1975
 

Outubro
Entre
Sakharov e o plano Condor

 

 

Eleições legislativas na Áustria; socialistas, 50,6%; populares, 42,8 %; liberais, 5,4% (5 de Outubro)

URSS: Sakharov, Prémio Nobel da Paz (9 de Outubro)

Acordo Comercial USA-URSS; 6 milhões de toneladas de cereais em troca de 10 milhões de toneladas de petróleo (20 de Outubro)

Assinado em Santiago do Chile o plano Condor, entre os serviços secretos do Chile, Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, visando eliminar adversários. Morrerão ou desaparecerão cerca de 60 000 pessoas.

Espanha: Franco sofre de insuficiência coronária (17 de Outubro)

Juan Carlos assume temporariamente a chefia do Estado (30 de Outubro)

Começa no Porto conflito do CICAP (Centro de Instrução Auto do Porto) e do RASP (Regimento de Artilharia da Serra do Pilar) contra Pires Veloso. Soldados e milicianos gritam Corvacho voltará e o povo não quer Pires Veloso (1 de Outubro) Manifestação no Porto no quartel da Serra do Pilar contra Pires Veloso (2 de Outubro) que ordena a desactivação do CICAP (4 de Outubro) Soldados do RASP ocupam o CICAP e exigem o saneamento do coamndante da região militar. Confrontos sangrentos entre soldados do RASP e militantes do PPD (5 de Outubro). Manifestação de apoio ao CICAP no Porto (6 de Outubro). Manifestação do PPD no Porto em apoio ao Pires Veloso e contra o RASP. Confrontos com centenas de feridos. Grita-se o povo está com Pires Veloso e em frente, sem medo, Pinheiro de Azevedo (8 de Outubro). Pires Veloso, transforma-se assim no diabo contra-revolucionário, objecto de chacota por parte dos intelectuais esquerdistas, chegando até a ser gozado por Eduardo Lourenço.

A revolução e as maiorias – Discurso de Rosa Coutinho perante trabalhadores da CUF: ser-se revolucionário de acordo com as maiorias é um contra senso... um revolucionário pode ter que estar durante muito tempo com as minorias esclarecidas... Hitler e Mussolini quando subiram ao poder eram socialistas... (4 de Outubro).

Manifestações de apoio a unidades militares – Manifestação do PS na Amadora de apoio ao Regimento de Comandos (03 de Outubro). Partidos de esquerda promovem manifestação de apoio ao RALIS. Trabalhadores rurais alentejanos comandados pelo proprietário Celestino Graça, da Herdade do Monte Sobral, onde dois anos antes se realizara uma reunião do movimento dos capitães, apoiam Dinis de Almeida (6 de Outubro). Manifestação de metalúrgicos, em greve, contra o ministro do trabalho, Tomás Rosa (7 de Outubro).

Desembarque de cubanos em Angola. Chega ao Porto Amboim, em Angola, o primeiro contingente de tropas cubanas destinado a apoiar o MPLA (5 de Outubro).

Mudanças político-militares – Helicóptero da Força Aérea sobrevoa o RALIS (7 de Outubro) Plenário de soldados em Beirolas decide suspender fornecimento de armamento a unidades militares (7 de Outubro). Brigadeiro Melo Egídio passa a comandar o AMI que é institucionalizado (09 de Outubro). Pinto Ferreira é exonerado de comandante da GNR e da PSP (10 de Outubro)

PS ocupa a rua – Manifestações do PS em Coimbra, de apoio a Franco Charais (8 de Outubro)e, no Porto, de apoio a Pires Veloso. Assaltadas sedes da UDP e da OCMLP nesta cidade. Um morto. Contra-manifestação da extrema-esquerda, apoiando o chamado Conselho Municipal (10 de Outubro).

Otelo em entrevista a O Jornal declara: não há neste país quem tenha a coragem para me demitir. O mesmo, em entrevista ao jornal A Capital salienta que o cavalo do poder já passou encilhado mais do que à minha frente (10 de Outubro)

Mais Manifs – Há uma série de manifestações em favor da aceleração do processo revolucionário. Uma, dita unitária, no Barreiro (12 de Outubro). Outra, em Oeiras, pelo poder popular (12 de Outubro). Segue-se a dos SUV em Évora (15 de Outubro), para além de outras em Vila Franca de Xira (15 de Outubro), Sines e Setúbal (16 de Outubro), todas pelo poder popular. Conferência de imprensa clandestina dos SUV no Porto (19 de Outubro).

Governo manda selar instalações da Rádio Renascença (15 de Outubro) Radicais de esquerda assaltam a emissora (21 de Outubro). Controlada pela extrema-esquerda retoma as emissões em 23 de Outubro. Manifestação de apoio à comissão de trabalhadores da Rádio Renascença, com as instalações da Buraca a ficarem sem os selos protectores(22 de Outubro).

Manifestação dos SUV em Lisboa (22 de Outubro) A Luta fala na hipótese de um golpe de esquerda (22 de Outubro) Outros jornais anunciam a existência de uma Frente Militar Unida destinada a responder aos SUV (22 de Outubro).

Brigadas Revolucionárias de Carlos Antunes e Isabel do Carmo decidem passar à clandestinidade (23 de Outubro)

Manifestações do PCP em Lisboa (23 de Outubro) e em Faro com ocupação do governo civil. Segue-se imediata contra-manifestação do PS e PPD (26 de Outubro). Manifestação dos SUV no Entroncamento (29 de Outubro).

Grande manifestação do PS e do PPD no Porto, em apoio de Pinheiro de Azevedo, reúne cerca de 200 000 pessoas. Grita-se: a foice e o martelo na cabeça do Otelo e morte ao careca (25 de Outubro).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: