/span>
  || Governos || Grupos || Eleições || Regimes || Anuário || Biografias ||  

  Ciclos Políticos 1958-1960


 

1958

O ano Delgado

Da eleição de João XXIII ao regresso de Charles de Gaulle

Golpe pró-nasseriano no Iraque

Comunas populares na China

Exposição Universal de Bruxelas

Criação da NASA

Da condição humana aos donos do poder

Dos Princípios de Doutrina Social à Metodologia das Ciências Sociais  

(Ver Tradição e Revolução, vol. II)

Ver Cosmopolis

 

Carta do Bispo do Porto (13 de Julho)

Greve (Junho)

Agitação dos militares craveiristas (Agosto)

Críticas de D. Sebastião Garcia Resende (Setembro)

Incidentes em Lisboa (5 de Outubro)

Incidente Aneurin Bevan

Prisão de dirigentes comunistas

Intentona delgadista

  Campanha eleitoral intensa, com a candidatura mobilizadora de Humberto Delgado. Chega a lançar-se, com o apoio dos comunistas, a candidatura de Arlindo Vicente, que desiste em favor de Delgado.

  Eleição presidencial (Junho). Vitória do candidato da União Nacional, Américo Tomás

Delgado cria o Movimento Nacional Independente

Cartas abertas de católicos críticos

UPA

Em 14 de Agosto: saem do governo Santos Costa e Marcello Caetano; O primeiro é substituído na defesa por Júlio Botelho Moniz; O segundo é substituído por Pedro Teotónio Pereira (que só toma posse a 9 de Setembro); Almeida Fernandes no exército; Mendonça Dias na marinha; Lopes Alves substitui Raúl Ventura no ultramar; Ferreira Dias substitui Ulisses Cortês na economia; Pires Cardoso no interior; Henrique Martins de Carvalho assume a pasta da saúde (até 4 de Dezembro de 1962). Carlos Gomes da Silva Ribeiro nas comunicações; Marcelo Matias nos estrangeiros.

Mantêm-se Pinto Barbosa, nas finanças, bem como Antunes Varela, na justiça, Veiga de Macedo, nas corporações, e Arantes e Oliveira nas obras públicas.

1959

Da integração na Europa à revolta da Sé

(Ver Tradição e Revolução, vol. II)

Ver Cosmopolis

 

Da ascensão de Fidel de Castro à coexistência pacífica

Nasce a V República em França

Falha o grande salto em frente na China

Revolta anticomunista no Tibete

Fuga de Henrique Galvão (5 de Janeiro)

Revolta da Sé (prevista para 11 de Março)

Revolta do Pidjiguiti em Bissau (13 de Agosto)

Greves

Bispo do Porto no exílio (24 de Julho)

Fim do sidonismo presidencial Lei de 29 de Agosto altera a Constituição. Presidente da República passa a ser eleito por um colégio eleitoral

1960

Comemorações henriquinas, fuga de Cunhal, prisão de Agostinho Neto e revolta de Mueda

Fim da détente depois do episódio do U2

O tempo do fim das ideologias

Da instituição da EFTA à eleição de John Kennedy

(Ver Tradição e Revolução, vol. II)

Ver Cosmopolis

 

França dominada pela questão argelina

Inauguração de Brasília

Cuba passa para o campo soviético

Ruptura entre Moscovo e Pequim

Criação da EFTA e da OCDE

Bomba atómica francesa

Greve de Aljustrel (Abril)

Revolta de Mueda (16 de Junho)

Comunistas fogem de Peniche (3 de Janeiro)

Prisão de Agostinho Neto (8 de Junho)

Eleição nº 60 (Novembro). 816 965 000 votantes. Oposição acaba por desistir

Frente Eleitoral Independente

Frente Revolucionária Africana para a Independência Nacional das Colónias Portuguesas

  1820-1825 1826-1832 1833-1836 1837-1841 1842-1851
1851-1865 1865-1867 1868-1876

1877-1879

1880-1886

1887-1900
1901-1906 1907-1910 1910-1915 1916-1918 1919-1926 1927-1931
1932-1944 1945-1950 1951-1957 1958-1960 1961-1973 1974-