1991
 

Guerra do Golfo, golpe de Moscovo e Nova Ordem Internacional

 

Dá-se a implosão da URSS e a consequente dissolução do Comecon e do Pacto de Varsóvia, com Ieltsine a vencer o golpe de Moscovo que pretende suspender o processo, enquanto George Bush defende o conceito de uma nova ordem mundial (27 de Setembro). Na Europa, decorre o Conselho Europeu de Maastricht, Butros-Butros-Ghali é eleito secretário-geral da ONU (21 de Novembro) e, em Portugal, quase nada de novo, a não ser eleições. O censo dá-nos 9 862 670 habitantes, José Saramago destaca-se com O Evangelho Segundo Jesus Cristo e o Prémio Pessoa é atribuído ao arqueólogo Cláudio Torres, tendo, sobretudo em conta as escavações feitas em Mértola, onde, afinal, há mais um Portugal paleo-cristão do que restos da moirama, com que muitos pretendiam integrar-nos no Terceiro Mundo. O Expresso elege como homens do ano um tal sindicalista Torres Couto, um tal intelectual Mega Ferreira, um tal secretário de Estado Santana Lopes e um tal tarimbeiro da política laranja, chamado Luís Filipe Meneses. Todos ilustres homens de sucesso sem obra-prima mas com muitas promessas de obra feita e, sobretudo, detentores daquele eficaz sentido de oportunidade que lhes permite saber apostar no vencedor.

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: