/span>
  || Governos || Grupos || Eleições || Regimes || Anuário || Biografias ||  

  Ciclos Políticos 1826-1832


 
1826

Da morte de D. João VI à Carta Constitucional

Ideias  
Governos

Governo nº 3, da regência de D. Isabel Maria (1 de Agosto). Instruções eleitorais de 7 de Agosto.

Eleições

Eleição nº 3 (8 de 17 Out. 26)

Revoltas

Primeira fase da guerra civil (desde Agosto). Há uma sucessão de revoltas anti-cartistas. Movimentações no Alentejo desencadeadas pelo brigadeiro Magessi, com o apoio de Infantaria 17.

Revolta da Guarda Real da Polícia de Lisboa (21 de Agosto). Segue-se a revolta de Almeida.

Revoltas no Algarve (5 de Outubro) com a Infantaria 14 e os caçadores 4, localmente reprimidas pelo próprio ministro da guerra, Saldanha

  Revolta de Vila Pouca de Aguiar (21 de Outubro)

Golpe palaciano de Pedro Melo Breyner contra o grupo de Lavradio (Dezembro).

Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1826

Arquivo antigo do anuário CEPP

Morte do rei (4 de Março)

Conselho de regência (6 de Março)

D. Pedro concede Carta (29 de Abril)

D. Isabel Maria jura a Carta (31 de Julho).

·Charles Stuart, como delegado do Conselho de Regência, parte para o Rio de Janeiro com a notícia oficial sobre a morte do rei (12 de Março)

· Conselho de Regência reconhece D. Pedro como sucessor de D. João VI (20 de Março)

· Deputação do Conselho de Regência, presidida pelo duque de Lafões, parte para o Rio de Janeiro (16 de Abril)

· Chegam à Baía, através de um navio mercante as primeiras notícias sobre a morte de D. João VI (18 de Abril de 1826)

· Notícia oficial sobre a morte do rei chega ao Rio de Janeiro (24 de Abril)

· D . Pedro, como rei de Portugal, confirma a regência e concede aos portugueses uma Carta Constitucional (29 de Abril de 1826)

· D . Pedro IV abdica em D, Maria II (2 de Maio de 1826)

· Charles Stuart, representante de D. Pedro, parte para Lisboa, transportando a Carta (12 de Maio de 1826)

· Chegam a Lisboa notícias, vindas de França, sobre os sucessos do Rio de Janeiro (Junho de 1826)

· Carlos Matias Pereira chega a Lisboa transportando as segundas vias dos despachos de D. Pedro (2 de Julho). Charles Stuart, passa antes por Londres e só chega a Lisboa no dia 7 de Julho.

· D . Isabel Maria, que estava nas Caldas, jura a Carta Constitucional (31 de Julho)

· Nomeado um novo governo (1 de Agosto)

· Revolta anticartista no Alentejo, comandada pelo brigadeiro Magessi (2 de Agosto)

· Carta começa a ser publicada na Gazeta Oficial de Lisboa (12 de Agosto)

· Revolta anticartista  no Campo Pequeno em Lisboa, protagonizada pela Guarda Real da Polícia (21 de Agosto de 1826).

· D . Miguel, eem Viena, jura a Carta (4 de Outubro de 1826) Celebra esponsais com D. Maria II em 29 de Outubro seguinte.

· Revolta anticartista no Algarve (5 de Outubro de 1826). Começa uma guerra civil em várias partes do reino. Seguem-se revoltas de Almeida e de Vila Pouca de Aguiar.

· 150 soldados britânicos desembarcam em Lisboa para proteccão do Paço (16 de Outubro)

· Abertura das Cortes cartistas (30 de Outubro de 1826)

· Conde de Amarante invade Trás os Montes (23 de Novembro de 1826)

· Golpe palaciano de Pedro Melo Breyner, visando o afastamento dos ministros Sobral e Lavradio (6 a 11 de Dezembro de 1826)

· 6 000 soldados britânicos instalam-se em Lisboa (24 de Dezembro de 1826)

Regime de D. Isabel Maria

1827

D. Miguel é nomeado regente, a tutela de A'Court e as archotadas

Ideias A moderação impossível.
Governos

Saldanha retoma a pasta da Guerra (1 de Maio de 1827)

D. Pedro nomeia D. Miguel regente do reino (3 de Julho de 1827)

Revoltas Archotadas (24 a 28 de Julho). Manifestações de exaltados liberais a favor de Saldanha.
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1828

Miguelismo: a honra sem inteligência – Entre caceteiros e tradicionalistas

Dominante O então infante D. Miguel desembarca em Lisboa (22 de Fevereiro). Caceteirismo
Governos


Governo de D. Miguel, chefiado pelo duque do Cadaval (26 de Fevereiro).

Eleições

Eleições para o braço popular das Cortes Gerais, que vão eleger D. Miguel como rei de Portugal (Maio)

Revoltas

Assassinato dos lentes de Coimbra em Condeixa (18 de Março

Revolta liberal do Porto (16 de Maio, ate 2 de Julho)

Guerra

Combate da Cruz dos Morouços (24 de Junho)

Miguelistas entram no Porto (3 de Julho), depois da belfastada.

Criada uma alçada para o julgamento dos revoltosos do Porto (14 de Julho).

Revolta anti-miguelista na Madeira é sufocada (22 de Agosto)

Cartistas assumem o controlo da ilha Terceira (4 de Outubro).

Acidente de D. Miguel na viagem de Queluz para Caxias, quando era conduzido por cavalos malhados (19 de Novembro).

 
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1829

Do terrorismo de Estado à instituição da regência de D. Pedro

Ideias  
Governos  
Regência instala-se na ilha Terceira, com Palmela, Vila Flor e José António Guerreiro (15 de Julho).
Guerra

  Revolta anti-miguelista em Lisboa comandada pelo brigadeiro Moreira Freire (9 de Janeiro)

   Derrota da esquadra miguelista na batalha naval de Vila Praia (11 de Agosto).

Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1830

A regência instala-se em Angra e surge a bandeira azul e branca

Internacional Queda dos Bourbons em França (Julho).  Sobe ao trono Luís Filipe de Orleães que se assume como roi des français e adopta a bandeira tricolor. Entre os novos dirigentes, Casimir Périer e Lafayette. O catolicismo deixa de ser religião de Estado. Abaixamento do censo, com o colégio eleitoral a passar de 90 000 para cerca de 200 000 pessoas. Há uma oposição tanto de legitimistas como de republicanos, então ditos radicais.
Independência belga (Setembro)
Regência

Palmela e Terceira chegam a Angra (15 de Março).
Começa a emitir-se o jornal Crónica da Terceira, redigido por Simão José da Luz Soriano.
Luís Mouzinho de Albuquerque é nomeado secretário de Estado da regência para todas as repartições.
Decreto da regência estabelece a bandeira azul e branca (18 de Outubro).  

Guerra Os pedristas estendem o respectivo controlo com a conquista do Pico (21 de Abril), de S. Jorge (9 de Maio), do Faial (23 de Junho) da Graciosa (10 de Julho) e de S. Miguel (1 de Agosto).
Enforcamento de 44 revoltosos em Campo de Ourique (10 de Setembro)
Casa real  Morte de D. Carlota Joaquina (7 de Janeiro)
Ideias Surge o Contra-Mina de Frei Fortunato de São Boaventura
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1831

Revoltas pedristas no continente e abdicação de D. Pedro

Internacional

Da revolta polaca à Jovem Itália
D. Pedro abdica de Imperador do Brasil (7 de Abril). Vai para França em Agosto. Obtém empréstimo junto dos Ardouin em 23 de Setembro. 

Governo

Remodelação do governo miguelista (1 de Julho). Conde de Basto passa a chefiar o governo.
Papa reconhece o regime miguelista (5 de Agosto)
Em 27 de Setembro, Rio Mendonça regressa à pasta da justiça.

Guerra

Revolta liberal em Lisboa em 7 de Fevereiro.
Roussin, almirante francês, comanda as operações da esquadra francesa no Tejo contra D. Miguel (6 de Julho)
Revolta anti-miguelista em Lisboa, com movimentações da Infantaria 4 e onde participa Alexandre Herculano (21 de Agosto).

Grupos Grupos políticos
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1832  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

1832

O fim do Portugal Velho, regência de D. Pedro. Das reformas de Mouzinho ao desembarque no Mindelo

Da guerra total ao Rechtstaat

Arquivo antigo do anuário CEPP

·D. Pedro assume a regência nos Açores (3 de Março)

·Desembarque no Pampelido (8 de Julho)

D. Pedro parte para os Açores (12 de Fevereiro). Chega a S. Miguel em 22 de Fevereiro.

Governo nº 5 Regência de D. Pedro (desde 3 de Março).

Começa o reformismo de Mouzinho  (7 de Março). Emitidos vários decretos em Angra, até à reforma dos forais e bens da Coroa de 13 de Agosto.

Esquadra pedrista parte de Ponta Delgada (27 de Junho). Avista  a costa de Vila do Conde no dia 7 de Julho.

Remodelações na regência em 29 de Julho, 25 de Setembro, 10 e 18 de Novembro e 13 de Dezembro.    

  1820-1825 1826-1832 1833-1836 1837-1841 1842-1851
1851-1865 1865-1867 1868-1876

1877-1879

1880-1886

1887-1900
1901-1906 1907-1910 1910-1915 1916-1918 1919-1926 1927-1931
1932-1944 1945-1950 1951-1957 1958-1960 1961-1973 1974-

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009