Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

||Home

ANO:1877


SUMÁRIO:
Destaques Cronologia Acontecimentos Bibliografia Personalidades Livros do Ano Falecimentos e Nascimentos

I – DESTAQUES

PORTUGALMUNDO

Política

· Governo de António José de ávila (Março)

· recenseamento geral da população (Março)

· Morte de Alexandre Herculano (Agosto)

· Implicados na pavorosa são amnistiados (Agosto)

· Guerra russo-turca

·

Ideias

· Entre nós, continua o triunfante positivismo, com Teófilo Braga a publicar os Traços Gerais da Filosofia Positiva que, segundo o subtítulo são comprovados pelas descobertas científicas modernas.

· O etnólogo norte-americano Lewis Henry Morgan em Ancient Society adopta um estreito evolucionismo, considerando que a humanidade passou sucessivamente da selvajaria para a barbárie de daqui para a civilização, numa linha de progresso tão natural quanto necessária. As respectivas teses vão influenciar Engels.

· No Brasil, firma-se o modelo Krausista, com a publicação das Noções de Filosofia de Carlos Mariano Galvão Bueno, professor na Faculdade de Direito de São Paulo.

· Espinas em Les Societés Animales adopta a perspectiva organicista

II – CRONOLOGIA

NACIONAL

· Março

5 até 29 de Janeiro de 1878. Governo de António José de ávila, então presidente da Câmara dos Pares. Fontes pediu a demissão por estar doente. Na mesma situação encontrava-se o seu número dois, António Serpa. Fontes indicou ávila a D. Luís.

- O governo é constituído, na maioria, por avilistas, à excepção dos então independentes Barros e Cunha e Melo Gouveia. ávila era presidente da Câmara dos Pares.

6 Na Câmara dos Deputados, o governo não tem oposição. Os regeneradores e os progressistas apenas competiam sobre quem mais estava disposto a apoiar o governo. Apenas se levantou o deputado independente visconde Moreira de Rei. Já na Câmara dos Pares, José Dias Ferreira assumiu uma atitude claramente oposicionista.

- Barros e Cunha tem, então, grande prestígio e logo toma medidas de austeridade, nomeadamente pela redução das gratificações.

- Na área ultramarina, os ingleses Cameron e Young lançam uma campanha contra Portugal acusado de ser um país de negreiros. Como resposta, a Academia das Ciências encarrega Pinheiro Chagas de realizar uma série de conferências sobre os decobrimentos portugueses.

24 Determinado o recenseamento geral da população. O primeiro será realizado em 31 de Dezembro de 1877.

· Abril

2 Encerra o parlamento

18 Concedida à Companhia Real dos Caminhos de Ferros Portugueses a construção da Linha do Leste

· Junho

29 São amnistiados os implicados na pavorosa.

· Agosto

24 Chega a Lisboa D. Pedro II do Brasil.

· Setembro

10 Melo Gouveia passa a acumular a fazenda, substituindo aqui Carlos Bento da Silva.

- O governo tentou contrair um empréstimo internacional de 6 500 000 libras, junto da casa Baring Brothers, em Londres. Mas a imprensa de Londres e Paris levanta suspeitas sobre Portugal, acusado de não pagar os juros ajustados. Daí que o governo apenas tenha conseguido um empréstimo de 3 milhões de libras. Carlos Bento da Silva é forçado a demitir-se.

13 Morte de Alexandre Herculano.

· Outubro

21 Fontes regressa a Lisboa, depois de uma longa viagem pela Europa.

· Novembro

4 Inaugurada a ponte D. Maria. Começara a ser construída em 5 de Janeiro de 1875, pela casa Eiffel de Paris

- Viagens de exploração africana de Serpa Pinto, Capelo e Ivens (partiram para Luanda em 7 de Julho).

· Dezembro

28 Os progressistas declaram apoiar incondicionalmente o governo, mas sem se responsabilizarem pelos respectivos actos.

· Ainda em 1877...

INTERNACIONAL

·

· Ainda em 1877...

- Guerra Russo-Turca de 1877-1878. O conflito que termina com o Tratado de San Stefano e o Congresso de Berlim, produz cerca de 120 000 mortos.

III - ACONTECIMENTOS DO ANO

IV – BIBLIOGRAFIA

AUTORES

OBRAS

ACOLLAS, Emile

Philosophie de la Science Politique, 1877

ACTON

History (The) of Freedom in Antiquity, 1877

AZCáRATE, Gumersindo de

Estudios Filosoficos y Politicos, 1877

BARJONA, Freitas A.C.

Esquerda Dinástica, 1877-1890

BRAGA, Teófilo

Traços Geraes da Philosofia Positiva. Comprovados pelas Descobertas Scientíficas Modernas, Lisboa, Nova Livraria Internacional, 1877

BUENO, Carlos Mariano Galvão

Noções de Filosofia Acomodadas ao Sistema de Krause, Extraídas das Obras Filosóficas de G. Tiberghien e Ahrens, São Paulo, Jorge Seckler, 1877.

CORDEIRO, Luciano

Portugal e o Movimento Geográfico Moderno, Lisboa, 1877

ENGELS, Friedrich

Anti-Duhring, 1877

ESPINAS

Societés Animales, 1877

JHERING

Zweck im Recht, 1877

MORGAN, Lewis Henry

Ancient Society, or Researches in the Human Lines of Human Progress from Savagery through Barbarism to Civilization, 1877. Cfr. trad. port. A Sociedade Primitiva, 2 vols., Editorial Presença, 1973 - 1974.

WOOLSEY

Political Science

V - PERSONALIDADES DO ANO

Morgan, Lewis Henry (1818-1881) Etnólogo norte-americano. Advogado, homem de negócios e político. Faz o primeiro estudo científico das tribos índias norte-americanas. Marcado pelo evolucionismo. Influencia Engels.

Societas e civitas

Salienta que, depois de uma organização social fundada nas gentes, nas fratrias e nas tribos, é que surgiu uma organização política assente no território e na propriedade. Se a primeira forma de governo é a societas, "baseada nas pessoas e nas relações puramente pessoais", a segunda é já a civitas, "baseada no território e na propriedade", a "sociedade política organizada sobre estruturas territoriais" que "toma em linha de conta tanto as relações de propriedade como as relações que o território estabelece entre as pessoas".

Da Selvejaria à civilização

Morgan adopta, assim, um estreito evolucionismo que vê no progresso uma sequência tão natural quanto necessária através de uma sucessiva passagem do estado da selvajaria para o estado da barbárie e deste para o estado de civilização, tal como na família se terá passado da promiscuidade, através da poligamia, para a monogamia-

· Systems of Consanguinity and Affinity of the Human Family, 1870

· Ancient Society, or Researches in the Human Lines of Human Progress from Savagery through Barbarism to Civilization, 1877. Cfr. trad. port. A Sociedade Primitiva, 2 vols., Editorial Presença, 1973 - 1974.

VI - LIVROS DO ANO

Ancient Society, 1877 Obra de Lewis Henry Morgan que influenciou Engels. Depois de uma organização social fundada nas gentes, nas fratrias e nas tribos, é que surgiu uma organização política assente no território e na propriedade. Se a primeira forma de governo é a societas, baseada nas pessoas e nas relações puramente pessoais, a segunda é já a civitas, baseada no território e na propriedade, a sociedade política organizada sobre estruturas territoriais que toma em linha de conta tanto as relações de propriedade como as relações que o território estabelece entre as pessoas. Morgan adopta, assim, um estreito evolucionismo que vê no progresso uma sequência tão natural quanto necessária através de uma sucessiva passagem do estado da selvajaria para o estado da barbárie e deste para o estado de civilização.

VII - FALECIMENTOS E NASCIMENTOS

FALECIMENTOS

NASCIMENTOS

BAGEHOT, Walter (1826-1877)

COURNOT, Antoine Augustin (1801-1877)

HERCULANO de Carvalho Araújo, Alexandre (1810-1877)

KETTELER, Wilhelm-Immanuel von (1811-1877)

BAUCH, Bruno (1877-1942)

CORREIA, Francisco António (1877-1938)

KANTOROWICZ, Hermann (1877-1940)

LARANJEIRA, Manuel Fernandes (1877-1912)

LIMA, J. Campos (1877-1956)

PASCOAES, Teixeira de (1877-1952)

SCHCHT, Hjalmar (1877-1970)


Image
© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009 © José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009