1951
 

Maio

Tibete protectorado de Pequim e norte-americanos termonucleares

 

Entrada efectiva da RFA no Conselho da Europa (2 de Maio)

Eleições na Áustria, com vitória do Partido Socialista, seguido do Partido Popular (6 de Maio). Eleito presidente da República da Áustria, o general Theodor Koerner*, socialista (27 de Maio), depois da morte de Karl Renner

Adoptada em França uma nova lei eleitoral, a loi des apparentements, pela qual várias listas podem, antes do escrutínio, declarar-se aparentadas; tentava-se, deste modo, não pôr em causa o princípio da proporcionalidade; o modelo destinava-se a favorecer os partidos do centro e teve oposição dos gaullistas (7 de Maio)

Na Bolívia, um golpe militar (7 de Maio) impede a tomada de posse do presidente eleito, Victor Paz Estensoro do Movimento Nacional Revolucionário, eleito no dia anterior. Contava com o apoio do Partido Comunista Boliviano e do Partido Obrero Revolucionário. O presidente eleito, que fora fascista, passou a ser apoiado pela esquerda, num processo semelhante ao peronismo argentino.

Tibete torna-se um protectorado da China (27 de Maio)

Os EUA ensaiam uma bomba H (12 de Maio). No ano em que se inaugura a primeira central nuclear (Fevereiro) faz-se também um ensaio da primeira bomba termonuclear, a bomba de hidrogéneo, num atol da Micronésia (12-05-1951), naquilo que era então a maior explosão provocada pelo homem, dado ser cem vezes mais potente que as bombas lançadas sobre o Japão em 1945.

Assassinado, em Belas, o dirigente comunista Manuel Domingues (4 de Maio)

Questão colonial – Governo recusa entrar em conversações directas com a União Indiana, sobre a cedência da soberania do Estado Português da Índia (16 de Maio).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: