1962
 

Julho
Entre a PAC e a Atlantic Partnership

 

 

Independência do Ruanda e do Burundi (1 de Julho). O Ruanda-Urundi, integrado na África Oriental Alemã em 1890 e administrado pela Bélgica, a partir do Congo, desde 1916, separou-se em 1959, com o Ruanda e o Burundi a obterem autonomia em 18-10-1960 e a plena independência em 01-07-1962. O Ruanda, passa a ter a presidência de Grégoire Kayibanda, chefe do chamado movimento de libertação hutu (Pamehutu), criado em 1959, que havia derrubado a monarquia tutsi em Janeiro de 1961.

O Burundi, com 85% de hutus e 14% de tutsis, mantém a monarquia até ao golpe militar de Michel Nicombero de 29-11-1966, instaurando-se um regime republicano liderado pelos tutsis.

Referendo na Argélia aprova os acordos de Evian (1 de Julho). 800 000 colonos tinham, entretanto, abandonado o país. França reconhece a independência da Argélia (3 Julho). É proclamada a independência dois dias depois, pelo governo provisório presidido por Ben Khedda, mas sem que Ben Bella o seguisse. Com efeito, este, a partir de 03-08-1962, apoiado pelo exército de libertação nacional (ARA), comandado pelo coronel Houari Boumedienne (1925-1978), passou a controlar o poder, nomeadamente quando elaborou as listas de deputados para a Assembleia Constituinte que, em 03-02-1962 já o designa como Primeiro Ministro de um governo dominado pela FNL. Em 08-09-1963 já se estabelecia um regime de partido único e, em 15-09-1963, Ben Bella assume a presidência da República.

Adenauer visita oficialmente a França (2 a 8 de Julho)

Lançado o satélite de comunicações Telstar 1 (10 de Julho)

Remodelação do governo em Espanha; Lopez Bravo, Ministro da Indústria; Fraga Iribarne*, Ministro do Turismo e da Informação; Munoz Grande, Vice-Presidente do governo (10 de Julho). Depois do casamento de Juan Carlos com a princesa Sofia da Grécia (Maio de 1962), há uma importante remodelação governamental (10-07-1962), com a criação do lugar de Vice-Presidente do Conselho, entregue ao general Muñoz Grandes e a entrada de Manuel Fraga Iribarne para a pasta da informação e do turismo, mas com o reforço dos elementos ligados ao Opus Dei, até porque em 09-02-1962 havia sido pedida a associação à CEE. Contudo, há um grave incidente quando, para um congresso do Movimento Europeu em Munique (07 a 08-06-1862), são convidados elementos da oposição do interior, liderados por Gil Robles, e do exterior, liderados por Salvador Madariaga. Quando os participantes regressaram a Espanha foram convidados a um desterro nas Canárias ou ao exílio, só porque na reunião se defendeu a homogeneização do regime espanhol aos restantes modelos da Europa ocidental....

Junta militar no Peru (18-07-1962), anula o resultado da eleição favorável a Victor Torre

Partidos comunista e justicialista são proibidos na Argentina (24 de Julho)

Discurso de Kennedy em Filadelfia propõe uma Atlantic Partnership entre os EUA e a Europa unida (4 de Julho). O projecto terá sido inspirado por Jean Monnet. Haveria nas duas margens do Atlântico dois pilares sólidos, embora fosse pressuposto que Washington conservasse o monopólio da força nuclear, dentro do esquema da "resposta graduada" da doutrina de defesa de McNamara. O processo seria reforçado com o projecto de Trade Expansion Act. De Gaulle irá destruir essa boa intenção do inspirador e este atlantismo kennedyano iria soçobrar.

Quinta redução dos direitos alfandegários intracomunitários: 10% sobre os produtos industriais e 5% sobre os produtos agrícolas liberalizados (1 de Julho)

Entra em vigor a política agrícola comum da CEE: regulamentos sobre a organização comum de mercado para os cereais, a carne de porco, frutas e legumes, aves de capoeira, ovos e vinho (30 de Julho)

Assinada em Genebra a acta final do Dillon Round (16 de Julho)

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: