1990
 

Março
Unificar a Alemanha, para construir a Europa

 

 

Na Grécia, há eleições presidenciais (3 de Março), vencendo Yannis Alévras, do PASOK 

Alemanha: Kohl, perante a comissão europeia, manifesta a intenção de ligar a reunificação alemã ao processo de construção europeia, defendendo a aceleração da união política (23 de Março)

Em Espanha, o PSOE perde a maioria absoluta nas Cortes, depois das eleições parciais de Melilla (25 de Março de 1990) e surgem vários atentados do GRAPO (Setembro e Outubro).

Em 20 de Janeiro de 1989 surge em Espanha o Partido Popular, unificando a Aliança Popular, surgida em 5 de Março de 1977, o Partido Democratico Popular (PDP) e o Partido Liberal. Assumiu a presidência Manuel Fraga Iribarne, sucedendo-lhe José Maria Aznar em 1990.

Reino Unido: Manifestações contra a poll tax estabelecido no dia 1 de Abril; 200 000 devastam o centro de Londres; os trabalhistas sobem imediatamente nas sondagens (31 de Março)

Patrício Aylwin sucede a Pinhochet como presidente do Chile (11 de Março)

Independência da Namíbia (21 de Março)

Eleições na Rússia (4 de Março)

Gorbatchev eleito Presidente da URSS pelo Congresso dos Deputados do Povo(15 de Março)

Lituânia declara-se independente, sem reconhecimento da URSS (11 de Março)

 

Defesa nacional – No ano em que Portugal se torna membro da UEO (27 de Março) há também uma redução em 12% dos quadros permanentes das forças armadas e a 11 de Novembro o governo apresenta projecto que reduz o serviço militar obrigatório para quatro meses

Surge o diário Público (5 de Março), dirigido por Vicente Jorge Silva e com capitais de Belmiro de Azevedo.

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: