Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


I República. Classe Política

A|B|C|D|E|F| G|H|I|J|K|L|M| N|O|P|Q|R|S|T| U|V|X|W|Y|Z

A

almeida,_a._j..jpg (6222 bytes)

Almeida, António José de (1866-1929). Médico, deputado republicano. Fundador do partido evolucionista. Ministro do interior do governo provisório de 5 de Outubro de 1910 a 4 de Setembro de 1911. Presidente do ministério da união sagrada, de 15 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917, onde acumulava a pasta das colónias. Presidente da república eleito em 6 de Agosto de 1919. Exerce as funções de 5 de Outubro de 1919 a 5 de Outubro de 1923. Morreu em 30 de Outubro de 1929. Ver Quarenta Anos de Vida Literária e Política, 4 vols., Lisboa, 1933-1934.

almeida, celestino.jpg (2129 bytes)

ALMEIDA, Celestino Germano Pais de (1861-1922). Deputado à s Constituintes. Ministro das colónias de João Chagas, de 3 de Setembro a 12 de Novembro de 1911. Ministro da marinha do governo de Augusto de Vasconcelos, de 12 de Novembro de 1911 a 16 de Junho de 1912. Subsecretário de Estado das colónias no governo de António José de Almeida, de 18 de Maio de 1916 a 25 de Abril de 1917. Ministro da marinha de 21 de Janeiro a 8 de Março de 1920 e das colónias, de 24 de Maio a 30 de Agosto de 1921, nos governos de Domingos Pereira e Barros Queirós, respectivamente.

ALMEIDA, Filémon da Silveira Duarte de. Ministro das colónias no governo de António Maria da Silva, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925.

ALPOIM, AMÂNCIO DE (n. 1889). Deputado centrista em 1918, filiou-se depois no Partido Socialista (1922). Sobrinho de José Maria Alpoim.

ALVES, César Justino de Lima. Ministro da agricultura no governo de Sá Cardoso, de 30 de Junho de 1919 a 3 de Janeiro de 1920

AMARAL, Joaquim Mendes do. Secretário de Estado do comércio de 15 de Maio a 8 de Outubro de 1918 (interino das finanças de 1 de Junho a 8 de Outubro) e ministro da agricultura de 7 de Julho a 10 de Novembro de 1928.

amaral, cte ferr rm.jpg (15393 bytes)

ANDRADE, Alfredo Augusto Freire de.  Coronel de engenharia. Ministro dos estrangeiros de 23 de Maio a 12 de Dezembro de 1914, no governo de Bernardim Machado. Ver Eduardo de Noronha, Freire de Andrade, Cadernos Coloniais, Lisboa, Cosmos, 1935

Andrade, José Baptista de (1819-1902). Oficial da marinha. Maçon.Governador de Angola em 1862-1865 e 1873-1876. deputado em 1871-1874 e par do reino de 1880 a 1902.

Araújo, José Botelho de Carvalho (1880-1918)

ARCOS, Paço d’. Henrique Monteiro Correia da Silva. Ministro das colónias no governo de Vitorino Guimarães, de 16 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925. Do próprio, Memórias de Guerra no Mar, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1931. Pai do escritor Joaquim de Paço d’Arcos. 

AREZ, António Augusto de Almeida (n. 1868). Juiz. Auditor geral do CEP. Ministro da justiça de 22 de Outubro a 5 de Novembro de 1921, no governo de Manuel Maria Coelho. Dirigente do partido radical.

ARRIAGA, JOSÉ DE (1848-1921). Historiador. Autor de História da Revolução Portuguesa de 1820, 4 vols., Porto, 1886-1889. Irmão de

arriaga, manuel 2.jpg (12641 bytes)

ARRIAGA Brum da Silveira e Peyerlongue, MANUEL José DE (1841-1917). Republicano. Reitor da Universidade de Coimbra em 1910. Presidente da República eleito em 24 de Agosto de 1911. Renuncia em 26 de Maio de 1915. Faleceu em 5 de Março de 1917. Autor de Harmonias Sociais. O Problema Humano e a Futura Organização Social. No Debute da sua Fase Definitiva. A Paz dos Povos, Coimbra, 1907. Ver também Na Primeira Presidência da República Portuguesa. Um Rápido Relatório, Lisboa, 1916.

AZEVEDO, Aníbal Lúcio de. Ministro do comércio do governo de António Maria Baptista/ Ramos Preto, de 8 de Março a 26 de Junho de 1920.

AZEVEDO, José João Pinto da Cruz (n. 1888). Ministro dos abastecimentos com Sidónio Pais.

 

 


B

 

 

 

 

 

BAPTISTA, António Maria. Coronel. Ministro da guerra do governo de Domingos Pereira, de 30 de Março a 29 de Junho de 1919. Presidente do ministério e ministro do interior em 8 de Março de 1920. Faleceu em plenas funções, depois de receber uma carta insultosa.

barbosa, j tamagnini.jpg (11709 bytes)

BARBOSA, João Tamagnini de Sousa. Membro do Partido Centrista Republicano que em 1917 se destacou dos evolucionistas (companheiro de Egas Moniz e Malva do Vale). Ministro de Sidónio Pais, entre 12 de Dezembro de 1917 e 14 de Dezembro de 1918. Ocupou as pastas das colónias, do interior e das finanças. Chefe do governo de 23 de Dezembro de 1918 a 27 de Janeiro de 1919. Grão mestre da maçonaria do rito escocês em 1933.

barbosa, jose.jpg (11192 bytes)

BARBOSA, José (1869-1923). Natural da ilha do Fogo. Jornalista republicano. Colega de António José de Almeida nos evolucionistas. Deputado em 1911. Liberal. Ministro das colónias de 21 de Janeiro a 8 de Março de 1920, no governo de Domingos Pereira.

 

BARRETO, António Xavier Correia (1853-1939). Ministro da guerra do governo provisório de 5 de Outubro de 1910 a 4 de Setembro de 1911. Ministro da guerra do governo de Duarte Leite, de 16 de Junho de 1912 a 9 de Janeiro de 1913. Ministro da guerra no governo de António Maria da Silva, de 7 de Fevereiro a 30 de Novembro de 1922. Presidente do Senado. Inventor da pólvora sem fumo.

 

BARRETO, João Carlos de Melo. Democrático. Ministro dos estrangeiros no governo de Sá Cardoso, de 30 de Junho de 1919 a 21 de Janeiro de 1920. Mantém as mesma pasta de 21 de Janeiro a 8 de Março de 1920, no governo de Domingos Pereira.

 

BARROS, João de (1881-1960). Autor de A república e a escola, 1913 e Educação Republicana, 1916. Ministro dos estrangeiros no governo de José Domingos dos Santos, de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925. Ver Rogério Fernandes, João de Barros Educador Republicano, Lisboa, Horizonte, 1971; Manuela de Azevedo, Cidadão João de Barros, Lisboa, FAOJ, 1977; Maria Alice Reis, A pedagogia e o Ideal republicano em João de Barros, Lisboa, Terra Livre, 1979.

 

BASTO, Eduardo Alberto LIMA. Ministro do fomento de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915. Ministro do trabalho no governo de Afonso Costa, de 25 de Abril a 8 de Dezembro de 1917, enfrenta a chamada revolta dos abastecimentos. Autor do decreto de mobilização agrícola. Ministro do comércio e comunicações no governo de António Maria da Silva, de 7 de Fevereiro a 7 de Dezembro de 1922.. Ministro das finanças no governo de António Maria da Silva, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925.

 

BASTOS, João PEREIRA. Oficial do exército. Membro dos jovens turcos Ministro da guerra do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914.

 

BASTO, José Alberto da Silva. Ministro da guerra de 7 a 27 de Janeiro de 1919, no governo de Tamagnini Barbosa, substituindo Cunha Corte Real.

 

Beires, José Sarmento

 

BELO, D. António Mendes (1842-1929). Cardeal Patriarca de Lisboa.

 

BESSA, Henrique FORBES. Ministro do Interior de Sidónio Pais, de 7 de Março a 15 de Maio de 1918. A partir desta data, até 7 de Janeiro de 1919, fica com a pasta do trabalho, substituindo Machado Santos, que manteve depois da morte de Sidónio, no governo de Tamagnini Barbosa. Era então cadete na Escola de Guerra e estudante no Instituto Superior Técnico.

 

BIKER, Joaquim Pedro Vieira Júdice (1867-1926). Oficial da marinha. Governador ultramarino (Guiné, Cabo Verde, Limpopo e São Tomé). Ministro da marinha de 8 de Março a 26 de Junho de 1920, no governo de António Maria Baptista/ Ramos Preto (era o único liberal nulm governo de democráticos). Ministro da marinha no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 17 de Dezembro de 1923.

 

BISSAIA BARRETO Rosa, Fernando Baeta (1886-1974). Professor da faculdade de medicina de Coimbra. Revolucionário republicano em 1907. Deputado à constituinte de 1911. Membro do partido evolucionista e depois da União Liberal Republicana. Amigo pessoal de Salazar e destacado dirigente da União Nacional, a que adere em Janeiro de 1932.

 

BOMBARDA, MIGUEL Augusto (1851-1910). Médico. Director e reformador do hospital de Rilhafoles. Membro da junta revolucionária do 5 de Outubro, será assassinado por um dos seus doentes na véspera do golpe. Autor de A Consciência e o Livre-Arbítrio, Lisboa, Parceria António Maria Pereira, 1898 e A Ciência e o Jesuitismo, Lisboa, Parceria António Maria Pereira, 1900. XVII 42 e 320

 

Bonança, João

 

BORGES, António França (1871-1915). Republicano, director de O Mundo, órgão do partido democrático.

 

BORGES, Vasco. Licenciado em direito. Juiz da Relação de Lisboa. Ministro da instrução pública de 8 de Março a 26 de Junho de 1920, no governo de António Maria Baptista/ Ramos Preto. Ministro do comércio de 5 de Novembro a 16 de Dezembro de 1920, no governo outubrista de Maia Pinto. Ministro do trabalho no governo de António Maria da Silva, de 7 de Fevereiro a 9 de Janeiro de 1923 (substituído por Rocha Saraiva). Ministro do comércio de 30 de Novembro a 7 de Dezembro de 1922, no governo de António Maria da Silva, mantendo a pasta do trabalho a título interino. Ministro dos estrangeiros no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 17 de Dezembro de 1925; idem, no governo de António Maria da Silva, entre 17 de Dezembro de 1925 a 28 de Maio de 1926. Apoia a Ditadura Nacional. Colabora em 1936 com o governo de Salazar.

 

BRAGA, Alexandre (1871-1921). Advogado. Um dos sete deputados republicanos eleitos em 5 de Abril de 1908. Deputado democrático. Opõe-se à amnistia para os conspiradores monárquicos, contra a proposta de António José de Almeida, em 1912-1913. Ministro do interior  de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915. Ministro da justiça no governo de Afonso Costa, de 25 de Abril a 8 de Dezembro de 1917

teofilo.jpg (2362 bytes)

BRAGA, Joaquim TEÓFILO Fernandes (1843-1924). Participa na Questão Coimbrã de 1865. Forma-se em direito em 1868. Em 1872, professor de literatura do Curso Superior de letras. Publica Soluções Positivas da Política Portuguesa em 1879. Presidente do governo provisório de 5 de Outubro de 1910 a 4 de Setembro de 1911. Eleito presidente da república em 28 de Maio de 1915 até 5 de Outubro de 1915. Autor de História das Ideias Republicanas em Portugal, 1880 (ver Lisboa, Vega, 1980). Faleceu em 28 de Janeiro de 1924.

Barros, João de

BRAGA, Luís Carlos de Lima de Almeida (n. 1890). Jurista. Secretário de Paiva Couceiro. Líder do Integralismo Lusitano.Braga, Luís de Almeida

Bruno, Sampaio

 

BRANCO, António Aresta. Ministro da marinha de 11 de Dezembro de 1917 a 7 de Março de 1918.

 

BRANCO, Fernando Augusto (n. 1890). Oficial da marinha. Adido naval em Londres. Ministro dos estrangeiros.

 

Branco, Lopes

brandao, raul2.jpg (1783 bytes)

Brandão, Raúl

 

BREDERODE, Fernando Teixeira Homem de (1867-1939). Bacharel em filosofia pela Universidade de Coimbra. Ministro da marinha de 26 de Junho a 19 de Julho de 1920, no governo de António Maria da Silva. Idem, de 2 de Março a 23 de Maio de 1921, no governo de Bernardino Machado, na qualidade de popular. Deputado em 1921. Ministro do comércio no governo de António Maria da Silva, de 7 de Dezembro de 1922 a 15 de Novembro de 1923. Termina os dias como administrador de companhias de seguros.

 

BRITO, José Joaquim Xavier de. Ministro da marinha do governo de Pimenta de Castro, de 28 de Janeiro a 15 de Maio de 1915. Simpatizante dos unionistas.

 

 


C

 

 

 

CABEÇADAS Júnior, José Mendes (1883-1965). Revolucionário do 5 de Outubro de 1910, comandante do navio Adamastor. Presidente da junta revolucionária de Lisboa do 28 de Maio. Organizador da conjura da abrilada contra o salazarismo em 1947.

 

CABRAL, Francisco Alberto da Costa. Professor de liceu. Ministro da instrução pública do governo de Maia Pinto, de 5 de Novembro a 16 de Dezembro de 1921. Ministro do trabalho no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 17 de Dezembro de 1925.


cabreira, tomas.jpg (13963 bytes)
CABREIRA, Tomás António da Guarda (1865-1918). Professor da Escola Politécnica e da Faculdade de Ciências de Lisboa. Capitão de engenharia. Vereador republicano em Lisboa, em 1908. Membro do partido democrático. Ministro das finanças do governo de Bernardino Machado, de 9 de Fevereiro a 23 de Junho de 1914. Autor de O Problema Financeiros e a sua Solução, Lisboa, 1912 ; O Problema Bancário Português, Lisboa, 1915; O Problema Tributário Português, Lisboa, 1916. Ver António Cabreira, Tomaz Cabreira Através da Vida e Através da Morte, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1920.

 

camacho, inocenci.jpg (13144 bytes)
CAMACHO Rodrigues, Inocêncio
(1867-1943). Professor da Faculdade de Ciências. Deputado à constituinte de 1911. Secretário-geral do ministério das finanças. Governador do Banco de Portugal. Ministro das finanças no governo de António Granjo(1920)

 

camacho, manuel brito.jpg (2812 bytes)
CAMACHO, Manuel BRITO
(1862-1934). Médico. Propagandista republicano. Funda o jornal A Lucta em 1 de Maio de 1907. Ministro do fomento do governo provisório, de 22 de Novembro de 1910 a 4 de Setembro de 1911. Funda o partido unionista. Alto-comissário em Moçambique 1921-1923. Ver Matias Ferreira de Mira e Aquilino Ribeiro, Brito Camacho [1942], Lisboa, Bertrand, 1948.

 

camara, filomeno rm.jpg (1786 bytes)
CÂMARA, Manuel de Sousa da (n. 1877). Professor de agronomia. Ministro da agricultura de 24 de Maio a 30 de Agosto de 1921.

 

CAMOESAS, João José da Conceição (n. 1887). Médico. Ministro da instrução no governo de António Maria da Silva, de 9 de Janeiro a 15 de Novembro de 1923. Discursa durante 14 horas no parlamento em 16 de Julho de 1925. Volta à mesma pasta no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 17 de Dezembro de 1925. Deportado em 1932 para Angola, passou, depois, para o exílio nos Estados Unidos da América, onde voltou a exercer clínica.

 

CAMPOS, EZEQUIEL DE (1874-1965). Engenheiro. Professor do Instituto Superior do Comércio e da Faculdade de Engenharia do Porto. Ministro da agricultura no governo de José Domingues dos Santos, de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925. Depois do 28 de Maio, foi nomeado ministro da agricultura e interino do comércio em 3 de Junho de 1926, mas nunca tomou posse. Colaborador da Seara Nova.  Colabora com o salazarismo, sendo o precursor do lançamento das barragens hidro-eléctricas.

 

CARDOSO, Alfredo Ernesto de SÁ (n. 1864). Militar de carreira. Revolucionário do 5 de Outubro. Chefe da revolta militar de 14 de Maio de 1915 contra Pimenta de Castro. Governador civil do Funchal (1917). Presidente do ministério de 29 de Junho de 1919 a 21 de Janeiro de 1920, acumulando a pasta do interior. Alvarista. Ministro do interior no governo de Álvaro de Castro, de 18 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924. Presidente da câmara dos deputados.

 

CARDOSO, Artur Alberto Camacho Lopes. Ministro da justiça no governo de Sá Cardoso, de 29 de Junho de 1919 a 21 de Janeiro de 1920; ocupa a mesma pasta de 19 de Junho a 20 de Novembro de 1920, no governo de António Granjo; de 20 a 30 de Novembro de 1920, no governo de Álvaro de Castro; de 30 de Novembro de 1920 a 2 de Março de 1921, no governo de Liberato Pinto; de 2 de Março de 1921 a 23 de Maio de 1921, no governo de Bernardino Machado; e no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 18 de Dezembro de 1923

 

CARMONA, António Óscar de Fragoso (1869-1951). Ministro da guerra no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 17 de Dezembro de 1923. Ministro dos estrangeiros de 3 de Junho a 6 de Julho de 1926. Presidente do ministério e ministro da guerra  de 9 de Julho a 29 de Novembro de 1926, data em que passou a exercer as funções de Presidente da República interinamente. Presidente da República eleito em 1928 e até 1951. Morre em 18 de Abril de 1951.

 

CARVALHO, Antão Fernandes de. Ministro da agricultura de 19 de Outubro a 5 de Novembro de 1921, no governo outubrista de Manuel Maria Coelho; a mesma pasta no governo de Maia Pinto, de 5 de Novembro a 16 de Dezembro de 1921.

 

CARVALHO, António Germano Ribeiro de. Militar da Flandres. Seareiro. Ministro da guerra no governo de Álvaro de Castro, de 18 de Dezembro de 1923 a 26 de Fevereiro de 1924.

 

CARVALHO, António Pires de. Ministro do comércio e comunicações de 19 de Outubro a 5 de Novembro de 1921, no governo de Manuel Maria Coelho.

 

CARVALHO, João Manuel de (nasceu em 1866). Revolucionário do 5 de Outubro. Ministro da marinha nos governos de Maia Pinto (de 5 de Novembro de 1921 a 16 de Dezembro de 1921) e de Cunha Leal (de 16 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922). Lidera golpe revolucionário radical em 10 de Dezembro de 1923, durante o governo nacionalista de Ginestal Machado, ao que parece inspirado pelo próprio presidente da república, Manuel Teixeira Gomes.

 

CARVALHO, Luís Augusto Pinto Mesquita de. Ministro da justiça no ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 16 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917, na qualidade de independente. Ministro da justiça de 21 de Janeiro de 1920 a 8 de Março de 1920, no governo de Domingos Pereira.

canto_e_castro.jpg (11257 bytes)

CASTRO, Canto e. Ver Maurício de Oliveira, O Drama de Canto e Castro. Um Monárquico Presidente da República, Lisboa, editora Marítima Colonial, 1944.

castro, alvaro rm.jpg (3819 bytes)

CASTRO, Álvaro Xavier de (1878-1928). Oficial do exército. Jurista. Filho de José de Castro, grão-mestre adjunto da maçonaria e presidente do ministério. Líder da Jovem Turquia. Membro da maçonaria, membro da junta que derrubou Pimenta de Castro. Foi várias vezes ministro. Ministro da justiça do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914. Ministro das finanças  de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915. Ministro das colónias no governo de Sá Cardoso, de 3 a 21 de Janeiro de 1920. Presidente do ministério e ministro do interior de 20 a 30 de Novembro de 1920. Funda neste ano de 1920 o Núcleo de Acção de Reconstrução Nacional, uma dissidência a partir dos democráticos. Ministro da guerra de 30 de Novembro a 23 de Maio de 1921. Novamente Presidente do ministério de 18 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924 (acumulou as colónias de 18 a 28 de Dezembro e as finanças de 28 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924). Leader dos liberais, passou depois a chefe dos reconstituintes.

 

CASTRO, António Oliveira e. Ministro da justiça de 26 de Junho a 19 de Julho de 1920, no governo de António Maria da Silva.

 

CASTRO, Joaquim Basílio Cerveira e Sousa Albuquerque e. Coronel de engenharia. Ministro das colónias de 29 de Janeiro a 16 de Junho de 1912, no governo de Augusto de Vasconcelos, substituindo Freitas Ribeiro. Ministro das colónias do governo de Duarte Leite, de 6 de Junho de 1912 a 9 de Janeiro de 1913. Ministro da guerra   de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915.

 

CASTRO, Joaquim Pereira PIMENTA DE (1846-1918). Oficial do exército. Simpatizante dos evolucionistas. Ministro da guerra de João Chagas, de 4 de Setembro a 8 de Outubro de 1911. Chefe do movimento das espadas de Janeiro de 1915. Acede então a Presidente do Ministério (de 25 de Janeiro a 14 de Maio de 1915), com o apoio do presidente Manuel de Arriaga. Autor de O ditador e afrontosa ditadura, Weimar, Wagner Humbold, 1915.

 

CASTRO, José de. Grão-mestre adjunto da maçonaria. Pai de Álvaro de Castro. Presidente do  ministério de 17 de Maio a 29 de Novembro de 1915, depois do atentado contra João Chagas, de cujo governo era ministro da instrução (desde 15 de Maio). Acumulou as pastas da guerra (desde 19 de Junho) e da marinha (desde 22 de Julho).

 

CASTRO, Pedro Augusto Pereira de. Ministro da justiça de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925, no governo de José Domingues dos Santos.

 

CEREJEIRA, Manuel GONÇALVES (1888-1977). Professor da faculdade de letras de Coimbra. Fundador do CADC. Cardeal patriarca de Lisboa (1928-1972). Autor de A Igreja e o Pensamento Contemporâneo, de 1925.

 

CERQUEIRA, António Joaquim Machado do Lago. Ministro do trabalho de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925, no governo de António Maria da Silva.

 

CHAGAS, Artur Octávio Rego. Ministro da instrução de 20 de Julho a 14 de Setembro de 1920, no governo de António Granjo, na qualidade de democrático.

 

chagas, joao velho rm.jpg (12532 bytes)
CHAGAS, João Pinheiro
. Jornalista. Republicano histórico, próximo de Brito Camacho. Presidente do ministério de 3 de Setembro a 12 de Novembro de 1911, acumula as pastas do interior e dos estrangeiros, esta até 12 de Outubro, onde surge Augusto de Vasconcelos. Tem a oposição do grupo de Afonso Costa. Nomeado chefe do governo em 15 de Maio de 1915. Sofre atentado no Entrocamento, sendo substituído por José de Castro.

 

CHAVES, Francisco da Cunha Rego. Ministro das finanças no governo de Sá Cardoso, de 29 de Junho de 1919 a 3 de Janeiro de 1920. Ministro das colónias no governo de Cunha Leal, de 16 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922.

 

CHRISTO Filho, Francisco Manuel Homem (1892-1926). Jornalista, amigo de Mussolini, faleceu em Itália num desastre de viação.

 

CHRISTO, Francisco Manuel HOMEM (1860-1943). Fundador do semanário O Povo de Aveiro. Fez parte do directório do Partido Republicano. Colaborou na revolta do 31 de Janeiro de 1891. Opositor de Afonso Costa. Pediu a demissão do exército em 1909 e exilou-se em Paris.

 

CID, José de Matos SOBRAL. Professor de Medicina. Ministro da instrução pública do governo de Bernardino Machado, de 9 de Fevereiro a 12 de Dezembro de 1914, na qualidade de independente.

 

CID, José de Vale Matos.  Ministro da justiça de 23 de Maio a 30 de Agosto de 1921, no governo de Tomé de Barros Queirós.

 

COELHO, Alfredo Baptista. Ministro das colónias de Tamagnini Barbosa de 23 de Dezembro de 1918 a 27 de Janeiro de 1919.

 

coelho, m maria rm.jpg (9334 bytes)
COELHO, Manuel Maria
(1857-1943). Oficial do exército. Revolucionário do 31 de Janeiro de 1891. Presidente do primeiro ministério outubrista de 19 de Outubro a 5 de Novembro de 1921, acumulando a pasta do interior. Foi governador de Angola. Autor, juntamente com João Chagas de História da Revolta do Porto (ver Lisboa, Assírio & Alvim, 1978)

 

coimbra, leonardo1.jpg (14453 bytes)
COIMBRA, Leonardo José
. Membro do partido democrático. Ministro da instrução pública do governo de Domingos Pereira, de 30 de Março a 30 de Junho de 1919. Ministro da instrução pública no governo de António Maria da Silva, de 30 de Novembro de 1922 a 9 de Janeiro de 1923. Obrigado a demitir-se pela ala jacobina dos democráticos, quando tenta restaurar o ensino religioso.

 

correia, f antonio rm.jpg (6395 bytes)
CORREIA, Francisco António
. Membro da Liga de Acção Nacional. Ministro dos estrangeiros de 26 de Junho a 19 de Julho de 1920, no governo de António Maria da Silva. Ministro das finanças de 19 de Outubro a 5 de Novembro de 1921, no governo outubrista de Manuel Maria Coelho. Ver Armando Gonçalves Pereira, O Elogio Histórioco do prof. Francisco António Correia, in Economia e Finanças, nº 17, 1949, pp. 259-272.

 

CORREIA, Francisco Gonçalves Velhinho. Democrático. Ministro do comércio de 19 de Julho a 20 de Novembro de 1911, no governo de António Granjo. Ministro das finanças do governo de António Maria da Silva, de 7 de Dezembro de 1922 a 15 de Novembro de 1923.

 

CORTE REAL, Luís Alberto Homem da Cunha. Ministro da guerra de Tamagnini Barbosa de 23 de Dezembro de 1918 a 7 de Janeiro de 1919.

 

cortesao, jaime novo.jpg (11136 bytes)
CORTESÃO, Jaime Zuzarte
(1884-1960). Médico e historiador. Um dos chefes da revolução de Fevereiro de 1927 contra a Ditadura Nacional.

 

COSTA JÚNIOR, José António da. Ministro do trabalho de 26 de Junho a 19 de Julho de 1920, no governo de António Maria da Silva.

 

COSTA JÚNIOR, José Feliciano da. Ministro do trabalho de 11 de Dezembro de 1917 a 15 de Maio de 1918.

 

COSTA, Abel Fontoura da. Ministro da agricultura no governo de António Maria da Silva, de 9 de Janeiro a 13 de Agosto de 1923. Da marinha, no mesmo governo, de 13 de Agosto a 15 de Novembro de 1923


costa, afonso 5.jpg (6701 bytes)
COSTA, AFONSO Augusto da
(1871-1937). Deputado republicano durante a monarquia em 1906-1907, 1908 e 1910. Preso em 1908. Ministro da justiça do governo provisório de 5 de Outubro de 1910 a 4 de Setembro de 1911. Anuncia novo programa político do partido republicano em 29 de Agosto de 1911, considerado como o partido único da República. Presidente do ministério de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914 (acumula as finanças). O primeiro governo partidário da República, integrado por democráticos e pelos independentes agrupados, então liderados por António Maria da Silva. Afonso Costa chega a convidar Marnoco e Sousa. Como líder dos democráticos, vence as eleições parlamentares parcelares de 16 de Novembro de 1913. Comanda nos bastidores a revolta militar contra Pimenta de Castro. Vence as eleições parlamentares de 13 de Junho de 1915, com 69%. Mas não assume a chefia do governo porque em 3 de Julho sofre um acidente de viação. Volta à presidência do ministério de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916, acumulando as finanças. Ministro das finanças no ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 15 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917. Volta à presidência do ministério de 25 de Abril a 10 de Dezembro de 1917, acumulando as finanças. Governo exclusivamente constituído por democráticos, mas com o apoio parlamentar dos evolucionistas. Preso no Porto, no dia 8 de Dezembro de 1917, por ocasião do golpe de Sidónio Pais. Em 12 de Março de 1919 passa a chefiar a delegação portuguesa à Conferência de paz de Versalhes, substituindo Egas Moniz. Representante português na primeira assembleia da Sociedade das Nações. Recusa formar governo em 1922. Apoia a eleição de Manuel Teixeira Gomes em 1923. Recusa formar governo no final desse ano, por falta de apoio dos nacionalistas. Apoia o governo de Álvaro de Castro, de Dezembro de 1923 a Julho de 1924. Recusa formar governo em Julho de 1924.

 

COSTA, Francisco José FERNANDES (1867-1925). Professor do liceu. Membro do partido evolucionista. Ministro da marinha no governo de Duarte Leite, de 16 de Junho de 1912 a 9 de Janeiro de 1913. Ocupa a mesma pasta de 15 de Maio a 19 de Junho de 1915, depois da queda de Pimenta de Castro, no governo de João Chagas. Ministro do fomento no governo da União Sagrada, de 17 de Março a 25 de Abril de 1917. Nomeado Presidente do Ministério em 15 de Janeiro de 1920, não chegou a tomar posse. Ministro do comércio do governo liberal de Tomé de Barros Queirós, de 10 a 30 de Agosto de 1921. Ministro do comércio de 30 de Agosto a 12 de Outubro de 1921, no governo de António Granjo.

 

COSTA, Francisco Manuel Couceiro da. Unionista. Juiz da Relação de Lisboa. Ministro da justiça e cultos do governo de José Relvas, de 27 de Janeiro a 30 de Março de 1919.

 

COSTA, Jorge Couceiro da. Secretário de Estado da justiça de Sidónio Pais, de 8 de Outubro a 23 de Dezembro de 1918.

 

COSTA, José Feliciano. Ministro do trabalho de Sidónio Pais, desde 12 de Dezembro de 1917.

 

gomes_da_costa.jpg (3061 bytes)COSTA, Manuel de Oliveira GOMES DA (1863-1929). Comandante do Corpo Expedicionário Português, Chefe do movimento do 28 de Maio. Ministro (desde 1 de Junho) e presidente do ministério (de 17 de Junho a 9 de Julho) em 1926. Exilado nos Açores, depois da ascensão ao poder de Carmona.

 

paiva_couceiro.jpg (6619 bytes)

COUCEIRO, Henrique Mitchell de PAIVA (1861-1944). Africanista, acompanhou António Enes. Apoiante de João Franco. Governador de Angola em 1907-1909. Pacificador do Cuamato e dos Dembos. Organizador de incursões monárquicas depois de instaurada a república, ficou conhecido como o paladino. Exilado pelo salazarismo, depois de criticar publicamente a política colonial. Autor de A Democracia Nacional, Porto, Imprensa Portuguesa, 1917.

 

COUTINHO Fragoso Sequeira, João António de Azevedo. (1865-1944). Militar, companheiro de Mouzinho de Albuquerque. Ministro da marinha e do ultramar no governo de Sebastião Teles, entre 11 de Abril e 14 de Maio de 1909. Ministro da marinha e do ultramar no governo de Veiga Beirão, entre 22 de Dezembro de 1909 e 26 de Junho de 1910. Toma parte na revolta monárquica de 1919. Chefe da Causa Monárquica e lugar-tenente de D. Manuel II no exílio, não apoia D. Duarte Nuno.

 

COUTINHO, Adolfo Augusto de Oliveira. Juiz. Ministro da justiça no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925.

 

COUTINHO, Vítor Hugo de Azevedo (1871-1955). Oficial da marinha. Professor da Universidade de Coimbra e da Escola Naval. Membro do partido democrático. Presidente do ministério de 12 de Dezembro de 1914 a 25 de Janeiro de 1915. Chamam a esse governo os miseráveis de Vítor Hugo. Ministro da marinha do governo de Afonso Costa de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916. Ministro da marinha no ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 15 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917 e no de António Maria da Silva, de 6 de Fevereiro de 1922 a 6 de Julho de 1923, tendo patrocinado a viagem de Gago Coutinho e Sacadura Cabral.. Alto-comissário em Moçambique em 1923.

 

CUNHA, Silvério Ribeiro da Rocha e. Ministro da marinha no governo de Sá Cardoso, de 30 de Junho de 1919 a 21 de Janeiro de 1920

 

CURSON, António Augusto. Ministro do comércio de 12 a 19 de Outubro de 1921.

 

CURTO, Amílcar da Silva RAMADA (1886-1961). Advogado. Dramaturgo. Propagandista republicano. Deputado. Dirigente do Partido Socialista. Ministro das finanças do governo de Domingos Pereira, de 30 de Março a 30 de Junho de 1919. Ministro do trabalho de 21 de Janeiro a 8 de Março de 1920, no governo de Domingos Pereira.

 

 

 

  Camacho, Manuel Brito
  Campos, Ezequiel
  Castro, Pimenta
  Chagas, João
  Coimbra, Leonardo
  Cortesão, Jaime
 

Costa, Afonso

  Cardoso, Alfredo Ernesto Sá
  Cardoso, Artur Alberto Camacho Lopes
  Carvalho, Antão Fernandes de
  Carvalho, António Germano Ribeiro de
  Carvalho, António Pires de
  Carvalho, João Manuel de


D

 

 

Dantas, Júlio (1876-1962). ·Médico e escritor. ·Presidente da Academia das Ciências. ·Deputado em 1905. ·Senador durante a República. ·Ministro da instrução pública de 21 de Outubro a 30 de Novembro de 1920, no governo de António Granjo, na qualidade de reconstituinte. ·Ministro dos negócios estrangeiros no governo de Cunha Leal, de 16 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922. ·Ministro dos negócios estrangeiros no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 18 de Dezembro de 1923. ·Membro do partido liberal e do partido nacionalista. ·Presidente da comissão nacional dos centenários em 1940. ·Autor de Páginas de Memórias, Lisboa, Portugália, 1968. Ver Luís de Oliveira Guimarães, Júlio dantas. Uma Vida. Uma Obra. Uma Época, Lisboa, Romano Torres, 1963.

Dias, Carlos Malheiro (1875-1941) ·Monárquico ·Propôs em 1922 a António José de Almeida a criação de uns Estados Unidos de Portugal

Duarte, Teófilo ·Tenente durante o sidonismo. Oficial de cavalaria. ·Nomeado governador de Cabo Verde em 1917. ·Intitula-se fascista nos anos de 1920, elogiando Mussolini directamente ·Ministro das colónias de 4 de Fevereiro de 1947 a 2 de Agosto de 1950. Está na origem do conflito de Henrique Galvão com o salazarismo.

Duque, Júlio Ernesto de Lima. ·Ministro do trabalho de 19 de Julho a 20 de Novembro de 1920, no governo de António Granjo. ·De 24 de Maio a 30 de Agosto de 1921, no governo de Tomé de Barros Queirós. ·De 30 de Agosto a 19 de Outubro de 1921, no governo de António Granjo. ·De 18 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924, no governo de Álvaro de Castro, como nacionalista.

Durão, Albano Augusto de Portugal. ·Ministro da agricultura de 4 a 19 de Maio de 1921 no governo de Bernardino Machado. ·Ministro das finanças no governo de António Maria da Silva, de 6 de Fevereiro a 26 de Agosto de 1922 (tem forte oposição da Associação Industrial Portuguesa). ·Ministro dos negócios estrangeiros no governo de António Maria da Silva, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925.

 

Dantas, Júlio


E

 

 

Eça, António Júlio da Costa Pereira de (1852-1917). Oficial do exército. General. Ministro da guerra do governo de Bernardino Machado, de 9 de Fevereiro a 12 de Dezembro de 1914. Ver Henrique Pires Monteiro, O General Pereira d’Eça Notável Chefe Militar do Nosso Século, separata da Revista de Artilharia, Junho de 1952.

 

Esteves, Francisco Xavier. ·Ministro sidonista.·Ministro do comércio de 11 de Dezembro de 1917 a 7 de Março de 1918. Assume em seguida a pasta das finanças até 1 de Junho de 1918

 

Esteves, Raul (1878-195). Militar. Comandante de sapadores na Grande Guerra. Chefe do abortado golpe de 18 de Abril de 1925. Adere ao 28 de Maio e vence os revolucionários de Fevereiro de 1927.


F

 


G

Guerra, António Nogueira Mimoso


H


I


J

Junqueiro, Guerra


K


L

Leal, F. Cunha

Leite, Duarte

Leite, Pereira

Lemos, F. Correia de

Lemos, Manuel Gaspar de

Leote, Diogo Tavares de Melo

Lima, Alfredo Augusto Lisboa de

Lima, João Pedroso

Lima, Campos  

Lima, João Maria de Almeida

Lima, Sebastião Magalhães

Lopes, Francisco Pina Esteves

Lucas, António dos Santos


M

Machado, António Ginestal

Machado, Bernardino  

Machado, D'Utra

Macieira Júnior, António Caetano (1875-1918)

Magalhães, Alfredo

Magalhães, João Evangelista Pinto de

Magalhães, J. M. V. Barbosa de

Magalhães, Luís de

Maia, A. S. C. da Cunha Sampaio

Maia, José Carlos da

Martins, Germano Lopes

Martins Júnior, João Lopes da Silva

Martins, Joaquim Pedro

Martins, Júlio

Martins, Mariano

Mascarenhas, J. E. da Conceição

Matos, Norton  

Medeiros, Manuel Goulart de

Meneses, A. Bourbon e

Meneses, J. Catanho de

Meneses, J. Duarte

Mimoso Guerra. Ver Guerra

Moniz, Egas

Monsaraz, Alberto  

Monteiro, Alves

Monteiro, Augusto Casimiro Lopes

Monteiro, Eduardo Augusto de Sousa

Monteiro, Henrique Sátiro Lopes Pires

Monteiro, José Jerónimo Rodrigues

Monteiro, Manuel Joaquim Rodrigues

Morais, Tito Augusto de

Moreira, Guilherme Alves


N

Nunes, Jorge Vasconcelos

Nunes, José Jacinto


O

Olavo, Américo

Oliveira, Fernandes de

Oliveira, Joaquim José de

Oliveira, Visconde da

Ornelas e Vasconcelos, Aires de

Oliveira, Lopes de


P

Pascoaes, Teixeira de

Proença, Raúl


Q


R

Ramos, Francisco Luís. Ministro da marinha de 21 de Outubro a 5 de Novembro de 1921.

Raposo, Hipólito

Rebelo, José Pequito

Rego, Jaime Daniel Leote do (1867-1923). Oficial da armada. Havia sido deputado franquista. Chefe militar da revolta contra Pimenta de Castro em 1915.

Reimão, Ventura Malheiro. Ministro das finanças de Tamagnini Barbosa de 23 de Dezembro de 1918 a 27 de Janeiro de 1919.

Reis Júnior, Albino Soares Pinto dos (n. 1888). Filiado sucessivamente no Partido Republicano Português, no Partido Nacionalista, na União Liberal Republicana e na União Nacional. Durante a I República foi deputado e presidente da câmara da terra natal, Oliveira de Azemeis. Apoiante do salazarismo, foi governador civil de Coimbra (1931-1932), ministro do interior de 5 de Julho de 1932 a 24 de Julho de 1933, deputado e presidente da Assembleia Nacional.

