Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004

ANO:1883


SUMÁRIO:
Destaques Cronologia Acontecimentos Bibliografia Personalidades Livros do Ano Falecimentos e Nascimentos

I – DESTAQUES

PORTUGALMUNDO

Política

· Papa recusa receber família real (Junho)

· Remodelação Governamental (Outubro)

·

·

·

·

Ideias

· Em Portugal continua um tempo de memórias e de balanços históricos. Clemente José dos Santos recolhe os documentos básicos do parlamentarismo contemporâneo e editam-se os apontamentos sobre a revolução da Maria da Fonte do mítico Padre Casimiro José Vieira.

· Revista de Estudos Livres, 1883-1885 de Teixeira Bastos

· Bluntschli chegava a Portugal através de traduções francesas, como La Politique (1883), Théorie Générale de l'état e Droit Public, livros que a Faculdade de Direito chegou a adoptar como compêndios entre 1884-1885 e 1890-1891, mas sem aquisição obrigatória. Isto é, as teias do krausismo abriam-se às teorias germanistas do Estado Força e da Teoria Geral do Estado, esse pós-krausismo sem as iluminações liberdadeiras de Vicente Ferrer Neto Paiva.

· Transformismo. Nome dado ao sistema italiano de governo, entre 1883 e 1919, protagonizado por Agostino Depretis (1813-1887). O governo italiano era de esquerda moderada, conseguindo a maioria por meio de coligações temporárias e de programas de curto prazo. Teve a oposição da esquerda radical de Cavalotti. Outro político italiano seguidor do transformismo foi Giolitti.

· Super-homens, luta de raças e cooperativismo. No ano da morte de Karl Marx e do nascimento de Mussolini e de Keynes, Nietzsche celebriza a teoria dos super-homens, num tempo em que o darwinismo consagrou a tese da relação binária entre os superiores e os inferiores, expressa, nomeadamente por Gumplowicz na sua luta das raças. Contudo, também emerge um Charles Gide que lança os primeiros passos do cooperativismo do século XX.

· Escola Austríaca e ciências do espírito.Na luta pelo verdadeiro método da ciência, assinale-se o nascimento da Escola Austríaca de Carl Menger, ao mesmo tempo que Wilhelm Dilthey, afinando o conceito de ciências do espírito, lança as bases da chamada comprrensão, um dos principais esteios da futura escola neokantiana, no começo de uma ofensiva contra o cientificismo naturalista.

· Criação em Florença da Scuola Cesare Alfieridi Scienze Sociali, donde emergirá, a partir de 1883, a Rassegna di Scienze Sociali e Politiche.

· Surge The Johns Hopkins Studies in Historical and Political Science, na universidade de Baltimore

 

II – CRONOLOGIA

NACIONAL

· Janeiro

30 José Vicente Barbosa du Bocage substitui Melo Gouveia na marinha e ultramar; será substituído por Júlio de Vilhena entre 14 de Julho e 23 de Agosto de 1883.

· Maio

22 As Cortes são adiadas por 13 dias até 4 de Junho

31 Hintze Ribeiro substitui António Serpa nos estrangeiros.

· Junho

- Papa recusa receber em audiência D. Carlos e D. Maria Pia.

· Julho

- Congresso do Partido Republicano

· Outubro

- Remodelação governamental e entrada dos constituintes no governo: Barjona de Freitas substitui Tomás Ribeiro no reino; Hintze Ribeiro substitui Fontes na fazenda; António Augusto de Aguiar substitui Hintze nas obras públicas; Lopo Vaz de Sampaio e Melo substitui Júlio de Vilhena na justiça; Barbosa du Bocage passa da marinha para os estrangeiros; Manuel Joaquim Pinheiro Chagas assume a pasta da marinha. A remodelação de Outubro de 1883 foi provocada pela extinção do partido constituinte, recrutando-se dois antigos membros desse grupo liderado por José Dias Ferreira: António Augusto de Aguiar e Manuel Pinheiro Chagas.

- A entrada de Lopo Vaz é de assinalar, dado que o ministro em causa vai tentar assumir o papel de uma espécie de salvador da ordem, com uma nova lei de imprensa, dita de lei das rolhas

INTERNACIONAL

· Agosto

- Pronunciamento republicano em Badajós

·

·

III - ACONTECIMENTOS DO ANO

IV – BIBLIOGRAFIA

AUTORES

OBRAS

BEBEL, August

Die Frau und der Sozialismus, 1883.

CORVO, Andrade

Estudos sobre as Províncias Ultramarinas, 3 vols, Lisboa, Academia Real das Ciências, 1883, 1884, 1885.

COSTA, Joaqin

Introducción a un Tratado de Política sacado textualmente de los refraneros, romanceros y gestas de la Peninsula, 1883

DITHLEY

Einleitung in die Geisteswissenschaften, Leipzig, 1914; (cfr. trad. cast. de Eugénio Imaz, Introducción a las Ciencias del Espirito, México, Fondo de Cultura Economica, 1944; Introduction à l'étude des Sciences Humaines, na trad. fr., Paris, PUF, 1942)

DUGUIT, Léon

Droit Constitutionnel et Sociologie, 1883

GALTON, Francis

Inquiries into Human Faculty and Its Development, 1883

GIDE, Charles

Principes d’économie Politique, 1883; (Ver a trad. port. De F. Contreiras Rodrigues, Porto Alegre, Globo, 1931, 3ª ed..)

GUMPLOWICZ

Rasenkampf (Der), 1883

HUXLEY, Thomas Henry

Prolegomena to Ethics, 1883

JANET, Paul

Origines du Socialisme, 1883

MAINE, Henry Sumner

- Dissertations on Early Law and Custom,1883

- Lectures on the Early Law and Institutions, 1883

MENGER

Untersuchungen uber die Methode der Sozialwissenschaften, 1883.

NIETZSCHE

Also sprach Zarathustra 1883-1885; (Cfr. Trad. port. Assim Falava Zaratustra, Lisboa, Guimarães Editores, s.d.),

RANKE, Leopold von

Weltgeschichte, 1883-1886

SANTOS, Clemente José dos

Documentos para a História das Cortes Gerais da Nação Portugueza, 8 tomos, Lisboa, Imprensa Nacional, 1883-1891.

SIDGWICK

Principles of Political Economy, 1883

SOLOVIEV

Grande Controvérsia e a Política Cristã, 1883

STEPHEN, James Fritzames

History of Criminal Law, 1883

SUMMER, W. G.

What Social Classes Owe to Each Other, 1883

VIEIRA, Padre Casimiro José

Apontamentos para a História da Revolução do Minho, 1883

WALRAS

Théorie Mathématique de la Richêsse Social, 1883

WARD, Lester Frank

Dynamic Sociology, 1883

V - PERSONALIDADES DO ANO

Sumner, William Graham (1840-1910) Sociólogo e teólogo norte-americano. Professor em Yale, de 1872 a 1909. Adepto do darwinismo social. Nasce em New Jersey e estuda sociologia e teologia em Yale, Genebra, Gotinga e Oxford. Professor em Yale de 1866 a 1869 e de 1872 a 1910, na cadeira de Political and Social Sciences. Pastor da igreja episcopal. Presidente da Associação Americana de Sociologia.

· What Social Classes Owe to Each Other, Nova Iorque, 1883.

· Folkways. A Study of the Sociological Importance of Usages, Manners, Customs, Mores, and Morals,

Boston, Ginn., 1907.

· The Science of Society

4 vols., 1927-1928. Obra editada por Albert G. Keller.

· Essays of W. G. S.

New Haven, Yale University Press, 1934. Org. de A. G. Keller e Maurice Davie.

Ward, Lester Frank (1841-1913) Darwinista social. Advogava o malthusianismo. Partindo do evolucionismo coordenador para a análise das origens do Estado, considera que a primeira estrutura, o clã, foi-se multiplicando e cindindo em vários grupos que, entretanto, começaram a hostilizar-se. Numa segunda fase, perante esta fragmentação, e havendo necessidade de estabelecimento de uma hierarquia no interior do sistema social, tal conseguiu-se pelo recurso tanto às castas como às raças vencedoras. E é destas entidades superiores, destas elites, que vai emergir o Estado, entendido como a estrutura social integrante de forças antagonistas num conjunto ordenado.

· Dynamic Sociology

[1883]

· Psychic Factors in Civilization

[1896].

· Applied Sociology

[1906].

Vieira, Padre Casimiro José Um dos principais chefes da guerrilha miguelista durante a guerra civil de 1846-1847.

· Apontamentos para a História da Revolução do Minho em 1846 ou da Maria da Fonte, escriptos pelo Padre Casimiro, finda a guerra, em 1847, Braga, Typographia Lusitana, 1883.

Soloviev, Vladimir (1853-1900) Começando como eslavófilo de esquerda, acaba por converter-se ao catolicismo em 1896. Em 1883 defende que a Rússia deve mostrar que não representa somente o Oriente, mas que é na realidade a Terceira Roma, a qual não exclui a primeira, antes reconcilia as duas. Assim, critica o anterior erro de Pedro, Grande, de ter transformado a Rússia num puro reino ocidental, denunciando também o anti-semitismo dominante no czarado de Alexandre III. Em A Questão Nacional na Rússia vai distinguir nacionalismo e nacionalidade, criticando o primeiro por conduzir ao egoísmo nacional. Para ele, a eslavofilia conduziu não à ideia cristã, mas a um patriotismo ideológico que faz da nação um objecto de idolatria, através daquilo que designa por filosofia mecanicista. Contudo, em 1896 converteu-se ao catolicismo e publicou Trois Entretiens e Récit sur l'Antichrist.

· A Grande Controvérsia e a Política Cristã, 1883

· A Questão Nacional na Rússia

· Trois Entretiens. Récit sur l'Antichrist,1896.

· La Crise de la Philosophie Occidentale,Paris, Aubier, 1947.

 

Santos, Clemente José dos (m. 1892) Barão de S. Clemente. Funcionário da Câmara dos Deputados. Especialista no cerimonial português e compilador de documentos e biografias parlamentares.

· Estatísticas e Biographias Parlamentares Portuguezas

Porto, Tipografia do Comércio do Porto, 1887, 1890 e 1892. Três partes em 6 tomos.

· Documentos para a História das Cortes Gerais da Nação Portuguesa

8 tomos, Lisboa, Imprensa Nacional, 1883-1891.

Menger, Carl 1840-1921 Fundador da chamada Escola Psicológica de Viena, defensora do individualismo metodológico. Desencadeis a chamada Methodenstreit ou discussão sobre o método, criticando as teses económicas da escola histórica alemã subscritas por Schmoller. Marcado pelas teorias da utilidade marginal. Influencia Weber, Hayek e Popper. Tem como seguidores Friedrich von Wieser (1851-1926), Eugen Bohm-Bawerk (1851-1914) e John Bates Clarck (1847-1938). No plano económico, marca o neo-liberalismo da chamada Nova Escola Austríaca, com Ludwig von Mieses, Friedrich Hayek e o professor da London School of Economics, Lionel Robbins.

· Grundsätze der Verkswirtschaftlehre, 1871. Cfr. trad. port. Princípios de Economia Política, São Paulo, Abril Cultural, 1983.

· Untersuchungen uber die Methode der Sozialwissenschaften, 1883.

Gumplowicz, Ludwig (1838-1909) Austríaco, de origens judaicas, natural de Cracóvia. Licenciado em direito, professor em Graz. Apesar das origens, foi o precursor do racismo. Um dos críticos da ideia de paz perpétua, aceitando a luta entre raças superiores e raças inferiores e favorecendo a emergência das teses do militarismo e do imperialismo. Defende uma concepção naturalista de Estado, entendendo-o como mero poder de facto resultante da luta entre raças diversas, onde estas são entendidas mais como grupos sociais do que como entidades étnicas. Assim, considera que o Estado surgiu da submissão violenta de hordas débeis a hordas mais fortes (Urhorden) que se encontravam na forma de Estado-Nómada (Urschwärme),a primeira forma de Estado.O Estado ainda se manteria como uma relação entre vencedores e vencidos, entre dominadores e dominados, ainda seria uma organização de domínio e ordenamento da desigualdade. Apesar de criticar o evolucionismo de Schäffle e Lilienfeld, concebe a sociedade como um conjunto de grupos que lutam cruelmente entre so, mantendo uma concepção naturalista da história e um certo fatalismo face à ideia de necessidade histórica. A lei social fundamental é o desejo de cada grupo social dominar outro, oprimindo os que se lhe opõem. Neste sentido, desenvolve a ideia de horda, salientando que o Estado surge quando uma horda vencedora consegue estabelecer um regime permanente de opressão, reprimindo as hordas vencidas e onde a luta dos grupos sociais, estratos e partidos substitui a luta primitiva das hordas. Observa que a divisão mais geral entre grupos sociais se estabelece entre dominadores e dominados, surgindo uma competição pelo poder. Uns lutam para explorar e escravizar. Os oprimidos pela resistência aos opressores. é assim marcado pelo materialismo económico e pelo naturalismo. Acredita que o homem se move fundamentalmente pelo desejo de satisfazer as suas necessidades materiais, a causa final de todo o processo social. O movimento social tem assim um motivo económico e a satisfação de tais necessidades apenas se consegue pela coerção e pela violência. Esta sociologia de luta leva-o até a falar em luta de raças, entendidas como fenómenos sócio-culturais e não biológicos. Uma luta de raças que define como luta das unidades, dos grupos e das comunidades étnicas e sociais. Nestes termos, concebe a sociologia como ciência arquitectónica, entendendo-a como o estudo dos grupos sociais e das relações entre eles, na sua luta constante e implacável, entendida como o principal factor social.

· Rasse und Staat , 1875

· Der Rassenkampf , Innsbruck, 1883.

· Die soziologische Staatsidee , 1892.

· Sozialphilosophie im Umriss , Cfr. reed. Aalen, Scientia Verlag, 1909.

 

Gide, Charles (1847-1932) Economista. Professor em Bordéus, Montpellier e Paris. Doutrinador do cooperativismo, influencia particularmente António Sérgio. Nos anos vinte preside ao movimento para uma União Económica e Aduaneira Europeia, depois, continuado por Yves le Trocquer.

· Principes d’économie Politique , 1883. Ver a trad. port. De F. Contreiras Rodrigues, Porto Alegre, Globo, 1931, 3ª ed..

· Histoire des Doctrines économiques, Com Charles Rist.

· La Coopération , 1900.

· Les Societés Cooperatives de Consommation , 1910.

· Les Institutions du Progrès Social , 1921.

Dilthey, Wilhelm (1833-1911) Professor em Breslau, Kiel e Berlim, influencia o vitalismo. Chamado o Kant do conhecimento histórico. Considera a vida humana como uma unidade originária e transcendente e não como um composto de elementos. Cada coisa é um ingrediente da nossa vida, cada coisa tem significação, ao integrar-se na realidade unitária da vida. Neste sentido, assinala que os factos sociais apenas são compreensíveis a partir de dentro .. dado que os podemos reproduzir imaginativamente dentro de nós. Como em Eduard Spranger, Heidegger e Ortega y Gasset, teoriza tanto a noção de explicação,de carácter causal, própria das ciências físicas e biológicas (Naturwissenschaften), como a de compreensão (verstehen), respeitante às realidades culturais, opondo-se,deste modo , ao método positivista de Durkheim, que pretendia,como vimos,tratar os factos sociais como coisas. Todas as expressões físicas são o produto de estados mentais, pelo que compreender, que consiste tanto numa faculdade como num processo, é relacionar a expressão física com o evento mental apropriado. Luta contra o naturalismo, defendendo a autonomia das ciências do espírito. Considera que a vida humana só pode ser entendida teleologicamente, que é uma realidade unitária, uma unidade de devir e não uma soma ou um agregado de parcelas. Salienta que os factos das ciências do espírito apenas podem ser apreendidos pela autognose (Erlebnis), a compreensão da estrutura, através de uma referência de cada facto ao respectivo sentido. A emoção interna directa, onde o homem toma conhecimento directo da sua existência no mundo. Porque só estamos perante uma conduta humana na medida em que o agente ou os agentes lhe associam um determinado sentido. Mesmo na interpretação de um discurso, de um texto ou de uma lei importa integrar as palavras num sentido e o sentido na estrutura do todo. apenas pode considerar-se a vida humana teleologicamente. A vida humana é uma realidade unitária, uma unidade de devir e não mera soma ou agregado de parcelas. Aliás, só é possível compreender objectos portadores de uma certa significação, isto é, objectos que incorporem valores. Neste sentido, se é possível compreender-se uma obra de arte, já não pode compreender-se uma equação da matemática. Compreender, não é descobrir uma lei geral a partir de uma série incompleta de casos, mas uma estrutura, um sistema ordenador que reúne os casos, como partes de um todo. Daí que, para compreendermos qualquer coisa, tenhamos de usar todas as forças emotivas da alma, porque a natureza explica-se, a cultura compreende-se. Influencia particularmente Weber e Simmel, marcando o nascimento da Escola de Baden. Influencia també, autores como Spranger, Cooley e Sorokin.

· Einleitung in die Geisteswissenschaften , (1883) (cfr. trad. cast. de Eugénio Imaz, Introducción a las Ciencias del Espirito, México, Fondo de Cultura Economica, 1944; Introduction à l'étude des Sciences Humaines, na trad. fr., Paris, PUF, 1942)ä Geisteswissenschaft...

· Ideen uber bescreibende und zergliedernde Psychologie, 1894 (Ideias sobre psicologia descritiva e analítica).

· Der Aufbau der geschichtkichen Welt in den Geisteswissenchaft, 1910 (A construção do mundo histórico nas ciências do espírito).

· Gesammelte Schriften. 1883-1933, Ver a trad. cast. Obras, México, Fondo de Cultura Económica, 8 vols, 1944-1945. Organização e trad. de Eugenio Imaz.

· Théorie des Conceptions du Monde, Trad. fr., Paris, PUF, 1946.

· Le Monde de l'Esprit, Paris, Aubier, 1947.

VI - LIVROS DO ANO

Zarathustra (Also sprach), 1883 Nietzsche considera que o mundo está dividido em duas raças: a dos super-homens ou senhores, os criadores de valores, e dos escravos, ou degenerados, que não podem libertar-se da moral (cfr. trad. port. Assim Falava Zaratustra, Lisboa, Guimarães Editores, s. d.)

VII - FALECIMENTOS E NASCIMENTOS

FALECIMENTOS

NASCIMENTOS

BUENO, Carlos Mariano Galvão (1834-1883)

LABOULAYE, édouard René de (1811-1883)

MARX, Karl (1818-1883)

PINTO, António Joaquim de Gouveia (m. 1883)

PLAY, P. G. Frederic (1806-1883)

TURGUENEV, Ivan (1818-1883)

ATTLEE, Clement Richard (1883-1967)

BONNARD, Abel (1883-1968)

COIMBRA, Leonardo (1883-1936)

DAVY, Georges (n. 1883)

GASSET, José Ortega Y (1883-1955)

KAMENEV, Lev (1883-1936)

KEYNES, John Maynard (1883-1946)

LAVAL, Pierre (1883-1945)

MAN, Henri de (1883-1953)

MATA, José Caeiro da (1883-1963)

MUSSOLINI, Benito (1883-1945)

NOÜY, Pierre Lecomte du (1883-1947)

REINACH, Adolf (1883-1917)

SCHUMPETER, Joseph Alloys (1883-1950)

SéRGIO DE SOUSA, António (1883-1969).

ULRICH, Rui Ennes (1883-1966)

VARGAS, Getúlio (1883-1954)

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1883-1951)

ZINOVIEV, Grigori (1883-1936)


Image
© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009 © José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 01-05-2009