1973
 

 

Abril
Cresce a mancha de Watergate

 

 

França: segundo governo de Messmer; Peyrefitte* na reforma administrativa e Jobert nos estrangeiros (6 de Abril). No dia 18, aparece um novo jornal, o Libération, dirigido por Jean-Paul Sartre, visando congregar a chamada extrema-esquerda. Em1974, o filósofo será substituído pelo maoista Serge July

Nixon assume culpas no caso Watergate (30 de Abril)

Deng Xiaoping passa a ocupar as funções de Vice-Primeiro Ministro da China (Abril).

Khmers vermelhos cercam Phnom Penh (23 de Abril)

Criação no Luxemburgo do Fundo Monetário Europeu (1 de Abril)

Congresso da Oposição Democrática em Aveiro o 3º de Aveiro que deixa de ser republicano, dado que nele também participam monárquicos oposicionistas (4 a 8 de Abril). Isto é, a divisão das eleições de 1969 parece superada, depois de um prévio acordo entre comunistas e socialistas. Nesta reunião da oposição, Vasco da Gama Fernandes, numa comunicação sobre as Estruturas do Estado Moderno, considera que o Estado Novo é um Estado autoritário, egocêntrico, compartimentado, sem lei no sentido de usufruição dos direitos, reduzido à impotência de uma clique, à margem das ansiedades generalizadas e sem esperanças. Noutra, defende a instituição do ombudsman para a prevenção e repressão do arbítrio. José Magalhães Godinho entusiasma-se com o direito à autogestão, invocando as teses de Mendés-France e Roger Garaudy. Mário Ventura disserta sobre a censura como arma de repressão política. O monárquico Rodrigo de Moctezuma defende o liberalismo político, distinguindo-o do poder discricionário. Francisco Pereira de Moura critica o modelo de governadores civis, considerados olhos e ouvidos do rei. Outro monárquico, Marcus Noronha, invoca Mounier e o bem comum contra o cesarismo e o maquiavelismo. O futuro social-democrata Olívio França fala sobre As Raízes da Democracia. E Raúl Rego disserta sobre a passagem da censura prévia ao exame prévio.

Partido Socialista – Fundado o Partido Socialista em Bad Munsterfeld, nos arredores de Bona (19 de Abril).

Rebentam também petardos em vário pontos do país com propaganda oposicionista (30 de Abril).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro
    Portugal

Ver síntese do ano

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: