesmo a dissolver o Komintern. Na conferência é definido o modelo de ocupação e desmembramento da Alemanha e sobre as novas fronteiras polacas. Os três grandes, sem a presença da França, comprometem-se à realização de eleições livres nos territórios "libertados" e à instalação de governos ditos democráticos. Charles De Gaulle vai recusar a receber Roosevelt em Argel, quando ele volta da Crimeira

Conferência inter-americana do México, onde participam todos os Estados do continente, à excepção da Argentina (21 de Fevereiro a 5 de Março). Adoptado o Acto de Chapultepec, onde se estabelece o princípio de assistência mútua em caso de agressão.

Demissão do primeiro-ministro belga, Pierlot, estacionado em Londres, acusado, pelos socialistas, de ser timorato na política de depuração; segue-se, no dia 12, um governo de coligação entre socialistas e sociais-cristãos, presidido por Van Acker (8 de Fevereiro)

Hungria: em 13 de Fevereiro, os soviéticos ocupam Budapeste e em Novembro há eleições, onde vence o Partido dos Pequenos Proprietários, com 57% dos votos, recebendo os comunistas apenas 17%.

Soviéticos ocupam Budapeste (13 de Fevereiro)

Executado o escritor colaboracionista Robert Brasillach (9 deFevereiro).

O governo grego, vencedor da batalha de Atenas, assina com os comunistas o acordo de Varzicka, onde se consagra o desarmamento das tropas da resistência e a realização de eleições sob controlo internacional; a ordem não será estabelecida e suceder-se-ão violentas repressões anticomunistas (12 de Fevereiro)

Destruição de Dresden por bombardeamentos aliados (13 e 14 de Fevereiro). 235 000 vítimas, 1224 aviões e 650 000 bombas.

EUA conquista Iwo Jima, posição a partir da qual se torna possível o bombardeamento de cidades japonesas (19 de Fevereiro). Uma ilha de 20 km2, para cuja conquista morrem 22 000 japoneses e 6821 norte-americanos.

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

 

 

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009