Reis, António Pereira. Ministro do interior no ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 16 de Março de 1916 a 29 de Maio do mesmo ano, na qualidade de independente.

Reis, Carlos Cândido dos (1852-1910). Almirante, o indigitado chefe da revolução de 5 de Outubro, que se suicidou na véspera do evento.

Reis, Francisco Coelho Amaral. Ministro da agricultura no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925.

Reis, José Alberto dos (1875-1955). Professor de direito. Foi apoiante do franquismo e depois do salazarismo, onde exerceu o cargo de Presidente da Assembleia Nacional (1935-1945)

Reis, Luís da Câmara

Relvas, José   Relvas, José Maria Mascarenhas (1858-1929). Grande agricultor ribatejano. Proclamador da república e ministro da fazenda do governo provisório, de 12 de Outubro de 1910 a 3 de Setembro de 1911. Aliado de João Chagas, estava próximo do grupo de Brito Camacho. Um dos principais líderes da Associação Central da Agricultura Portuguesa. Presidente do governo de concentração republicana, de 26 de Janeiro a 30 de Março de 1919.

Ribeiro, Aquilino (1885-1963). Escritor. Foi conservador da Bibloteca Nacional. Participou na revolução de Fevereiro de 1927.

Ribeiro, Artur Rodrigues de Almeida (n. 1865). Militante do PRP. Juiz. Ministro das colónias do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914.  Ministro do interior no governo de Afonso Costa de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916. Subsecretário de Estado das finanças de 18 de Maio de 1916 a 25 de Abril de 1917, no governo de António José de Almeida. Ministro do interior no governo de Afonso Costa, de 25 de Abril a 10 de Dezembro de 1917 (neste período foi também interino da instrução pública e das finanças). Foi irradiado do PRP por aceitar ser vogal do Conselho Superior das Colónias em 1928.

Ribeiro, Hélder Armando Santos (1883-1973). Deputado à Constituinte (1911). Membro dos jovens turcos.Combatente da Flandres. Ministro da guerra nos governos de Sá Cardoso e Domingos Pereira, de 29 de Junho de 1919 a 8 de Março de 1920. Ministro da guerra de 19 de Julho a 20 de Novembro de 1920, no governo de António Granjo. Ministro da instrução no governo de Álvaro de Castro, de 28 de Fevereiro a 6 de Julho de 1924. Ministro do comércio de 23 de Junho a 6 de Julho de 1924, no mesmo governo, em substituição de Nuno Simões. Ministro da guerra de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925, no governo de José Domingues dos Santos. Colaborador da Seara Nova. Será uma das figuras tutelares da oposição ao salazarismo.

Ribeiro, Joaquim António de Melo e Castro. Ministro da agricultura de 27 de Janeiro a 8 de Março de 1920. Ministro da agricultura no governo de António Maria da Silva de 13 de Agosto a 15 de Novembro de 1923. Ministro da agricultura no governo de Álvaro de Castro, de 23 de Fevereiro a 6 de Julho de 1924

Ribeiro, José de Freitas. Capitão de fragata. Ministro das colónias do governo de Augusto de Vasconcelos, de 13 de Novembro de 1911 a 16 de Junho de 1912. Ministro da marinha do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914Ricardo, João Luís

Ricardo, João Luís (1875-1929). Ministro da agricultura no governo de Sá Cardoso, de 3 a 21 de Janeiro de 1920. Ministro da agricultura de 8 de Março a 26 de Junho de 1920.

Rocha, Albino Vieira da. Subsecretário de Estado das finanças do governo de Afonso Costa, de 30 de Abril a 9 de Dezembro de 1917.

Rocha, Ernesto Maria Vieira da (1872-1952). Antigo militar da Guarda Municipal monárquica. Ministro da guerra no governo de António Maria da Silva de 30 de Novembro a 7 de Dezembro de 1922. Ministro da guerra no governo de Rodrigues Gaspar, de 6 de Julho a 22 de Novembro de 1924. Ministro da guerra no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 21 de Abril de 1925 (terá cooperado com a revolta dos fifis dessa data). Ministro da guerra no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 30 de Outubro de 1925. Ministro das colónias no mesmo governo, de 30 de Outubro  de 1925 a 17 de Dezembro de 1925. A mesma pasta no governo de António Maria da Silva, entre 17 de Dezembro de 1925 a 30 de Maio de 1926.

Rocha, Manuel Ferreira da Ministro das colónias de 19 de Julho a 20 de Novembro de 1920 e de 30 de Agosto a 19 de Outubro de 1921.

Rodrigues, António Maria Bettencourt Médico, discípulo de Charcot em Paris. Exerce clínica no Brasil. Militante unionista. Ministro dos negócios estrangeiros de 9 de Julho de 1926 a 10 de Novembro de 1928.

Rodrigues, Daniel José (1877-1951). Magistrado. Deputado. Governador civil de Lisboa. Ministro das finanças no governo de Rodrigues Gaspar, de 6 de Julho a 22 de Novembro de 1924.

Rodrigues, Rodrigo José (1879-1963) Médico. Professor da Escola Médica de Goa antes de 1910. Governador civil de Aveiro depois de 1910. Ministro do interior do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914. Director da penitenciária de Lisboa até ao sidonismo. Governador de Macau. Participa na delegação portuguesa da Sociedade das Nações antes do 28 de maio de 1926.

Rodrigues, urbano


S

Ver desenvolvimento da letra S

 

Sá, Alexandre José Botelho de Vasconcelos e Secretário de Estado das colónias de Sidónio, de 15 de Maio a 23 de Dezembro de 1918. Ministro da agricultura no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 17 de Dezembro de 1923.

 

 

Salazar, António de Oliveira (1889-1970).    Militante do CADC e do Centro Católico. Publica em 1916 A Questão Cerealífera. O Trigo, Coimbra, Imprensa da Universidade. Publica em 1917-1918, no Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, ano IV, pp. 272-345, Alguns Aspectos da Crise das Subsistências.Deputado em 1921. Ministro das Finanças desde 27 de Abril de 1928 a 28 de Agosto de 1940, depois de uma breve passagem pela mesma pasta de 3 a 19 de Junho de 1926. Surge então a chamada ditadura das finanças.Presidente do Ministério em 5 de Julho 1932 (acumulando a pasta das finanças) Presidente do Conselho de Ministros de 1933 a 27 de Setembro de 1968. Responsável pela Constituição de 1933 e criad­­or do Estado Novo. Ministro efectivo das finanças de 18 de Janeiro de 1936 a 28 de Agosto de 1940. Ministro interino das colónias de 21 de Janeiro a 6 de Novembro de 1930. Ministro da marinha interino de 25 de Janeiro  a 5 de Fevereiro de 1936. Ministro da guerra interino de 11 de Maio de 1936 a 6 de Setembro de 1944. Ministro dos negócios estrangeiros interino de 6 de Novembro de 1936 a 4 de Fevereiro de 1947. Ministro da defesa nacional de 13 de Abril de 1961 a 4 de Dezembro de 1962. A posse ao seu último governo é em 19 de Agosto de 1968. Tem os seus primeiros sinais de desconexão mental em 4 de Setembro. Morre em 29 de Julho de 1969.

 

Sampaio, José Pereira de (Sampaio Bruno) (1857-1915). Frequentou a Academia Politécnica do Porto. Republicano. Implicado no 31 de Janeiro de 1891. Segundo Guerra Junqueiro, a extrema virilidade do raciocínio atrofiou-lhe a energia da vontade. O pensamento anulou-lhe a acção (Correspondência Literária e Política  com João Chagas, I, p. 57). Bibliotecário no Porto. Depois de 1910, opõe-se ao modelo político e cultural de Afonso Costa.

Autor de Notas do Exílio. 1891-1893, Porto, Tipografia de A. J. da Silva Teixeira, 1893; O Brasil Mental. Esboço Crítico, Porto, Imprensa Moderna, 1898; A Ideia de Deus, 1902; Os Modernos Publicistas Portugueses, Porto, Chardron, 1906; A Questão Religiosa, 1907; A Ditadura. Subsídios Morais para o seu Juízo Crítico, 1909. Faleceu no Porto em 11 de Novembro de 1915. Ver Joel Serrão, Sampaio Bruno. O Homem e o Pensamento, Lisboa, Inquérito, 1958.

 Santos, Augusto Joaquim Alves dos. Ministro do trabalho no governo de Cunha Leal, de 16 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922.

 

Santos, António Maria de Azevedo Machado (1875-1921). Chefe dos revolucionários do 5 de Outubro de 1910. Tinha a República metida no corpo e na alma, segundo Cunha Leal. Funda O Intransigente Participa num projecto de Aliança Nacional em 1911, com Sampaio Bruno e Basílio Teles. Tenta organizar um partido reformista. Era o centro de episódicas concentrações de individualidades Promove revolta de 27 de Abril de 1913. Opõe-se a Bernardino Machado e a Afonso Costa, em 1914. Preso em Maio de 1915, depois da queda de Pimenta de Castro. Desterrado para Ponta Delgad a. Organiza nova revolta em Dezembro de 1916. Apoiante do sidonismo. Ministro do interior de 12 de Dezembro de 1917 a 7 de Março de 1918. A partir dessa data e até 9 de Junho de 1918 assegura a pasta das subsistências e dos transportes. Assassinado na noite sangrenta de 19 de Outubro de 1921.

   

Santos, José Cortês dos. Ministro da guerra de 19 de Outubro a 5 de Novembro de 1921 no governo outubrista de Manuel Maria Coelho.

 

Santos, José Domingues dos (1885-1958)Licenciado em Direito. Ex-seminarista. Chefe da ala canhota do partido democrático. Ministro do trabalho do governo Sá Cardoso, de 30 de Junho de 1919 a 15 de Janeiro de 1920. Ministro do comércio do governo de António Maria da Silva (1920). Ministro do trabalho do governo de Liberato Pinto (1920-1921). Ministro da justiça no governo de Álvaro de Castro, de 18 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924. Presidente do ministério de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1915. Funda a Esquerda Democrática.

 

Saraiva, Alberto da Cunha Rocha  Ministro da instrução pública no governo de Cunha Leal, de 16 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922. Ministro do trabalho no governo de António Maria da Silva, de 9 de Janeiro a 15 de Novembro de 1923.

 

Sarmento, Júlio Ernesto de Morais (n. 1875). Oficial de cavalaria Ministro da guerra (1928-1929).

 

Sérgio de Sousa, António (1883-1969). Oficial da marinha até 1910. Demite-se com a implantação da república. Colabora em A Águia. Companheiro de Raul Proença. Polemiza contra o saudosismo. Funda com Francisco Reis Santos e Pedro José da Cunha a Liga de Acção Nacional durante o sidonismo e edita a revista Pola Grei, onde defende um governo nacional. Exila-se no Brasil até 1923. Aí edita o primeiro volume dos Ensaios. Director da Seara Nova. Ministro da Instrução Pública no governo de Álvaro de Castro, de 18 de Dezembro de 1923 a 23 de Fevereiro de 1924. Director de Pela Grei, em 1918-1919, e um dos principais ideólogos da Seara Nova. Várias vezes exilado depois de 1926, foi um dos principais líderes intelectuais da oposição ao salazarismo.

 

Severino, Bartolomeu de Sousa. Ministro do trabalho de 8 de Março a 26 de Junho de 1920, no governo de António Maria Baptista/ Ramos Preto.

 

Silva, Alfredo da (1871-1942). Empresário. Apoiante do franquismo. Criador do grupo CUF. Fundou a União dos Interesses Económicos. Foi procurador à Camara Corporativa do salazarismo.

 

Silva, António Maria da (1872-1950). Engenheiro de minas. Militante da Carbonária e do PRP. Ministro do fomento do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914. Ministro do fomento no governo de Afonso Costa de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916. Ministro do trabalho e da previdência social no ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 16 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917. Chefe da ala direita dos democráticos (bonzos) e líder do partido depois do abandono de Afonso Costa. Segundo Cunha Leal, As Minhas Memórias, II, p. 194, era um diletante de confusionismo, caracterizando-se a sua oratória pela dispersão, como se entendesse que a palavra tinha sido dada ao homem para ocultar o seu pensamento. Mas nunca discursava sem ter à frente uma série de cartapácios que nunca consultava.Ministro das finanças no governo de Sá Cardoso, de 3 a 15 de Janeiro de 1920. Presidente do ministério entre 1920 e 1926. Presidente e ministro do interior, de 7 de Fevereiro de 1922 a 15 de Novembro de 1923. Presidente e ministro da guerra, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925. Presidente e ministro do interior entre 17 de Dezembro de 1925 a 28 de Maio de 1926. Diplomacia britânica considera-a como potencial líder autoritário de Portugal, face aos modelos de reprssão utilizados contra os sindicalistas e os anarquistas. Autor de O Meu Depoimento, reidigido em 1943 e publicado em 1974.

 

Silva, Augusto Dias da. Guitarrista, chamado o camarada Augusto. Membro do partido Socialista. Ministro do trabalho no governo de José Relvas, de 26 de Janeiro a 30 de Março de 1919. Ministro do trabalho do governo de Domingos Pereira, de 30 de Março a 30 de Junho de 1919.

 

Silva, Eduardo Ferreira dos Santos (1879-1961) Médico no Porto. Director da Escola Normal em 1911. Presidente da câmara municipal do Porto de 1915 a 1918. Médico do CEP. Ministro da instrução nos governos de António Maria da Silva, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925 e de 17 de Dezembro de 1925 a 28 de Maio de 1926.

 

Silva, Fernando Augusto Pereira. Oficial da marinha. Ministro da marinha no governo de Álvaro de Castro, de 18 de Dezembro de 1923 a 6 de Julho de 1924; Ministro da marinha no governo de Rodrigues Gaspar, de 6 de Julho a 22 de Novembro de 1924; Ministro da marinha no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925. Opõe-se à revolta dos fifis de 21 de Abril de 1925, face à cedência do ministro da guerra Vieira da Rocha. Ministro da marinha no governo de António Maria da Silva, de 1 de Julho a 1 de Agosto de 1925  Ministro da marinha no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 17 de Dezembro de 1925 Ministro da marinha no governo de António Maria da Silva, entre 17 de Dezembro de 1925 a 28 de Maio de 1926. Ver Maurício de Oliveira, Pereira da Silva. Oficial. Ministro. Doutrinador, Lisboa, Editora Marítimo-Colonial, 1968.

 

Silva, José Augusto Ferreira da  Ministro do interior de 19 de Junho a 11 de Novembro de 1915, no governo de José de Castro.

  

Silva, Plínio Octávio Santana e. Ministro do comércio no governo de José Domingos dos Santos, de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925.

  

Silva, Rodolfo Xavier da. Médico. Ministro do trabalho no governo de Rodrigues Gaspar, de 6 de Julho a 22 de Novembro de 1924. Ministro da instrução no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925, na qualidade de membro da Acção Republicana.

 

Silveira, Alberto Carlos da. Oficial do exército. Ministro da guerra de João Chagas, de 8 de Outubro a 3 de Novembro de 1911. Ministro da guerra do governo de Augusto de Vasconcelos, de 12 de Novembro de 1911 a 16 de Junho de 1912. Ministro da guerra de 23 de Maio a 30 de Agosto de 1921, no governo de Tomé de Barros Queirós.

 

Simas, Frederico António Ferreira de. Coronel. Ministro da instrução pública de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915. Ministro da instrução pública no governo de Afonso Costa de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916. Ministro do comércio justiça no governo de Vitorino Guimarães, de 15 de Fevereiro a 1 de Julho de 1925.

 

Simas, Manuel Soares de Melo e . Ministro da instrução pública no governo nacionalista de Ginestal Machado, de 15 de Novembro a 17 de Dezembro de 1923.

 

Simões, Alberto da Veiga Ministro dos negócios estrangeiros dos governos outubristas de Manuel Maria Coelho e Maia Pinto de 19 de Outubro a 16 de Dezembro de 1921. Membro do Partido Republicano Radical, constituído em 1922.

 

Simões, Nuno (n. 1894). Começa a actividade política como governador de Viana do Castelo. Depois de eleito deputado, transforma-se em conselheiro técnico empresarial. Ministro do comércio no governo de Cunha Leal, de 22 de Dezembro de 1921 a 6 de Fevereiro de 1922. Foi encarregado de organizar as eleições pelo presidente do ministério. Ministro do comércio no governo de Álvaro de Castro, de 23 de Fevereiro a 6 de Julho de 1924. Mantém a mesma pasta no governo de Domingos Pereira, de 1 de Agosto a 17 de Dezembro de 1925.

 

Soares, António Maria de Freitas (n. 1877). Antigo chefe de gabinete de Tamagnini Barbosa. Ministro da guerra do governo de José Relvas, de 27 de Janeiro a 30 de Março de 1919, na qualidade de independente. Ministro da guerra de 30 de Agosto a 19 de Outubro de 1921, no governo de António Granjo.

 

 Soares, Augusto Vieira (1873-1954). Formado em direito. Ministro dos negócios estrangeiros nos governos de Vítor Hugo Azevedo Coutinho, de 12 de Dezembro de 1914 a 24 de Janeiro de 1915; de José de Castro, de 17 de Maio a 29 de Novembro de 1915; de Afonso Costa de 29 de Novembro de 1915 a 15 de Março de 1916; ministério da União Sagrada, presidido por António José de Almeida, de 16 de Março de 1916 a 25 de Abril de 1917; de Afonso Costa, de 25 de Abril a 8 de Dezembro de 1917.

 

 Soares, João Lopes (1878-1970). Ministro das colónias do governo de Domingos Pereira, de 30 de Março a 30 de Junho de 1919. Pai de Mário Soares.

 

Sousa Júnior, António Joaquim (1871-1938). Lente de Medicina. Colaborador de Ricardo Jorge. Deputado à s Constituintes em 1911. Ministro da instrução do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914. Chefe dos serviços de saúde da CEP. Ministro da instrução no governo de José Domingos dos Santos, de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925.

 

Sousa, Abílio Valdez de Passos e (n. 1881). Oficial do exército. Durante a Ditadaura Nacional foi ministro do comércio e comunicações (1926), da guerra (1926-1928) e vice-presidente do ministério (1927). Voltou a ser ministro da guerra com o salazarismo (1934-1936).

 

Sousa, Alfredo Pinto de Azevedo e. Ministro do trabalho de Manuel Maria Coelho, de 25 de Outubro a 2 de Novembro de 1921.

 

Sousa, Eurico Máximo Cameira Coelho e. Ministro do trabalho de Tamagnini Barbosa de 7 a 27 de Janeiro de 1919.

 

Sousa, Daniel Rodrigues de (n. 1867). Ministro da guerra 1932-1933. Presidente da câmara de Lisboa em 1933.

 

Sousa, Jaime Júlio de. Ministro das colónias de 20 a 30 de Novembro de 1920, no governo de Álvaro de Castro

 

Sousa, José Ferreira Marnoco e (1869-1916). Professor de direito. Presidente da câmara municiapal de Coimbra. Ministro da marinha e ultramar do governo de Teixeira de Sousa, de 26 de Junho a 5 de Outubro de 1910.

 

Sousa, Mário Pais de (1891-1949). Jurista. Amigo de Salazar.  Ministro do interior 1931-1932 e 1936-1944.

 


T

Teixeira, Pedro Gomes Tenente-coronel. Chefe de gabinete de Pimenta de Castro, quando este foi ministro da guerra em 1911. Tinha sido um apoiante do franquismo.Ministro do interior do governo de Pimenta de Castro, de 25 de Janeiro a 14 de Maio de 1915.

 

Teles, Basílio (1856-1923). Estuda na Academia Politécnica e na Escola Médico-Cirúrgica do Porto. Um dos organizadores da revolta de 31 de Janeiro de 1891. Publica em 1905, Do Ultimatum ao 31 de Janeiro. Filiado no Partido Republicano. Amigo de Duarte Leite. Nomeado ministro da fazenda em 5 de Outubro de 1910 e ministro da guerra em 15 de Maio de 1915, não tomou posse dos dois lugares. Entra em frontal oposição ao grupo de Afonso Costa.

Publica em 1911 As Ditaduras. Ver Raul Brandão, Memórias III, pp. 169 ss.

 

Trancoso, Francisco Xavier Peres. Ministro das finanças de 5 de Novembro a 16 de Dezembro de 1921, no governo outubrista de Maia Pinto.

 

Trindade, Teófilo José da (1856-1936). Ministro das colónias do governo de Pimenta de Castro, de 28 de Janeiro a   10 de Março de 1915, passando para a pasta dos negócios estrangeiros até 15 de Maio do mesmo ano.

 

 


U

 


V

 

 

Vasconcelos Correia, Augusto César de Almeida (1867-1951). Professor de medicina. Politicamente próximo de Brito Camacho e amigo pessoal de Afonso Costa. Embaixador em Madrid. Ministro dos negócios estrangeiros de 12 de Outubro a 12 de Novembro de 1911, no governo de João Chagas. Presidente do ministério de 12 de Novembro de 1911 a 16 de Junho de 1912, acumulando a pasta dos negócios estrangeiros. Volta a ministro dos negócios estrangeiros em 16 de Junho de 1912, até 9 de Janeiro de 1913, no governo de Duarte Leite. Embaixador de Portugal em Londres durante a Grande Guerra. Delegado português à Sociedade das Nações em 1934-1935.

Vasconcelos, Carlos Eugénio de. Cabo-verdiano. Ministro das colónias no governo de José Domingos dos Santos, de 22 de Novembro de 1924 a 15 de Fevereiro de 1925.

Vasconcelos, José Estevão de (1869-1917). Médico. Dirigente do Partido Republicano. Deputado à s constituintes de 1911. Democrático. Ministro do fomento do governo de Augusto de Vasconcelos, de 13 de Novembro de 1911 a 16 de Junho de 1912.

Vasconcelos, Vasco Guedes de. Ministro das colónias de 26 de Junho a 19 de Julho de 1920, no governo de António Maria da Silva. Ministro da justiça de 19 a 22 de Outubro de 1921 no governo de Manuel Maria Coelho, mas não chega a tomar posse. Ministro da justiça de 5 de Novembro a 16 de Dezembro de 1921, no governo de Maia Pinto.

Veiga, Augusto Manuel Alves da. Ministro dos negócios estrangeiros de João Chagas, de 15 a 17 de Maio de 1915, não chegando a tomar posse.

Veloso, Afonso de Melo Pinto. Ministro da justiça de Tamagnini Barbosa de 23 de Dezembro de 1918 a 7 de Janeiro de 1919.

Viegas, António dos Santos. Ministro das finanças de Sidónio Pais, de 12 de Dezembro de 1917 a 7 de Março de 1918.

Vilhena, Ernesto Jardim de. Filho de Júlio Vilhena. Ministro das colónias no governo de Afonso Costa, de 25 de Abril a 10 de Dezembro de 1917. Autor de Questões Coloniais. Discursos e artigos, Lisboa, Tipografia do Anuário Comercial, 1910.

 

Vieira, A. L.

Vieira, Alexandre


W


Y


X

Xavier, Alberto (n. 1881). Jurista. Deputado democrático de 1913 a 1925. Chefe de gabinete de Álvaro de Castro. Secretário geral do ministério das finanças e director-geral da fazenda pública (1919-1933). Colaborador de Salazar. Autor de Memórias da Vida Pública.


Z


© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: