1969
 

Março
Chineses e russos aos tiros por uma ilhota gelada

 

Yahya Khan* sobe ao poder no Paquistão (25 de Março)

Gustav Heinemann, Presidente da RFA (5 de Março)

Cimeira franco-alemã entre De Gaulle e Kiesinger em Paris; decidida a construção do airbus (13-14 de Março)

Referendo em França sobre a regionalização e a reforma do Senado rejeita as propostas de De Gaulle. Contra estas, tinham surgido posições dos comunistas, socialistas e dos centristas de Lecanuet, bem como das grandes centrais sindicais (27 de Março)

URSS/ China: conflitos sino-soviéticos na ilha de Damansky, no Ussuri; troca de tiros, 60 mortos. (2 de Março).

EUA: morte de Eisenhower (28 de Março)

Mario Scelba eleito presidente do Parlamento Europeu (Março)

Remodelação governamental (27 de Março). Mudança na equipa económica. Dias Rosas substitui Correia de Oliveira na economia, mantendo as finanças. Entra a ala tecnocrática do marcelismo a nível dos secretários de Estado: Rogério Martins, na Indústria; Xavier Pintado, no Comércio; Costa André, no Tesouro; João Salgueiro, como subsecretário de Estado do Planeamento Económico. Rogério Martins chama para colaboradores João Cravinho (Gabinete de Planeamento), José Torres Campos (Direcção-Geral da Indústria) e Magalhães Mota (chefe de gabinete). Isto é, parte dos colaboradores do gabinete de estudos do grupo CUF ascende brevemente Às antecâmaras do poder, uns preparando funções governamentais no abrilismo, outros ensaiando futura militância socialista.

Eleições livres! O governo anunciou já com todas as letras que as eleições vão ser eleições a disputar em igualdade para todas as candidaturas de deputados da nação (José Guilherme de Melo e Castro).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: