1956
 

Fevereiro
Começa o degelo pós-estalinista


 

Governo de Guy Mollet* em França (1 de Fevereiro). Visita Argélia em 6 de Fevereiro, sendo recebido com hostilidade. No dia 9 já nomeia um novo governador-geral, Robert Lacoste, favorável ao programa integracionista de Jacques Soustelle. Os efectivos franceses passam de 225 000 para 400 000 homens, quando em Janeiro de 1955 não eram senão 85 000.. Neste mesmo ano vai descobrir-se petróleo no Sahara argelino.

Na Argélia, a visita do novo chefe do governo francês, Guy Mollet, logo depois de tomar posse, é acolhida com uma sedição dos pieds noirs (06-02-1956), dado que se vive desde 07-01-1956, a chamada batalha de Argel, a perseguição aos militantes da FLN sediados na própria capital, numa operação dirigida pelo general Massu. Entretanto, tendo em vista o esforço de guerra são chamados 170 000 homens às fileiras do exército em França (11-04-1955). Em 22-10-1955, o comando militar francês, sem ouvir Paris, numa operação de surpresa consegue desviar um avião onde seguiam os principais chefes da FLN, provindos de Marrocos, detendo Ben Bella.

URSS: XX Congresso do PCUS; leitura do relatório de Khruchtchev sobre o estalinismo; adoptada a tese da coexistência pacífica (14-24 de Fevereiro)

Abolição da pena de morte no Reino Unido (16 de Fevereiro)

Eleições legislativas na Grécia; vitória da União Radical de Konstantin Karamanlis, contra uma coligação de esquerda, participada pela União Democrática de George Papandreou (19 de Fevereiro)

 

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: