1956
 

Abril
Sinais de coexistência pacífica


 

Assinatura de uma acordo tarifário entre a CECA e os USA, no âmbito do GATT (11 de Abril)

Relatório Spaak: o comité nomeado pela Conferência de Messina, presidido por Paul-Henri Spaak e contando, entre os principais peritos, os franceses Pierre Uri, antigo colaborador de Monnet; Félix Gaillard, futuro presidente do conselho; bem como o alemão Hans von der Groeben, reúne-se-á em Val-Duchesse de Julho de 1955 a Abril de 1956 e, para além dos representantes dos seis, é convidado a participar um perito britânico, com o estatuto de observador. O resultado destes estudos foi reunido num  documento que ficou conhecido como o relatório Spaak. Conforme pode ler-se no mesmo, o objectivo de um mercado comum europeu deverá ser a criação de uma vasta área com economia política comum que constituirá uma poderosa unidade produtiva e permitirá uma firme expansão, um aumento de estabilidade, uma mais rápida subida do nível de vida e o desenvolvimento de relações harmoniosas entre os Estados membros

 

Dissolução do Kominform (17 de Abril)

Fança reconhece a independência da Tunísia (20 de Abril), onde se mantémo regime monárquico liderado pelo bey de Tunes, mas tendo como chefe do governo Habib Bourguiba, o líder do Partido Neo-Destour, independentista, que, no ano seguinte (25-07-1957), instaura a República, de que se torna presidente. O partido único virá em 1964, rebaptizando-se o anterior como Partido Socialista Destour, com o líder a tornar-se presidente vitalício em 1974, até 1986, onde é destituído por senilidade.

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: