1965
 

Julho
CEE em crise grave, Opus Dei em Espanha e Heath passa a comandar os conservadores

 

 

A França passa a praticar a política de chaise vide no Conselho (6 de Julho). Qualifica o malogro da edificação da Europa Verde como crise grave

Lopez Rodó passa a Ministro em Espanha (7 de Julho). Cresce a influência do Opus Dei no governo franquista. O novo gabinete vai ter de enfrentar tanto a crise estudantil de 1968, que leva à declaração do estado de excepção, como o escândalo MATESA.

Rei da Grécia, Constantino II, demite o chefe do governo, Georg Papandreou (15 de Julho)

Reino Unido: Edward Heath* eleito líder dos conservadores. Sucede a Sir Alex Douglas Home (22 de Julho)

Roménia: Nicolae Ceausescu passa a secretário-geral do partido, na sequência da morte do homem forte do regime, Gheorgiu-Dej.

Maldivas acedem à independência

Guerra do Vietname: Presidente Johnson declara: os comunistas acreditam que nós perdemos, acreditam que podem caçar-nos. Tentei treze ofensivas de paz para os levar a negociar. Mas não! Devemos aguentar ou partir. Faremos o que for preciso. Tentaremos reduzir as nossas perdas ao mínimo e exercer o máximo de retenção, mas é-nos impossível partir (28 de Julho). Anuncia que as forças norte-americans passarão de 75 000 para 125 000 homens.

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: