1997
 

Novembro
Terrorismo no Egipto e cimeira europeia sobre o emprego

 

Eleições em Marrocos. As principais forças políticas, com assento na Assembleia dos Representantes (Majlis al-Nuwab), de acordo com os resultados eleitorias de 14-11-1997 são a Union Socialiste des Forces Populaires (13,9%, o Partido da Independência, de tendência social-democrata, Istiqlal (13,25) o Rassemblement National des Indépendents (11,15%), o conservador Mouvement Populaire (10,3%), a centrista Union Constitutionelle (10.2%), o Mouvement Démocratique et Social (9,5%), o conservador Mouvement Nationale Populaire (6,8%), o comunista Parti du Renouveau et du Progrés (4.3%), o Parti National-Démocrate (4,2%), o islâmico e moderado Mouvement Populaire Constitutionel et Démocratique (4,1%), a Front des Forces Démocratiques (3.8%), o Parti Social et Démocratique (3%), e a comunista Organisation de l'Action pour Démocratie et Peuple (2,9%).

Terroristas islâmicos atacam turistas em Luxor. 62 mortos (17 de Novembro)

Cimeira europeia sobre o emprego no Luxemburgo (20 e 21 de Novembro). Dá o seu acordo relativamente às linhas directrizes para as políticas de emprego dos Estados-Membros em1998.

Anunciada remodelação do governo. António Costa passa a ministro dos assuntos parlamentares (23 de Novembro). Jorge Coelho na administração interna. Pina Moura na economia. Veiga Simão na defesa nacional. Ferro Rodrigues passa a acumular o emprego. José Sócrates torna-se ministro adjunto do primeiro-ministro. Saem, além de António Vitorino, Maria João Rodrigues, Augusto Mateus e Alberto Costa. Demissão de António Vitorino, acusado de irregularidades fiscais na aquisição de um imóvel (8 de Novembro de 1997)

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: