/span>
  || Governos || Grupos || Eleições || Regimes || Anuário || Biografias ||

  Ciclos Políticos 1887-1900


 

1887

                                                  G1887

                                                                                               G1889

1888

1889

1890

Serpa (274 dias)

G1890

 

1891

Crisóstomo  (462 dias)

1892

 

Dias Ferreira (404 dias)                                                             G1892

1893

 

Hintze (1446 dias)

1894

                                         G1894

                                                                                                    G1895

1895

1896

1897

 

Luciano (1235 dias)  G1897

1898

                                                                                                                            G1899

1899

1900

 

                                             G1900

 

1887

Morte de Fontes, Esquerda Dinástica e Vida Nova

Ideias

Sobre a nudez forte da verdade... O manto diáfano da fantasia...

Governos Governo nº 39 Governo de José Luciano desde 20 de Fevereiro de 1886.
Eleições

Eleição nº  30 (6 de Março). Vitória dos governamentais progressistas, com 107 deputados. Regeneradores com 36 deputados. 8 deputados para a Esquerda Dinástica. 2 deputados republicanos.

Grupos Grupos políticos Morte de Fontes, substituído por António Serpa na chefia dos regeneradores Barjona de Freitas constitui a Esquerda Dinástica Anarquistas lançam o jornal A Revolução Social
Parlamento Pugilato parlamentar com deputado Ferreira de Almeida a esbofetear o ministro da marinha, Henrique Macedo
Internacional

Tratado de Pequim reconhece Macau como possessão portuguesa.

Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

1888 Da publicação de Os Maias à emergência dos Vencidos da Vida
Ideias Do Anticristo à extinção da escravatura no Brasil
Governos  
Eleições Eleição dos pares Nas eleições para vagas, em Fevereiro de 1888, mais um deputado republicano (Teófilo Braga).
Grupos Surge o grupo dos vencidos da vida que dura até 1893
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

1889

1889: Morte de D. Luís e república no Brasil

Dos Gatos à morte de Costa Cabral

Fabianismo, marxismos, eugenismo e intuicionismo

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Morte de D. Luís, sucedendo-lhe D. Carlos

Eleição nº 31 (20 de Outubro) Progressistas com nova vitória (68%), contra 25% dos regeneradores e 5% da Esquerda Din ástica. Mantém-se a representação republicana.

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

1890

1890: Do Ultimatum ao falado governo extra-partidário

Marx em Lisboa e suicídio de Camilo

Reforma eleitoral, ciência política, ideias-forças e geopolítica

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Ultimatum britânico leva à queda do governo de Luciano.

Governo nº 40 (14 de Janeiro) António Serpa (274 dias) Barjona regressa aos regeneradores e vai para embaixador em Londres Surge o hino dos Heróis do Mar Antero de Quental constitui a Liga Patriótica do Norte A procura de um sabre e  de uma espada

Eleição nº 32 (30 de Março). Vitória dos regeneradores com 115 deputados. Conseguem já incluir os antigos dissidentes da Esquerda Dinástica. Progressistas, na oposição, passam para 33 deputados. 3 deputados republicanos.

(Abril). Eleição de 50 pares.

Forte movimentação da Liga Liberal contra o Tratado de Londres.

Governo nº 41 (14 de Outubro) João Crisóstomo (462 dias). Governo extrapartidário, apoiado pela Liga Liberal. Sucessivos conflitos entre os ministros Lopo Vaz e Mariano de Carvalho.

Grupos políticos

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

1891

1891: Do 31 de Janeiro à Rerum Novarum

Governo renovado (25 de Maio)

Um povo de suicidas

Crise financeira

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Revolta republicana no Porto (31 de Janeiro)

Remodelação total do governo, apenas permanecendo o presidente (25 de Maio)

 

1892 A desilusão governamental de Oliveira Martins e a manha de Zé Dias
Ideias Ciência política, Os Simples e o Só
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

 

Governo nº 42 (17 de Janeiro) Dias Ferreira (404 dias). Oliveira Martins na pasta da fazenda até 27 de Maio.

Eleição nº 33 (23 de Outubro). Regeneradores com 52 deputados. Lista afecta ao chefe do governo, Dias Ferreira, com 26 deputados. Progressistas, 33. Republicanos.

O católico D. António Barroso candidata-se a deputado por Barcelos.

Grupos Políticos 

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

1893

1893: A esperança da nova geração regeneradora no governo: entre Hintze e Franco

Durkheim, nacionalismo basco e trabalhistas britânicos

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

 

 

Governo nº 43 (22 de Fevereiro) Hintze Ribeiro (1 446 dias). Com João Franco na pasta do reino. Começa em 1893 como um gabinete de reformismo liberal.

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

1894

A experiência autoritária de Hintze – Concentração monárquica contra a coligação liberal

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Governo assume autoritarismo em 1894.

Fundado o Centro Católico.

Eleição nº 34 (15 e 30 de Abril). Vitória dos governamentais regeneradores que se assumem como concentração monárquica. 11 deputados progressistas e 2 deputados republicanos. Caciques progressistas de Lisboa apoiam os republicanos. Republicanos e progressistas chegam a constituir uma coligação liberal.

Grupos políticos

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

1895

1895: Ditadura hintzácea, solar dos barrigas e campanha de África

A questão social e os velhos do Restelo

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Grande febre de reformismo governamental em 1895.

Nova lei eleitoral de 28 de Março de 1895 reduz para metade o colégio eleitoral.

Acto Adicional de 25 de Setembro de 1895, com abolição dos pares electivos.

Eleição nº 35 (17 de Novembro).

Eleição do Solar dos Barrigas, com vitória dos regeneradores Progressistas não concorrem em muitos círculos, mas onde o fazem assumem-se em coligação liberal com os republicanos.

Centro Católico apresenta candidaturas no Porto e em Viana do Castelo.

Luz Almeida lança a Maçonaria Académica, base da Carbon ária que há-de derrubar a monarquia.

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

1897

1897: José Luciano regressa ao poder

Sousa Martins, Vasco da Gama e oceanografia

( Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

 

Governo nº 44 (7 de Fevereiro). Luciano (1235 dias)

Nova eleitoral com regresso aos círculos uninominais.

Bernardino Machado é eleito grão-mestre da maçonaria.

Sociedade de Geografia de Lisboa promove as comemorações do Centenário de Vasco da Gama

Eleição nº 36 (2 de Maio). Vitória dos governamentais progressistas. Republicanos abstêm-se.

Grupos pol íticos

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

1898

Acordo secreto anglo-germânico sobre Portugal

O fim do império espanhol

Caso Dreyfus

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Criado o C írculo Católico Operário do Porto.

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

 

1899

1899: Endireitas, lei da fome e peste bubónica

De Bernstein à História de Pinheiro Chagas

Ver Arquivo antigo do anuário CEPP

Eleição nº 37 (26 de Novembro) Vitória dos governamentais progressistas. Três deputados republicanos pelo Porto (os deputados da peste)

Hintze Ribeiro assume a chefia formal dos regeneradores.

Grupos políticos

 

1  
Ideias  
Governos  
Eleições  
Grupos  
Ideias  
Ideias  
Anuários

Arquivos antigos CEPP

Tradição e Revolução

Acontecimentos

 

 

 

 

1900

Entre lucianistas e hintzáceos, o estertor do rotativismo

O colapso do Rotativismo

O positivismo naturalista

A Exposição Universal de Paris

Ver pormenores em anuário CEPP

·Deputado Ferreira de Almeida volta a propor a venda das colónias (12 de Fevereiro)

·Repetidas as eleições no Porto. Voltam a ser eleitos os republicanos, chamados deputados da peste (18 de Fevereiro)

·Morte de António Serpa, sucedendo-lhe Hintze Ribeiro na chefia dos regeneradores (Abril)

·Eça publica A Cidade e as Serras (Agosto)

·Grande comício republicano contra as congregações (9 de Setembro)

·Eleições. Não são eleitos deputados republicanos (Novembro)

·Anselmo de Andrade sai do governo, sendo substituído por Pinto dos Santos (30 de Novembro)

Continua governo de José Luciano que praticamente fica paralisado em casa na Rua dos Navegantes, onde governa o país através do telefone

(18 de Fevereiro) Repetidas as eleições no Porto, mantendo-se os tr ês republicanos eleitos.

Governo nº 45 Hintze Ribeiro (1578 dias). João Franco não é ministro.

Eleição nº 38 (25 de Novembro). Vitória dos regeneradores hintzáceos.

Monárquicos criam a Comissão Liberal (anticlerical). Republicanos instituem a Junta Liberal Republicana do mesmo teor.       

 

  1820-1825 1826-1832 1833-1836 1837-1841 1842-1851
1851-1865 1865-1867 1868-1876

1877-1879

1880-1886

1887-1900
1901-1906 1907-1910 1910-1915 1916-1918 1919-1926 1927-1931
1932-1944 1945-1950 1951-1957 1958-1960 1961-1973 1974-

 

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009