1998

Expo 98 e referendos sobre o aborto e a regionalização

 

Cosmopolis

© José Adelino Maltez, História do Presente, 2006

Referendos com muitas abstenções – Referendo nacional sobre a questão do aborto. Vitória do não (50,91%), mas com quase seis milhões de eleitores (68,06%) a optarem pela abstenção (28 de Junho). Referendo sobre a regionalização. Abstenção de 51,3%. 63, 59% dos votantes são contrários à proposta de reforma administrativa (8 de Novembro). De um lado, o movimento Portugal Plural, liderado por Eurico de Figueiredo, onde participámos, e a partir do qual se lançará o movimento cívico Intervenção Radical, do outro, o movimento Nação Una, onde se destacam Paulo Teixeira Pinto e Manuel Monteiro. Marcelo Rebelo de Sousa que provocara estas duas consultas populares pode reclamar das poucas vitórias na sua liderança do PSD. Contudo, os efectivos perdedores talvez sejam aqueles que sempre clamaram pela introdução do mecanismo referendário na constituição, dado que as populações se desinteressaram do processos, num tempo em que o indiferentismo face à política começa a ser crescente.

Portas, Marcelo e Moniz – Congresso do PP em Braga (22 de Março). Paulo Portas é o novo presidente. Vence a candidatura de Maria José Nogueira Pinto, apoiada pelos monteiristas. Um dos principais dirigentes da Universidade Moderna, José Braga Gonçalves, destaca-se nos bastidores, em apoio do director do centro de sondagens da controversa instituição e confidencia a vários participantes que o futuro de Portugal passará por Paulo Porta e por Pedro Santana Lopes, que aliás sucederá ao primeiro como director do mesmo centro de sondagens, dito Amostra. Congresso do PSD de Tavira (19 de Abril). Marcelo Rebelo de Sousa mantém-se como presidente. Anuncia-se a hipótese de uma Alternativa Democrática com o PP de Paulo Portas. Marcelo vai atacar a ligação do governo a grandes grupos económicos. José Eduardo Moniz é o novo director da TVI (22 de Setembro).

Telemóveis – Portugal Telecom adquire o controlo do maior operador do Brasil de telemóveis em São Paulo, Telesp celular (29 de Julho). Começa a funcionar a terceira rede nacional de telemóveis, do grupo de Belmiro de Azevedo (15 de Setembro)

Inauguração da Expo-98; A exposição universal, dita a última do século, realiza-se em Lisboa e, até ao seu encerramento, irá receber cerca de 10 milhões de visitantes. Ficam para a posteridade algumas obras emblemáticas, tal como o Pavilhão de Portugal ou o Oceanário, o grande ex-libris do evento, assim como a edificação de equipamentos e infra-estruturas que tanto reabilitam a altamente degradada zona oriental da capital, como põem à disposição dos cidadãos uma vasta oferta de cultura e lazer que se prolongará para lá do período da exposição (21 de Maio).

 

& Ortigão, Ramalho (Farpas, VI): 97. Neste ano de 1998 publicámos Princípios de Ciência Política, II, O Problema do Direito, Lisboa, ISCSP,1998, O Estado e as Instituições, in Nova História de Portugal, direcção de Joel Serrão e A. H. de Oliveira Marques, volume Portugal. Do Renascimento à Crise Dinástica, coordenação de João José Alves Dias, Lisboa, Presença,1998, pp. 336-412, eVoegelin e a Procura do Direito Natural, prefácio à edição portuguesa de Eric Voegelin, A Natureza do Direito e Outros Textos Jurídicos, Lisboa, Vega,1998. Como contributo para o parecer do ISCSP sobre a reforma do sistema eleitoral fizemos uma edição provisória de Sistema Eleitoral, Sistema Partidário, Sistema Político. Alguns Elementos para o Levantamento Teórico e Prático da Democracia no Portugal Contemporâneo, Março de 1998. Fomos também fundador e membro da direcção da Associação Portuguesa de Ciência Política, fundada em Julho de 1998. · Macau: as memórias do Futuro, in Estudos sobre a China, Lisboa, ISCSP,1998, pp. 221-232. Macau: na Procura do Abraço Armilar, in Boletim da Academia Internacional da Cultura Portuguesa, nº 25,1998, pp. Pp. 79-112.

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: